Encontro internacional de seminaristas com a Congregação do Clero

249

Em 1o de maio, dia de São José Operário, o Seminário de São José da Arquidiocese do Rio de Janeiro, em parceria com a OSIB (Organização dos Seminários e Institutos do Brasil), promoveu o primeiro encontro de seminaristas da América Latina com Dom Jorge Carlos Patrón Wong, bispo responsável pela Secretaria para os Seminários da Congregação para o Clero.

Inicialmente, Dom Jorge havia sido convidado para pregar o retiro mensal dos seminaristas da Arquidiocese do Rio via plataforma digital, mas o evento acabou ganhando proporções maiores, atingindo pelo menos 3 mil seguidores dos diversos seminários do mundo, em especial os da América Latina.

Diante da atual situação da pandemia da COVID-19, a maioria dos seminaristas, por recomendação dos órgãos de saúde, retornou para suas casas para cumprir o isolamento social, tão necessário no combate ao vírus. Desse modo, assim como todo o povo de Deus, eles estão vivendo a realidade da Igreja doméstica, onde pela oração e pelo convívio com os seus familiares exercem também a preciosa missão de evangelizar.

O encontro com Dom Patrón foi um momento propício para celebrar esta alegria do chamado e também para reanimar o desejo de servir a Igreja. A transmissão do encontrou ocorreu em português e espanhol através das mídias sociais do Seminário São José, do Rio de Janeiro, e também pela conta do Instagram de Dom Patrón, totalizando um alcance de quase sete mil seguidores, dentre os quais se destacam os sacerdotes, formadores e seminaristas provenientes de vários países da América Latina, inclusive com a participação de um seminário do Texas – EUA.

Crescimento humano e vocacional

O Cardeal do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, iniciou o encontro com uma palavra de boas-vindas, saudando a todos os que estavam online e motivando-os a aproveitarem o momento como um meio de crescimento humano e vocacional.

Em seguida, Dom Patrón iniciou a sua reflexão, ressaltando alguns aspectos importantes na caminhada vocacional. Abordando a mensagem do Papa Francisco para o 57º dia mundial de orações pelas vocações, que celebrado no dia 3 de maio, Domingo do Bom Pastor, Dom Patrón destacou as quatro palavras usadas pelo Papa Francisco em sua mensagem, expondo de que modo “a dor, a gratidão, o ânimo e o louvor” fazem parte da vida dos presbíteros e, desde já, também devem acompanhar o discernimento dos futuros pastores da Igreja. Durante seu discurso, o bispo deixou claro a força da generosidade do coração dos jovens vocacionados, exortando a todos a nunca perderem de vista o ardente desejo de se consagrarem a Deus na Igreja com alegria e disponibilidade.

Após a fala inicial de Dom Patrón, nove seminaristas de toda América Latina tiveram a oportunidade de fazerem suas perguntas ao bispo, evidenciando desse modo um profundo e verdadeiro diálogo entre a Igreja e os seus futuros padres. Dentre as perguntas, destacam-se principalmente aquelas que se relacionam ao discernimento vocacional e à vida dos seminaristas em meio à crise instaurada pela COVID-19, e também perguntas relacionadas às principais inquietações e angústias dos jovens que estão discernindo a vocação ao sacerdócio ministerial.

Voz aos seminaristas

Para o seminarista Paulo Diego, da Arquidiocese do Rio de Janeiro, a experiência de participar deste encontro foi gratificante: “Poder participar de um evento internacional, dentro de nosso retiro espiritual, representando o Seminário São José de nossa Arquidiocese, escutando tudo o que Dom Patrón disse a cada Seminarista, foi algo gratificante. Estar em confinamento, longe do Seminário, por conta da Pandemia, não é algo fácil, pois o elo que temos no seminário, para uma futura fraternidade Sacerdotal é muito grande. Entretanto, o testemunho dado por Dom Patrón, com grandes palavras de ânimo, ajudou-me a refletir que, nesse período, para continuarmos bem em nosso caminho vocacional, e, assim, buscarmos essa vivência fraterna, é de suma importância vivermos intensamente uma vida de oração, dando testemunho, em casa, a nossa família e, mesmo a distância, manter essa amizade vocacional com meus irmãos, fazendo, por exemplo, encontros de oração pelas redes sociais.”

Já para o seminarista Angelo Luis Costa Pinheiro, do Seminário Maior Diocesano Bom Pastor, em Cametá no Pará, disse que foi um momento de união e ânimo vocacional: “Este encontro marcou a minha vida e vocação por ter participado ao-vivo com uma pergunta sobre o sínodo da Amazônia e o rosto amazônico das vocações sacerdotais aqui na região. Senti-me muito agraciado pela resposta que Dom Patrón que trouxe o pensamento do Papa Francisco, ressaltando a importância de não deixarmos as nossas raízes aquilo que trazemos como vivência cultural e social quando entramos no seminário e percorremos a caminho vocacional. Agradeço a oportunidade e louvo a Deus por ter vivido estas duas horas de encontro. Que possamos de fato ter mais momentos como esses anual como foi proposto por tantos seminaristas nos comentários da transmissão”.

Voz aos sacerdotes

Padre Fábio de Freitas, sacerdote da Arquidiocese do Rio de Janeiro e membro do da mesma Congregação do Clero em Roma, realizou a função de moderador do encontro.

Também, para o Padre Fábio Luiz, que trabalha há doze anos como diretor espiritual no seminário, ressaltou que ajudar a organizar este encontro foi uma grande alegria, manifestando também o seu desejo de que haja outras edições: “Uma alegria e um privilégio ter podido servir nessa iniciativa tão feliz de um encontro com dom Jorge Patron. No encontro, fiquei responsável em fazer a mediação para anotar as perguntas que pudessem surgir no chat dos canais do YouTube do seminário e de Dom Patron. Logo que começaram a surgir as perguntas, pude perceber o grande número de participantes e como o encontro obteve uma larga adesão. Padres e seminaristas refletindo e querendo saber como podem melhor servir a igreja na sua vocação, e Dom Jorge respondendo às perguntas que foram apresentadas de forma bastante esclarecedora e enriquecedora para nossa caminhada vocacional. Foi uma alegria poder ter servido e ter tido esse contato com dom Jorge Patron. Espero que essa ocasião possa se repetir muitas vezes no futuro.”

Já para o Pe. Jerônimo Batista de Araujo, presidente da OSIB, expressou imensa gratidão a Deus por esta rica experiência vocacional na vida de tantos seminaristas do Brasil e da América Latina: “Enquanto Organismo dos Seminários e Institutos do Brasil (OSIB) agradecemos a todos os promotores e envolvidos na realização deste Encontro Latino Americano para Seminaristas. Gratidão especial à Comunidade Formativa do Seminário São José do Rio de Janeiro, ao Dom Jorge Patrón e ao Pe. Fábio Guimarães, pela disponibilidade de cada um, em tornar possível este encontro de hoje tão rico para nós, formandos e formadores.Gratidão aos Presidentes Regionais da OSIB pela articulação e divulgação, aos Reitores e Formadores que dedicam suas vidas e ministério zelosamente pela formação dos futuros sacerdotes. Gratidão a todos vocês, queridos seminaristas do Brasil e América Latina, foi pensando em vocês que tudo isto foi pensado e realizado. Cuidem-se, cuidando de suas vocações. Mais do que nunca o mundo precisará da resposta fiel e sincera de cada um de vocês.”

Ao final do encontro, o Côn. Leandro Câmara, reitor do Seminário São José, da Arquidiocese do Rio, dirigiu uma palavra a todos os participantes, convidando-os a rezarem por suas vocações e manifestando o desejo de promover e incentivar outras iniciativas como esta. Dom Patrón dirigiu uma honrosa saudação aos padres formadores, motivando-os a continuarem firmes no chamado que Deus lhes fez, mesmo nestes tempos de grande dificuldade.

Fonte: Vatican News

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui