Por falta de vocações, capuchinhos fecham conventos na Irlanda

232

“Quando partimos, deixamos para trás um lugar que sempre fará parte da nossa história… um lugar cheio do espírito de São Francisco e Santa Clara”

Por falta de vocações, os frades capuchinhos estão tendo que fechar dois conventos na Irlanda, além de se retirarem de uma paróquia em Dublin devido ao envelhecimento dos frades.

O irmão Seán Kelly, superior provincial, informou que a decisão foi tomada durante a mais recente assembleia dos capuchinhos na Irlanda. Os religiosos avaliaram que, atualmente, a ordem não mantém capacidade suficiente para sustentar a sua presença e apostolado em nove comunidades espalhados pelo país. Em total, há 65 frades capuchinhos na Irlanda, com média de idade em torno dos 78 anos. O irmão Seán comenta que, em 2002, quando ele próprio entrou na ordem, havia 114 frades com média de idade de 70 anos.

Os dois conventos a serem fechados devido à falta de vocações são o de Santo Antônio, em Carlow, e o de São Francisco, em Rochestown.

Este último, fundado na década de 1870, é considerado como um “berço da ordem na Irlanda” por conta da sua importância histórica. Em Rochestown, além do convento, a ordem mantém um colégio, igualmente chamado São Francisco, que não será fechado. O colégio já chegou a encorajar algumas vocações, mas nenhuma desde o final da década de 1980. Segundo o irmão Seán, os frades continuarão como patronos do colégio, fazendo parte do seu conselho de administração e prestando assistência sacramental e pastoral à comunidade escolar.

Quanto ao convento de Carlow, ele foi inaugurado em 1978 como casa de postulantes, mas não voltou a receber nenhum candidato à ordem desde o início da década de 1990.

Já a paróquia da qual os frades irão sair é a de São Francisco em Priorswood, na capital irlandesa. A ordem ainda vai continuar a administrá-la, mas, a partir de agosto, não contará mais com frades residentes: os que hoje moram na residência paroquial serão transferidos para o convento de Raheny. Neste caso, a falta de vocações certamente é um fator que levou à necessidade de saída, mas a causa mais imediata desta decisão é o envelhecimento dos frades.

A saída dos conventos de Rochestown e Carlow está prevista para logo após o próximo Capítulo Provincial, em julho.

Em declarações recolhidas por artigo de Sarah Mac Donald para o portal The Tablet em 27 de janeiro, o frade provincial comentou:

“Quando se trata dos lugares de onde estamos saindo, sabemos que, quando partimos, deixamos para trás um lugar que sempre fará parte da nossa história… um lugar cheio do espírito de São Francisco e Santa Clara”.

Fonte: Site Aleteia

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui