Capítulo Geral das Esteiras é marco histórico para Província Franciscana da Imaculada

75

Crescer em comunhão a partir da troca de vivências que convergem no despertar da capacidade de estabelecer conexões para um projeto comum de vocação, missão e partilha. Com esse propósito foi realizado de 29 abril a 3 de maio, no Seminário Santo Antônio, na cidade de Agudos (SP), a etapa provincial do Capítulo Geral das Esteiras.

Durante 5 dias, 120 membros da Família Franciscana, entre frades da Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil, religiosas, leigos da Ordem Franciscana Secular (OFS) e de outras frentes de evangelização, participaram de momentos profundos de reflexão e debates sobre o fortalecimento da espiritualidade e o carisma franciscano.

Neste momento histórico questões que envolvem a realidade das frentes de evangelização, assim como a formação dos frades e a formação contínua; as condições dos frades idosos e a presença dos jovens. Em todas as abordagens o foco estava no presente e nas expectativas para o futuro.

A programação teve como principal objetivo promover a sinodalidade, conforme orientação do Ministro geral, Frei Massimo Fusarelli, que evidenciou a necessidade de um revigoramento da “capacidade efetiva de escutar, aprender e transformar, na itinerância, a vontade, o coração, a inteligência e os pés”, ou seja o caminhar a partir da vivência franciscana.

Os mesmos aspectos foram reforçados em um documento elaborado pela Comissão dos Centenários Franciscanos, que salienta “a escuta recíproca, atenta, simpática, cultivada como uma verdadeira e própria disciplina do espírito, é o estilo e a chave para o caminho sinodal que se abre diante de nós”. O Capítulo proporcionou um espaço de voz aos frades, às religiosas e aos leigos. Da mesma forma a escuta também foi colocada em prática. E isso foi verdadeiramente vivenciado por todos.

“Participar dessa etapa do Capítulo Geral das Esteiras foi um privilégio porque fomos convidados para, junto com os frades, ouvir a voz do Espírito, discernir e responder como franciscanos os clamores do mundo de hoje. Este convite nos deu oportunidade também de ajudar os franciscanos e a nós mesmas a avaliar nossa própria vida e missão com a Ordem Franciscana. Qual resposta e presença estamos sendo hoje, como mulheres consagradas?”, questionou Irmã Matilde Zonta, da Congregação das Irmãs Catequistas Franciscanas.

Já Irmã Vanessa Garrido, da Congregação das Imãs Franciscanas da Imaculada Conceição, acredita que este é um momento de revisão da vida dos frades. “Participar desse momento que considero muito forte, deixou-me muito feliz, porque eles nos trouxeram para dentro da realidade do Capítulo, que é um momento de união e de fortalecimento. Quando vemos que eles estão fortalecidos, também nos sentimos fortalecidas na vocação e na missão, porque convivemos muito com os frades, mas falar da missão de uma forma tão transparente, como foi no Capítulo, me deixa muito feliz”, afirma.

“Para mim foi uma oportunidade privilegiada porque vivemos um momento histórico de caminhada em conjunto. Quando a Primeira Ordem, Segunda Ordem e Terceira Ordem se dispõem a pensar juntos. Isso de fato é a vivência do carisma, pois é viver a fraternidade. Pude experimentar a vivência de que somos todos irmãos, pois não teve distinção, e tratamos uns aos outros como iguais com um se interessando pelo outro. Isso foi muito vivo e presente. A ideia de sinodalidade é essa, o caminho de todos, ou seja, integralmente viver a espiritualidade franciscana”, explicou George Luiz Cardoso, da OFS.

No decorrer da etapa provincial do Capítulo Geral das Esteiras foi possível constatar o fortalecimento de núcleos que ajudaram a aprofundar na forma como os frades da Província Franciscana da Imaculada Conceição veem suas ações e como observam os irmãos e irmãs que também fazem parte da Família Franciscana. A estrutura da programação foi liderada pelo Vigário provincial, Frei Gustavo Wayand Medella, Frei Diego Atalino de Melo e Frei Gabriel Dellandrea, com ajuda de outros frades.

De acordo com Frei Diego, “o grande saldo positivo do Capítulo Geral das Esteiras foi o da fraternidade. Poder se encontrar com irmãos e irmãs que comungam do mesmo carisma, da mesma proposta de vida, é, sem dúvida, algo que nós esperávamos ao preparar este momento. Agora percebemos que foi possível à fraternidade a interação, a troca de experiências, a complementaridade”, salientou.

O frade destacou ainda a alegria, a satisfação dos leigos e leigas, das irmãs religiosas de vida ativa ou vida contemplativa ao se sentirem envolvidas no processo. “Não foi somente uma presença passiva, mas foi envolvente, pois todos puderam de fato opinar, deixar suas considerações, suas avaliações e as suas propostas. De tal modo concluímos essa etapa Capítulo Geral das Esteiras com o nosso coração repleto de alegria e gratidão a Deus, por suscitar no coração de tantos irmãos e irmãs o desejo de serem também peregrinos da esperança. Que todos nós, marcados por esse amor Seráfico de São Francisco de Assis, possamos voltar às nossas casas, cheios do desejo de continuar levando o carisma de São Francisco e Santa Clara”, afirmou..

Para o bom desempenho das ações propostas, foram desenvolvidas metodologias para que, a partir delas, fosse possível o levantamento de ações concretas que serão partilhadas no Capítulo Geral das Esteiras, programado para 2025.

“Para um encontro como esse é necessária uma metodologia, e a Ordem dos Frades Menores desenvolveu uma estrutura própria para esse momento, que contou com partilhas de grupos, consultas às fraternidades e redação de documento final. Tudo isso foi possível graças também ao envolvimento de todos os participantes. Nos encontros em grupos todos levaram muito a sério a proposta, de modo que a partilha foi muito fecunda e o documento final agradou a todos, pois estavam empenhados num desejo de colaborar e crescer em comunhão. Foi possível também estabelecer linhas de horizontes que nós poderemos contemplar nos  planos de evangelização, nas discussões da Ordem”, ressaltou Frei Gabriel Dellandrea.

O frade falou sobre o grande desejo de proporcionar ainda mais momentos de encontros com a Família Franciscana. Projetos em comum como os de evangelização, pensados numa pastoral de conjunto, num encontro ainda mais fraterno. “Papa Francisco pode ficar tranquilo com os nossos resultados, pois nesta etapa provincial do Capítulo das Esteiras a sinodalidade tomou forma. Não somos perfeitos, mas certamente estamos incentivados por esse grande pastor que temos”.

Caminhando para o encerramento das atividades, eram nítidas a satisfação e a alegria dos participantes. E aquela sensação de missão cumprida estava ainda mais viva nas palavras dos frades envolvidos com a organização. “Tenho o coração cheio de alegria e gratidão, tanto a nível pessoal como religioso franciscano. Sinto-me revigorado, animado em perceber que há tantos irmãos e irmãs vibrando na mesma sintonia, buscando o mesmo ideal como filho, como parte da Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil. Sinto também uma alegria muito grande de perceber estes passos histórico da nossa Província, em abrir se para acolher, ouvir e aprender com as vozes diversas e ricas da nossa família franciscana as irmãs religiosas de vida ativa e contemplativa, os irmãos e irmãs da Ordem Franciscana Secular e as lideranças de nossas presenças evangelizadoras. Temos muito a aprender com todos eles e queremos continuar aprendendo”, enfatizou Frei Gustavo.

O Vigário provincial salientou sua felicidade em perceber o quanto a proposta de
São Francisco de Assis segue apaixonante e mobilizadora. “Saio com o coração apaixonado, convicto de que São Francisco de Assis vive e continua sendo importante luz para guiar os nossos passos no seguimento de Nosso Senhor Jesus Cristo. O que fica, então, é a satisfação, a alegria, o contentamento e a gratidão por estes dias vividos aqui em Agudos, em nossa etapa provincial do Capítulo das Esteiras”, finalizou.

As conclusões das propostas concretas de atividades, de acordo com áreas temáticas, foram acompanhadas pelos diferentes facilitadores das Ordens, e os resultados foram apresentados no último dia do Capítulo, nos períodos da manhã e tarde. O momento foi marcado pela fala dos participantes e das lideranças dos grupos, que abordaram e apresentaram as reflexões, a partir dos seguintes tópicos: animação vocacional e formação inicial e permanente; vida de fé dos frades; identidade carismática, a partir da Regra Bulada; papel dos frades na Igreja e no mundo; frades e a ecologia integral; estruturas de organização; economia e uso dos bens; experiência sinodal; relação com a CFFB (Conferência da Família Franciscana do Brasil); novas formas de evangelização (Igreja em saída e conversão missionária).

No último momento de oração do período da noite, o Ministro provincial, Frei Paulo Roberto Pereira, referiu-se às religiosas e aos demais leigos presentes como um “Jardim de Deus”, e solicitou que uma representante de cada congregação e de entidades presente fosse à frente do altar, para que todos pudessem conhecer a diversidade dos participantes.

Estavam as irmãs Clarissas, as Concepcionistas, uma irmã da Sagrada Família de Maria, as Catequistas Franciscanas, as Franciscanas da Imaculada Conceição, uma Franciscana de Siessen, uma Franciscana do Coração de Maria, uma Franciscana de São José, uma Franciscana da Beata Angelina, uma Franciscana de Santa Maria dos Anjos, uma Franciscana do Amparo, as Franciscanas de Ingolstadt e uma irmã da Pequena Família Franciscana.

Durante o evento, além das irmãs cerca de 30 membros da Ordem Franciscana Secular (OFS), entre homens e mulheres, compuseram o grande grupo representante das paróquias confiadas à Província e das instituições de ensino e cultura como o Instituto Teológico Franciscano (ITF), a Universidade São Francisco (USF), a Associação Bom Jesus e também da Editora Vozes.

Segundo o Provincial, “essas pessoas trazem São Francisco na alma, no coração”. Ele ainda agradeceu a Frei Ademir Sanquetti, guardião do Seminário Santo Antônio pela acolhida e participação no encontro e aos demais frades da fraternidade.

“Num jardim de Deus bem florido, com pessoas dispostas a transformar o mundo, transmitir valores e deixar a Terra melhor depois da nossa passagem por aqui, depois de tudo que vivemos nos últimos dias, nossa missão é encher o mundo de paz e bem. Já foram vistos outros encontros em Agudos, mas não com uma diversidade tão grande como essa”, salientou o Frei Paulo, que concedeu então a palavra a Frei Ademir. “Em nome da nossa fraternidade, agradeço a todos que estão aqui, pois vocês ajudaram essa casa que já é um jardim de Deus se tornar um paraíso”, disse o guardião.

No encerramento, Ministro provincial convidou todos à oração final e ressaltou o quanto é importante o encontro especial com Deus. Ele pediu a todos que estendessem as mãos uns sobre os outros, e disse: “A Família Franciscana, em íntima comunhão, recordou o grande dom que é a nossa vocação, dom que dividimos com as pessoas com as quais convivemos. Vamos rezar uns pelos outros, lembrando das nossas fraternidades, das nossas famílias, da nossa missão. E onde quer que estejamos, sejamos sinais do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo. Sejamos sinais do amor privilegiado por servir todas as criaturas em especial os pobres.

O Provincial ainda pediu aos participantes do encontro que, “ao encerrarem as atividades dessa etapa local do Capítulo Geral das Esteiras, todos fossem instrumentos da bênção do Senhor onde Ele nos levar, e os abençoou: “Por intercessão de São Francisco, Santa Clara, Santa Beatriz e Santo Antônio, além de todos os companheiros e companheiras franciscanas que passaram por essa Terra fazendo o bem e do céu intercedem por nós, o Senhor nos abençoe e nos guarde. Que Ele nos mostre a sua face e tenha misericórdia de nós. Que volte para nós o seu olhar e nos dê a sua graça e a sua bênção. Amém!”, concluiu.

Fonte: franciscanos.org.br

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui