Irmãs Franciscanas da Santíssima Trindade 90 anos de missão

0
88

A história da Congregação das Irmãs Franciscanas da Santíssima Trindade tem início numa realidade marcada pelo movimento imigratório na Europa nos anos que se seguiram à primeira e segunda guerra mundial. Com isso foi surgimento uma nova realidade que não passou despercebida pela Igreja Católica, a necessidade de dar assistência religiosa aos imigrantes nos países onde fixaram suas novas moradias.

No início do século XX era forte na igreja o apelo missionário. O Papa Pio XI, preocupado com a imigração, procurou resgatar a vocação missionária da Igreja motivando e incentivando as missões Ad Gentes.

Madre Aloísia Casemira Cach, que vivia no mosteiro contemplativo das Irmãs Franciscanas Bernardinas de Lowicz, na Polônia, ouvindo o apelo missionário convida outras quatro irmãs para fundar uma nova Congregação de vida ativa no Brasil e atender os imigrantes poloneses. Em 1929 partem para o Brasil.

As Irmãs iniciaram a missão em Dom Feliciano – RS e no dia 18/09/1929 receberam de Dom João Becker, Arcebispo de Porto Alegre, a aprovação da nova Congregação.

Após algum tempo de missão algumas dificuldades e discordâncias foram dificultando a permanência da Madre Aloísia e Madre Rosa em Dom Feliciano – RS, mas o projeto de Deus na vida delas e a continuação da missão e da Congregação precisava continuar e então não se demoraram em partir novamente para cumprir a vontade de Deus que as conduziu para terras Catarinenses numa pequena localidade chamada Guarani Mirim, Massaranduba, onde se estabeleceram e onde se desenvolveu esta obra inspirada por Deus.

Foi nesta terra abençoada que Madre Aloísia viu a vontade de Deus se cumprir através da sua incansável dedicação ao Reino de Deus. Elas receberam a autorização do Bispo Diocesano de Joinville para aí se estabelecerem, construírem o convento e dar início ao noviciado.

Madre Aloísia, fundadora da Congregação, e Madre Rosa co-fundadora, apoiadas e auxiliadas pelo povo conseguiram vencer os enormes desafios existentes nos primeiros anos de fundação, quanto ao estabelecimento da nova missão, falta de recursos materiais e outras tantas dificuldades. Há depoimentos sobre os primeiros anos da Congregação, que afirmam o quanto as Irmãs foram corajosas, pobres, simples e ousadas para que a obra iniciada pudesse crescer e produzir frutos.

Madre Aloísia e Madre Rosa testemunharam que, ao longo da trajetória de vida da Congregação, o que as sustentava era Deus, que na sua Providência, dava-lhes coragem e indicava novos caminhos a serem percorridos. Firmes no seguimento de Jesus Cristo e inspiradas na vida e nos ensinamentos de São Francisco de Assis, as primeiras irmãs iniciaram o seu trabalho voltado, prioritariamente, para a educação de crianças e de jovens, mas visava, também, o cuidado aos doentes e assistência aos necessitados.

Madre Aloísia a quem tão pouco conhecemos em vida, porque tão cedo voltou à casa do Pai, continua se revelando hoje como mulher consagrada, forte e instrumento precioso nas mãos de Deus, nos cativando para o ideal de Irmãs Franciscanas da Santíssima Trindade. Soube perdoar e recomeçar sempre na audácia de “Voltar atrás não posso, enquanto não se cumprir a vontade de Deus”. Pôs a semente na terra, e logo ela mesma tornou-se semente que morreu para germinar em forma de carisma, espiritualidade e missão. Cumpriu assim o seu ofertório: “Estou disposta a dar a vida nem que seja por uma só alma.”

No seguimento de Jesus, crucificado, pobre e fraterno, bem como na devoção e consagração à Santíssima Trindade, Madre Aloísia encontrou a luz para a sua missão. Sua vida completou-se no caminho da cruz. O Carisma e a Missão, num processo doloroso e ao mesmo tempo fascinante caracterizaram o seu seguimento.

A personalidade incansável e determinada de Madre Aloísia a fez seguir sempre em frente e a missão tão sonhada foi crescendo e se desenvolvendo. Inspiradas no jeito de ser, viver e servir de Francisco e Clara de Assis elas viveram a missão que Deus lhes confiou com gestos concretos de solidariedade e misericórdia para com as pessoas pobres, excluídas e marginalizadas. Sempre atentas à realidade e apelo dos necessitados, foram fiéis a este dom ao qual se mantiveram perseverantes graças à profunda experiência com a Trindade Santa por quem se deixavam iluminar e orientar.

Àquele a quem se propôs seguir, gerava nela grande sede, para, com mais intensidade impulsioná-la à “Fonte” e na conflituosidade da história temperar-lhe o caráter, dar-lhe tenacidade e persistência, com disposição de dar a vida pelos pobres, doentes e sofredores.

No dia 28/08/1937, em que celebrava-se o oitavo aniversário da chegada ao Rio Grande do Sul, Madre Aloísia entregando seu espírito a Deus deixa-nos para viver definitivamente com aquele que a chamou e por quem ela dedicou toda a sua existência. Ela deixou às Irmãs esta bela recomendação: “Viver em harmonia, amor mútuo e dedicação à causa do Reino.

Madre Rosa Antonina Hutnik, que partiu da Polônia com Madre Aloísia e a acompanhou de perto na missão desde o início assumiu, seguindo o pedido da fundadora, a coordenação da Congregação, sendo sua legítima sucessora.

Nos primeiros anos o trabalho missionário da congregação no Brasil, foi principalmente o de atender o povo polonês. Porém, com o decorrer do tempo e com as mudanças profundas na sociedade a missão foi sendo redimensionada e a congregação passou a atender e desenvolver a sua missão na Educação, nas Obras Sociais, na Saúde, na Formação, nas Paróquias, em Comunidades inseridas nos meios populares e na Administração de outros serviços da Congregação.

O Carisma confiado à Madre Aloísia Cach e sustentado por sua forte experiência do Deus Trindade permitiu-lhe ouvir e atender ao apelo missionário, em favor dos mais necessitados. E hoje, as Irmãs Franciscanas da Santíssima Trindade, dando continuidade à obra e missão por ela iniciada se empenha em manter vivo este Carisma “Seguir Jesus Cristo crucificado, pobre e fraterno, testemunhando o Amor Trinitário na dedicação à causa do Reino de Deus, entre os mais necessitados, com simplicidade e disponibilidade, atendendo aos apelos da Igreja.

Neste ano jubilar celebramos com alegria e gratidão à Santíssima Trindade os 90 anos de Missão das Irmãs Franciscanas da Santíssima Trindade.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui