Acompanhe os principais momentos da XVIII Assembleia Geral Ordinária Eletiva da CFFB – Parte 01

1416

A XVIII Assembleia Geral Ordinária Eletiva da CFFB foi realizada neste último final de semana (dias 22, 23, 24 e 25 de agosto de 2019) na Casa de Retiros Assunção em Brasília – DF.

Os trabalhos iniciaram na sexta-feira, 23, com a Santa Missa celebrada por Frei Éderson – OFMCap, Presidente da CFFB no último quadriênio.

Logo após o café, tivemos a presença do Frei Luiz Carlos Susin que refletiu sobre o tema dessa Assembleia: “Que Mundo? Que Igreja? Que Franciscano/as?”

Foi explanado sobre os quatro principais desafios mundiais: a crise econômica, a crise ecológica, a crise alimentar, a crise da civilização. E o papel da Igreja como testemunho da espiritualidade cristã nesse mundo repleto desafios. A importância de se redescobrir os laços de solidariedade, pois a cultura tecnológica tem grande hegemonia e é capaz de romper esses laços.

Atualmente, nós “coisificamos” a natureza, os animais, as pessoas e acabamos banalizando o mal… “há males que são necessários”, nós justificamos e externalizamos o mal. “Já não existem situações ‘reguladoras’ dentro do próprio sistema. O capitalismo impôs a lógica de soluções individuais diante de problemas coletivos e comuns, como a fome, o desemprego, a contaminação, a insegurança, etc. Essas soluções individuais, por sua vez, são mercantilizadas. Ou seja, sua solução se daria através do mercado. O capitalismo transnacionalizado e financeirizado levou essa mercantilização e individualização da vida a extremos que põem perigo a própria vida do planeta.” François Houtart

Para o Frei Luiz Carlos Susin, precisamos recuperar o sentido das fontes da espiritualidade. Uma espiritualidade encarnada e a hospitalidade, alma e entrada das religiões. Como franciscanos buscamos uma abertura universal, uma fraternidade levada a todos. Como Franciscanos devemos renunciar tudo aquilo que não deve ser colocado com divindade, como São Francisco que seguiu o evangelho retamente. E finalmente o começo, o Sine Proprium o modo franciscano de viver a pobreza, a liberdade e a alegria do bem comum e da “mesa do Senhor”. A graça de trabalhar a mendicância: para além da meritocracia e da reciprocidade. “A experiência de pobreza voluntária e involuntária é muito ampla no mundo dos leigos e leigas seculares” (Zélia, OFS).

Você pode acompanhar a fala na íntegra do Frei Luiz Carlos Susin no Canal da CFFB no YouTube.

Após a fala do Frei Susin, houve a composição da mesa composição da mesa do atual Conselho Diretor e Instalação da XVIII Assembleia Geral Ordinária Eletiva da CFFB.

A mesa foi composta pela antigo Conselho Diretor composto pelo Presidente Frei Éderson Queiroz – OFMCap, a Vice-Presidente Irmã Cleusa Aparecida Neves – CFA; E os Conselheiros: Frei Gilson Miguel Nunes, OFMConv, Mayara Ingrid Sousa Lima – JUFRA e Nivaldo Moreira da Silva – OFS.

Frei Éderson evidenciou as principais conquistas do Conselho Diretor no último quadriênio, dentre elas o Fórum Franciscano sobre o Sínodo Pan-Amazônico tão em evidência devido aos últimos acontecimentos em nosso país em defesa da Amazônia. “O Conselho Diretor da CFFB é um serviço de fraternidade e partilha de coração”

Foi seguido com a leitura do regimento, orientações em relação a Assembleia e composição da mesa de trabalho:
Presidente da mesa: Frei Francisco, OFMCap
Secretárias: Bernardete e Denize, OFS São Paulo
Cronometrista: Ir. Rosa Maria
Escrutinadores: Frei João, OFMCap e Maria José.

 

Ficou decidido por votação entre os presentes que todos os participantes seriam votantes e que a eleição se daria por formação de chapa.

No fim da tarde, Frei Fidêncio Vanboemmel, OFM fez uma reflexão sobre os 800 anos de São Francisco com o Sultão: Caminhos de diálogo. Sobre os caminhos de que São Francisco percorreu para promover a paz e a maneira que o Papa Francisco também assume esse compromisso de diálogo e acolhimento ao diferente.

Ir ao encontro de uma pessoa de outra religião quer dizer cumprir a missão de paz na humildade do serviço. Desse modo, a humildade, o testemunho da fé e da verdade, colocados juntos à vontade do encontro, possibilitaram a Francisco e seus frades a aproximação aos irmãos muçulmanos. A amizade será a ponte do diálogo e o escutar será o ponto de partida.

Ao fim do dia, houve a Celebração da Luz, um momento de oração e ação de graças pela XVIII Assembleia.

 

 

 

Na capela, com velas em mãos e cantos, cada um dos presentes colocou aos pés do Senhor o bom andamento dos trabalhos nessa vivência fraterna. Acompanhe um pouco dessa celebração no vídeo.

No decorrer da semana, abordaremos os principais momentos da XVIII Assembleia Geral Ordinária Eletiva da CFFB. Você pode acompanhar também na nossa Página no Facebook e em nosso Canal no YouTube.

 

 

 

 

 

 

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui