As mulheres na Igreja: com o Papa Francisco, superando barreiras

104

“Que as mulheres sejam respeitadas e protegidas! Que lhes sejam dadas atenção e oportunidades!”

Assim o Papa Francisco recordou ontem o Dia Internacional da Mulher com uma mensagem no Twitter.

O Pontífice, aliás, tem feito a sua parte, dando oportunidades a várias mulheres de ocuparem postos estratégicos na Igreja.

Recentemente, duas brasileiras receberam uma nomeação pontifícia: Ir. Maria Inês Ribeiro, presidente da CRB Nacional, e Ir. Márian Ambrósio, que precedeu justamente a Ir. Maria Inês no mesmo cargo. As religiosas foram nomeadas consultoras da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica, cujo prefeito é o brasileiro Card. João Braz de Aviz.

Na realidade, Ir. Márian já colabora com o Cardeal Braz de Aviz há alguns anos, em comissariados, mas receber uma nomeação do Papa – como ela mesma diz – faz o coração bater mais forte:

“Receber uma nomeação do Papa Francisco faz o coração bater mais forte. Quem já viveu esta experiência entende isso. Nós conhecemos o Papa Francisco: ele é corajoso, ele é audaz. Ele batalha em todas as frentes, ele promove, ele escuta, ele vence as dificuldades, os desafios. Ele encoraja e tem um olhar muito cuidadoso sobre a vida consagrada. Eu estive com ele em outro contexto e fiquei muito impressionada. É mais ou menos deixar o coração da gente bater na mesma sintonia. O que eu sinto é isso. Dentro de mim, um desejo enorme de sentir o pulsar do que passa no coração do Papa Francisco e tentar fazer o meu próprio coração pulsar na mesma melodia, na mesma pauta. Sou muito grata por isso. Ainda não conheço bem as atividades que vêm pela frente, mas tenho disposição de aprender e participar.”

A propósito, desafios não faltaram na trajetória da Ir. Márian, a ponto de pensar “que Deus brinca de peteca” com ela: “A gente joga a peteca para um lugar onde a pessoa tem dificuldade de pegar e eu aceito esta brincadeira de Deus”.

Ir. Márian fala também do impulso do Papa Francisco para a inserção sempre mais numerosa de mulheres em cargos tradicionalmente ocupados por homens:

“O fato de várias mulheres sermos nomeadas, independente da função, tem um significado bem grande: se supera mais uma barreira, se vence mais uma etapa, se escuta com mais essas características femininas do cuidado pela vida, da atenção pelos pormenores, da capacidade de intuição em relação ao dia de amanhã, de uma coragem que vem de dentro para superar desafios. O Papa Francisco tem essa sensibilidade. Eu me imagino fazendo parte de um movimento novo que transcende vários limites. Ainda tem muita coisa para fazer pela frente, mas que o momento é bonito, é bonito e gratificante. Comigo foi nomeada a Ir. Maria Inês, nós nos encontramos em Brasília e fizemos um pouco de festa!”

Para a Ir. Márian, a celebração do Dia da Mulher tem um significado mais amplo:

“Acho que nós mulheres temos que comemorar o nosso ser, mais do que comemorar pequenas ou grandes conquistas, mas o ser mulher. O conhecer a nossa identidade, o responder a esse sonho de Deus de nos criar mulheres, com coração forte e firme, com vontade determinada, competência já testemunhada, declarada, disposição firme de abrir fronteiras novas. Somos parte do rosto de Deus que se manifesta hoje no mundo.”

Fonte: Vatican News

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui