Bem-aventurado Apolinário Franco

85

Sacerdote e mártir no Japão, da Primeira Ordem (+1622). Beatificado por Pio IX no dia 7 de julho de 1867.

Apolinário Franco nasceu em Aguilar do Campo, de pais nobres e virtuosos. Ele completou seus estudos na famosa Universidade de Salamanca, onde recebeu seu doutorado, e depois tomou o hábito franciscano entre os Frades Menores. Foi um religioso austero e de alta contemplação. Ele foi o pregador mais renomado em Castilla la Vieja, quando em 1600 obteve de seus superiores licença para partir às missões das Filipinas com seus 50 confrades. De lá, ele foi para o Japão, onde seu zelo e santidade apostólica produziram muitos frutos.

Em 1614 veio o decreto de perseguição contra os cristãos, mas ele permaneceu no cargo, aliás, foi nomeado Ministro Provincial do Japão. Em 1617, ele estava em Nagasaki e sabia que no reino de Omura não havia um sacerdote sequer, os cristãos eram numerosos e a perseguição era extremamente violenta. Mesmo assim, ele decidiu ir entre eles. Partiu vestido com seu hábito religioso; ao longo da viagem pregou publicamente, convertendo muitas pessoas e um dos executores do Beato Pedro da Assunção. Irritados com o apóstolo de Jesus, os partidários do governador o denunciaram no dia 7 de julho de 1617. Foi preso e colocado na prisão em Omura, juntamente com alguns cristãos japoneses.

Nesta prisão passou cinco anos, mas teve a sorte de encontrar carcereiros benevolentes, que permitiram o contato com os cristãos. Entre os presos estava um de seus catequistas, Francisco, que ao saber da prisão do padre Apolinário, foi até ao governador para reprovar a sua crueldade. O governador, irritado, o jogou na prisão também. Frei Apolinário recebeu como noviço um clérigo novato com o nome de Frei Francisco de São Boaventura. Outro cristão, Paulo, recebeu o hábito com o nome de Frei Paulo de Santa Clara. Outros foram admitidos à Ordem Terceira Franciscana. A prisão de Frei Apolinário havia se tornado um convento, onde praticou a vida religiosa.

Foi esta uma verdadeira fraternidade, onde orou e levantou louvor a Deus continuamente. No início de setembro de 1622, os santos Mártires de Omura tiveram que se separar: 20 foram enviados para Nagasaki para consumar ali seu martírio e oito ficaram em Omura junto com o Beato Apolinário Franco. Condenados a serem queimados vivos, foram executados em 12 de setembro de 1622.

Fonte: Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui