Ano Jubilar Xaveriano: “fazer do mundo uma só família em Cristo”

163

“’A vocação à qual fomos chamados não poderia ser mais nobre e maior’. Com essas palavras, Dom Guido Maria Conforti, nosso fundador, começava em 1921 a escrever a quinta carta circular enviada ‘aos queridos Missionários da Pia Sociedade de São Francisco Xavier para Missões Estrangeiras’. Seguindo o espírito deste documento sobre a identidade e sobre a missão xaveriana, pensamos em dar uma particular importância ao primeiro centenário da primeira Constituição e da Carta Testamento, convocando um especial Ano Jubilar, que se realizará de julho de 2020 a julho de 2021”.

Em entrevista à Agência Fides, o padre Fernando Garcìa Rodrìguez, Superior Geral dos Missionários Xaverianos, relata que 2020 também coincide com o 125º aniversário do nascimento da Congregação, mais precisamente em 3 de dezembro de 1895, dia de São Francisco Xavier.

Não podendo ser missionário em razão de ter uma saúde fraca, Guido Maria Conforti abriu um seminário. O primeiro grupo de missionários constituiu uma congregação missionária “além fronteiras” (primeiro anúncio) e começaram na China, em 1898. A Pia Sociedade foi aprovada pela Santa Sé em 21 de outubro de 1921.

A Pia Sociedade de São Francisco Xavier para as Missões Estrangeiras (Pia Societas Sancti Francisci Xaverii pro exteris missionibus, em latim) é um instituto religioso masculino católico cujos afiliados são chamados popularmente “xaverianos” e referidos com a sigla “SX”.

Os elementos das celebrações do Ano Jubilar

“São três os elementos principais que nos acompanharão durante todas as celebrações. Antes de tudo – especifica o sacerdote – queremos agradecer a Deus pelo dom do carisma xaveriano na Igreja, recordando a história desses anos de vida de nossa Família missionária”.

Para o religioso, também é importante para eles verificarem sua resposta ao dom recebido: “O carisma xaveriano – sublinha – é claro: missão ad gentes e ad extra, vivida na consagração religiosa, inserida no contexto mais global da única missão da Igreja”.

Para concretizar, então, um “adequado reposicionamento da presença missionária”, é necessário, segundo o Superior Geral, “empenhar-se prontamente e com determinação em responder de maneira correspondente ao dom recebido e ser assim significativos em nossa especificidade, na missão da Igreja hoje”.

Isso prevê uma presença missionária de testemunho e anúncio nos vários continentes: “A nova face da missão xaveriana – continua o padre Rodriguez – está emergindo sobretudo da Ásia, das Américas e da África, onde nossa presença está já consolidada há muitos anos, e é onde o desafio atual é representado pela interculturalidade. Se as razões da nova evangelização – continua – variam de acordo com as regiões do mundo e do tipo de relação entre fé e razão, a relação entre as culturas das diferentes regiões envolvidas é, por sua vez, capaz de diversificá-la. Por esse motivo – observa – em contextos assim diferentes, é muito importante testemunhar juntos, como irmãos, o amor de Deus”.

Comunhão com toda família xaveriana

“Neste evento jubilar – destaca o padre Fernando – nos sentimos em comunhão com toda a Família Xaveriana: as Missionárias de Maria, os leigos Xaverianos, as Irmãs Josefinas e todos os nossos familiares, amigos e benfeitores, que nos acompanham nesta bela e extraordinária missão que o Senhor nos confiou”.

“Desde agora – conclui – exortemo-nos mutuamente para este evento, sob a orientação do Espírito Santo, para nossa vida pessoal e comunitária, colocando nossa responsabilidade pessoal em primeiro lugar”.

De um modo geral, serão três os eventos centrais, a serem realizados em Parma, onde fica a Casa mãe do Instituto: o início do Ano de Graça, previsto para 2 de julho de 2020; a celebração da solenidade de São Guido Maria Conforti, 5 de novembro de 2020 e a conclusão do Ano Jubilar, marcada para 2 de julho de 2021.

(Com informações da Agência Fides)

Fonte: Vatican News

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui