Dia Mundial do Meio Ambiente: Uirapuru Ecologia especial reúne convidados para tratar sobre o tema

78

O Dia Mundial do Meio Ambiente, foi comemorado, neste domingo, dia 5 de junho. O dia foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU), e tem como objetivo principal chamar a atenção de todas as esferas da população para os problemas ambientais e para a importância da preservação dos recursos naturais, que até então eram considerados, por muitos, inesgotáveis.

Atualmente existe uma grande preocupação em torno do meio ambiente e dos impactos negativos da ação do homem sobre ele. A destruição constante de habitat e a poluição de grandes áreas, por exemplo, são alguns dos pontos que exercem maior influência na sobrevivência de diversas espécies.

Para debater esse tema o programa Uirapuru Ecologia de sábado (04) foi especial ao vivo da Secretaria de Meio Ambiente, que fica no Parque Banhado da Vergueiro. O programa recebeu diversos convidados que falaram sobre a importância de preservar e tratar bem o meio ambiente. De acordo com o secretário Rafael Colussi, estar à frente da pasta, mesmo que de forma interina, é uma experiência única para ter um aprofundamento na questão ambiental. Colussi defende que não há como ter progresso, sem preocupação com o meio ambiente.

A artista plástica, Ivana Rocha Tissot, explicou que utiliza as artes visuais com um recurso para chamar atenção de causas ambientais e ecológicas. Ivana utiliza nas suas obras materiais reciclados e de origem natural, sempre com a temática meio ambiente buscando provocar a população e mostrar a importância do descarte correto dos materiais. Ela reforça ainda o consumo consciente e o reuso dos objetos, visando a diminuição do lixo produzido por cada um de nós. A artista está realizando a exposição do trabalho dela até o dia 10 de junho na Secretaria do Meio Ambiente.

Passo Fundo se destaca a nível estadual pelo Projeto Transformação, que trabalha com a reciclagem no município. Conforme o coordenador, Iltomar Siviero, o projeto surgiu em 2007 por uma iniciativa de cinco entidades da Igreja Católica: Cáritas Diocesana, Congregação Notre Dame, Congregação Sagrada Família, Redentoristas e Irmãs Franciscanas. Essas entidades passaram a trabalhar junto com catadores de materiais recicláveis e criaram associações, que mais tarde viraram cooperativas.

O projeto Transformação faz um trabalho de acompanhamento, assessoria de gestão e oferece atividades para crianças no turno inverso da escola. Atualmente são três cooperativas, com cerca de 100 trabalhadores. De acordo com o coordenador ainda é preciso avançar mais na questão da reciclagem. Atualmente apenas 6% do lixo gerado em Passo Fundo é reciclado, sendo 3% apenas de colaboração direta das cooperativas.

Durante o programa Uirapuru Ecologia especial participaram também os professores da Imed Taisa Leal da Silva e Lauro Ribeiro. Eles fazem parte do projeto Cidades Inteligentes. De acordo com Taisa, a ideia de uma Cidade Inteligente é ter a participação dos cidadãos nas decisões do município. O projeto já está no quarto ano e tem objetivo de oferecer cursos para gestores de cidades, mostrando a importância da sustentabilidade no desenvolvimento.

Conforme o professor Lauro Ribeiro, a sustentabilidade é um tema onde na teoria é tudo muito bonito, no entanto na prática não é bem assim que acontece. Ele explica que a maioria das prefeituras não sabem como aplicar projetos voltados a sustentabilidade e ao meio ambiente, por isso a Imed criou esses cursos para orientar e capacitar os gestores públicos.

A professora Maria de Lurdes, da coordenadoria do Bem Estar Animal, frisa que não existe um meio ambiente, mas sim um ambiente inteiro em que todos nos estamos inseridos e temos responsabilidade. Maria de Lurdes explica que a coordenadoria tem como objetivo instituir políticas públicas para proteção de animais domésticos em Passo Fundo. O tema está em alta e precisa ser discutido com muita atenção, mas os números melhoraram bastante, reforça a professora.

O diretor da Tiaraju Engenharia, Marcos Roberto Hahnel, contou sobre uma ação que a empresa está fazendo para chamar a atenção da população para o respeito ao meio ambiente. Conforme Marcos, cada poste que a empresa trocar em Passo Fundo, uma árvore nativa será plantada. Em média, 100 postes de madeira são substituídos por de concreto, no município. A Tiaraju Engenharia foi criada em São Sepé há 39 anos. Em Passo Fundo, a empresa já atua há 22 anos.

Para o ambientalista Ademar Marques, da Agenda 21, é fundamental que programas como o Uirapuru Ecologia saia do estúdio tradicional e se aproxime da comunidade. Ele lembra que em 2022, completa 50 anos da primeira conferência do Meio Ambiente, que foi realizada em 1972, em Estocolmo, na Suécia. Segundo Ademar, ali foi o começo de um processo de construção global.

O presidente do Grupo Ecológico Sentinela dos Pampas (GESP) Paulo Cornélio destaca que ao longo de todo o mês de junho, atividades serão realizadas em Passo Fundo, visando a conscientização das pessoas em relação ao meio ambiente. Ele lembra da importância de ter se iniciado essa discussão sobre a responsabilidade de cada um lá atrás, fazendo com que as gerações que vieram depois já fossem inseridas nesse contexto de preservação.

O vereador Israel Kujawa (PT) disse que acredita na evolução humana. Segundo ele é necessário voltar a atenção para o básico, pois fazendo o mais simples se chega a um resultado mais rápido. Ele reforça os cuidados com a geração de resíduos e o descarte correto.

O secretário geral do conselho municipal do Meio Ambiente, Glauco Polita, afirmou que a sociedade de Passo Fundo como um todo é responsável em relação a preservação. A maioria das pessoas tem consciência ambiental e o conselho do meio ambiente vem desenvolvendo políticas públicas que amparem as iniciativas propostas. O secretário acredita que o desafio que vem pela frente agora são as mudanças climáticas, que precisamos estar atentos.

Fonte: Rádio FM

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui