A “arte” de ser Missionária e educadora em terras estrangeiras

113
Desde 2008, as Irmãs Franciscanas de Ingolstadt estão em terras do continente africano, necessariamente em Luanda, capital. Neste tempo dedicaram-se à educação de crianças, adolescentes e jovens, e também na formação das lideranças das comunidades.
Num bairro muito populoso elas tem uma Escola com aproximadamente 1300 alunos e, num outro bairro, com maior vulnerabilidade ainda, uma pequena escola com 230 alunos.
A primeira é uma escola coparticipada, isto é: tem professores do governo e colaboradores, cujos encargos são assumidos pelas Irmãs. A segunda é totalmente assumida pelas Irmãs, que pagam os Professores com as propinas (mensalidade escolar, termo usado aqui) mensais, pagas pelos encarregados (Pais).
Aqui ainda temos bastante dificuldade na educação e gerenciamento de todo o contexto escolar, pois, ainda não tem todo o necessário neste ambiente escolar;  uma das principais coisas é a água que é bem escassa em muitos bairros, ou melhor, não tem água encanada. Sempre existe a necessidade de chamar um caminhão pipa para encher a cisterna.
Bom, isso é apenas um trailer da longa metragem que é ser Missionária e educadora por aqui.
Com tudo isso, levamos as crianças a perceberem que o amor de Deus está no simples fato de termos água, banheiro, giz, carteira escolar, sala de aula… Torna-se realmente a “arte” de ser a presença de Deus num olhar, no abraço, no sorriso e no acolhimento.
Aí está a “arte” de ser Missionária e educadora em terras estrangeiras. Também nos momentos de espiritualidade é a hora de mostrar e perceber que Deus é tudo em cada um!
Paz e bem!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui