Franciscanas da Providência de Deus celebram 100 anos no Santuário

1385

Além do centenário, irmãs também comemoram 84 anos de missões no Brasil

No início da tarde deste sábado, 3 de setembro, a Santa Missa das 12h no Altar Central do Santuário Nacional foi celebrada em Ação de Graças aos 100 anos da fundação da Congregação das Irmãs Franciscanas da Providência de Deus, e também os 84 anos de presença desta missão no Brasil.

Leia MaisIrmãs Franciscanas da Penitência e Caridade Cristã ao BrasilEntre irmãs e leigos, vindos da Sede Geral da Congregação, em São Paulo (SP), 42 pessoas para a festividade em Aparecida.

Fundada em 12 de março de 1922 na Diocese de Pittsburgh, nos Estados Unidos, a partir de núcleos comunitários para ajudar a manter as tradições, a fé Cristã e preservar a herança cultural de imigrantes europeus após a Primeira Guerra Mundial.

Religiosas lituanas da Congregação Sagrada Família de Nazaré, que estavam nesses núcleos sentiram o chamado de Deus para doar mais sua vida para ajudar seus compatriotas em terras americanas.

A graça de Deus através do trabalho das irmãs foi tamanha, que em 27 de agosto de 1938, cinco irmãs atravessaram os mares e chegaram ao Brasil, para atenderem às necessidades das famílias lituanas em Vila Zelina, região sudeste da capital paulista.

Mas com o tempo, missão foi sendo redimensionada através das áreas de Educação nos colégios, obras sociais, na saúde, na catequese, nas Paróquias e Comunidades inseridas nos meios populares e na administração de outros serviços da Congregação.

Irma Rute Almeida Guimarães, ministra geral das Franciscanas da Providência no Brasil, falou a respeito do carisma da comunidade.

“Estar totalmente disponível à providência de Deus, onde Ele nos enviar nós estamos disponíveis para a missão”, disse.

A franciscana também enfatizou a alegria em celebrar as datas tão importantes no Santuário e também qual pedido feito à Nossa Senhora para o futuro da missão.

“Para nós, somos muito ligados à Mãe de Deus. Por isso, não poderíamos deixar de estar aqui na casa da Mãe Aparecida para celebrar essa bênção e essa graça tão importante, só gratidão! E que Maria ajude aos jovens que estão sendo chamados para a vida consagrada, religiosa ou sacerdotal, que eles possam dizer este sim generoso! Assim, podemos continuar com essa missão de amor junto com as pessoas, onde a providência de Deus nos enviar!”, concluiu.

Alberto Andrade – A12
Alberto Andrade  - A12

Renovação do compromisso

Na homília da Missa, o reitor do Santuário Nacional, Padre Eduardo Catalfo, C.Ss.R., que presidiu a celebração, se dirigindo as irmãs falou sobre a confiança na providência de Deus é o melhor caminho para as grandes lições de vida.

“As leituras de hoje nos mostram que a sabedoria de Deus nos tornam capazes de dizer sim a Deus e ao seu Evangelho, de tomar nossa própria Cruz e seguir o caminho de Cristo, um convite onde todos nós somos chamados. Seguir Jesus é uma tarefa para os dias de hoje, quando somos capazes de através da educação, da liberdade, das condições de vida, construir um mundo melhor e mais feliz. E a Congregação das Irmãs de São Francisco da Providência de Deus nos ensinam esta mensagem!”.

Após a homilia, as irmãs franciscanas presentes no Altar Central leram a fórmula e renovaram seus conselhos evangélicos, ou seja, os votos de pobreza, castidade e obediência que foram feitas com acordo com a regra e vida dos irmãos e irmãs da Ordem Terceira Regular de São Francisco e a Constituição das Irmãs de São Francisco da Providência de Deus.

Alberto Andrade – A12
Alberto Andrade  - A12

Padre Catalfo e sua relação com as franciscanas

Em entrevista para o A12, Padre Catalfo falou da emoção em celebrar para a Congregação de onde veio boa parte da sua educação desde muito jovem.

“As irmãs foram minhas primeiras educadoras, elas me alfabetizaram, também foram minhas primeiras catequistas no Colégio Nossa Senhora do Carmo, onde eu estudei. Elas são muito queridas, pois nos ensinam que a grande sabedoria vem de Deus”.

 

O reitor do Santuário também relatou sobre a importância do trabalho das franciscanas em seu aprendizado de vida e missão.

“Algo que me marcou muito foi o carinho das irmãs com nós alunos, a gente se sentia muito cuidado, observado por elas. São irmãs muito queridas, como muitas outras no Brasil e no mundo se empenham pela educação. Mas o grande aprendizado é entender que a sabedoria acadêmica sempre nos aproxima de Deus, aquilo que São João Paulo II nos diz ‘Fé e razão são como duas asas que nos aproximam de Deus’ e aprendi isso delas unindo fé e vida, inteligência e espiritualidade, é a alegria de São Francisco em servir o povo de Deus.”, completou o missionário redentorista.

Fontes: A12

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui