Dia Mundial das Missões: “Chamados a remar juntos”

78

No próximo domingo (18/10), a Igreja celebra o Dia Mundial das Missões, que este ano tem como tema: “Eis-me aqui, envia-me”. Este dia, comemorado no terceiro domingo de outubro, mês das Missões, foi instituído pelo Papa Pio XI, em 1926: um dia de oração pela evangelização dos povos, cujo objetivo é incentivar a cooperação missionária no mundo e o contributo dos missionários. O evento eclesial é celebrado, anualmente, em todos os países, onde os católicos estão comprometidos com a evangelização e com a construção de um mundo mais justo, digno e pacífico. A cooperação missionária ocorre com a oração, sacrifício e testemunho de vida, como também com a ajuda material aos projetos missionários.

Mensagem do Papa

Neste terceiro domingo de outubro de 2020, Dia Mundial das Missões, a Igreja nos convida a refletir sobre o tema, escolhido pelo Papa Francisco: “Eis-me aqui, envia-me”, extraído do livro do profeta Isaías (6, 8). Na sua Mensagem para esta ocasião, Francisco destaca “as tribulações e desafios, causados pela pandemia da Covid-19”, propondo à Igreja atenção especial para este acontecimento que interpela toda a humanidade.

Fragilidade e libertação do mal

O Pontífice constata que, como os discípulos do Evangelho, “fomos surpreendidos por uma tempestade inesperada e furibunda” e “percebemos de estar no mesmo barco, como pessoas frágeis e desorientadas mas também importantes e necessárias”: “Todos nós somos chamados a remar juntos”. Apesar de estarmos “assustados, desorientados e temerosos”, afirma o Papa, “o sofrimento e a morte fazem-nos perceber a nossa fragilidade humana”; mas, ao mesmo tempo, “todos sentimos um forte desejo de vida e libertação do mal”. Neste contexto, a Missão é um convite “a sair de si, por amor a Deus e ao próximo, para partilhar e servir todos os que mais precisam da Boa Nova e da salvação”.

Cuidado com a Criação

O Papa Francisco exorta-nos a compreender que “Deus nos fala nestes tempos de pandemia, que também é um desafio para a missão da Igreja: enfermidades, tribulação, medo, isolamento; tal desafio nos faz pensar na tristeza de quem morre sozinho, de quem se sente abandonado, de quem perde o emprego, de quem não tem teto, de quem é faminto e necessitado”. Por fim, o Santo Padre recorda que, “apesar de sermos obrigados a manter distância física e permanecer em casa, somos convidados a redescobrir a necessidade de um maior contato com Deus”. Neste contexto, ”a oração, com a qual Deus toca e move os nossos corações, faz-nos entender nossa falta de amor, dignidade e liberdade, bem como o cuidado com a Criação”.

Estatísticas da Igreja

Por ocasião do 94º Dia Mundial das Missões, que será celebrado no domingo, 18 de outubro, a Agência Fides apresenta como costume, algumas estatísticas escolhidas para oferecer uma visão panorâmica da Igreja no mundo. Os dados do último “Anuário Estatístico da Igreja” (31.12.18) dizem respeito aos membros da Igreja, estruturas pastorais, atividades no campo da saúde, assistência social e educação, e apresentam um quadro geral das circunscrições eclesiásticas, confiadas à Congregação para a Evangelização dos Povos. Segundo as últimas estatísticas, portanto, a população mundial era de quase 7 bilhões e meio de pessoas, das quais quase 1 milhão e meio de católicos.

Segundo a estatística pode-se constatar que o número de Missionários Leigos no mundo é de 376.188, com um incremento em todos os Continentes. Enquanto que os catequistas diminuíram em 3 continentes e aumentaram na África e na Ásia de qualquer modo chegam a mais que 3 milhões. As Circunscrições eclesiásticas, que dependem da Congregação para a Evangelização dos Povos, são quase mil e duzentos. A maior parte se encontra na África e Ásia, seguidas pelas Américas e Oceania.

Fonte: Vatican News

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui