REPAM celebra seis anos: horizontes para os próximos anos

35

Seis anos de atividade, de presença constante e de proximidade em nome da Igreja Católica no território da Amazônia, pela tutela da vida. Para celebrar a data, a presidência realiza uma coletiva de imprensa hoje, dia 14, às 12h15 (horário de Brasília), com transmissão pela página da REPAM no Facebook. Na ocasião, serão apresentados alguns aspectos do processo de discernimento que está sendo realizado sobre a atuação da Rede. O novo secretário executivo também será apresentado, bem como os horizontes da REPAM para os próximos anos.

Novo secretário

Participam da coletiva o presidente da REPAM, cardeal Cláudio Hummes, que fará um balanço do papel da Rede para a Pan-Amazônia nos últimos 6 anos. O vice-presidente, cardeal Pedro Barreto, que apresentará a caminhada de discernimento da Rede que vem sendo realizada e os horizontes para os próximos anos, e o Ir. João Gutemberg Sampaio, novo secretário da REPAM que será apresentado pela presidência.

O religioso marista, Ir. João é brasileiro, nascido na Amazônia, no estado do Acre. Ele já faz parte da Rede desde a sua fundação, contribuindo nos últimos anos no eixo de Formação e Métodos Pastorais, na assessoria da REPAM e na representação da CLAR – Confederação Latinoamericana de Religiosos. Atualmente, o religioso vive em Manaus/AM, onde articula o eixo da REPAM de Formação e Métodos Pastorais e contribui com a formação de religiosos e das juventudes.

Próximos anos

Nos últimos meses de forma colegiada – informa a nota – foram realizadas uma série de reuniões virtuais nos países, pelos eixos de atuação e membros da REPAM, num processo de discernimento sobre a atuação e papel desenvolvido pela Rede em toda a Pan-Amazônia. Os anos iniciais da estruturação da Rede, os resultados do Sínodo Pan-amazônico, realizado no Vaticano em outubro de 2019, a pandemia do coronavírus que afeta gravemente os povos da Amazônia e o processo de transição da secretaria norteiam o processo de discernimento da REPAM, bem como apontam luzes para a caminhada dos próximos anos.

Card. Turkson na apresentação da REPAM

A REPAM foi criada em setembro de 2014 após uma reunião realizada em Brasília entre o então Pontifício Conselho Justiça e Paz e os bispos, padres, missionários, leigos e representantes de organizações católicas da região amazônica. Tem como objetivo promover uma relação responsável e sustentável com a Amazônia, “pulmão da Terra” ameaçado pelo desmatamento e exploração de recursos.

Em 2 de março de 2015, a Rede foi apresentada na Sala de Imprensa da Santa Sé. Na ocasião, o Cardeal Peter Turkson, então Presidente do Dicastério Justiça e Paz, destacou três características do novo organismo. O primeiro a transnacionalidade, ou seja, o grande número de países envolvidos, já que “uma ação eficaz contra os desafios que ultrapassam as fronteiras de um único Estado requer a sinergia das forças vivas de todas as nações envolvidas”. Seguida pela eclesialidade, porque “a REPAM visa criar uma colaboração harmoniosa entre os diversos componentes da Igreja; e por fim, o compromisso com a tutela da vida, considerando que cerca de 30 milhões de pessoas no território amazônico “estão ameaçadas pela poluição, pela mudança radical e rápida do ecossistema do qual dependem e pela falta de proteção dos direitos humanos fundamentais”. Isto acontece”, concluiu o cardeal, “quando o desmatamento avança sem controle ou quando são iniciados projetos intensivos de mineração e agricultura sem consulta e muito menos envolvendo as populações locais da Amazônia, com respeito a sua dignidade”.

 

Fonte: Vatican News

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui