Carisma Franciscano inspira alunas do Colégio Bom Jesus a cuidar do meio ambiente por meio de App

1381

O conhecimento científico emana da inquietação humana em aferir – por meio de processo investigativo e de análise – em que consiste determinada problemática privilegiada como objeto de pesquisa. A Educação Básica também tem sido nos últimos anos, além do Ensino Superior, um segmento fecundo em termos de proposição e apoio ao desenvolvimento de pesquisas de cunho científico. O Programa de Iniciação Científica do Colégio Bom Jesus completa, em 2022, já dez anos de proposição e apoio à pesquisa, seja no âmbito do Ensino Médio, seja no âmbito do Ensino Fundamental.

Apenas um pouco de história – o Programa de Iniciação Científica do Colégio Bom Jesus teve início em 2012 como um Projeto Piloto, contando com dez alunos das unidades Bom Jesus Centro e Bom Jesus Nossa Senhora de Lourdes, em Curitiba (PR). O professor era o mediador e o orientador do processo de iniciação à pesquisa. Cinco projetos de pesquisa foram desenvolvidos, abordando temáticas pertinentes à vivência escolar e sensibilidade em relação aos problemas socioambientais. Em 2013, o programa passou a priorizar a pesquisa com base em temas de interesse do aluno. Fomentava a cada aluno a privilegiar temas atrelados a problemas do cotidiano e de âmbito local, regional ou global, visando – por meio da pesquisa – chegar à identificação de possíveis resoluções aos referidos problemas. Neste ano, o Programa de Iniciação Científica passou a ser desenvolvido em treze Unidades Bom Jesus, compreendendo os Estados de São Paulo, de Santa Catarina, do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, além do Paraná. Em 2014, o Programa de Iniciação Científica do Colégio Bom Jesus continuou a ampliar a participação dos alunos em eventos que reconheciam a iniciativa científica no âmbito da Educação Básica, como a FEBRACE, a FICIENCIAS, a Feira de Iniciação Científica da PUCRS e da UFRGS.

O ano de 2015 foi importante para o projeto no Colégio Bom Jesus, não só pelo reconhecimento em âmbito internacional da iniciativa, mas também pelo engajamento e participação dos alunos, culminando no sucesso da primeira edição da Feira de Iniciação Científica do Bom Jesus (FICEM), realizada na Unidade Centro, em Curitiba (PR). O evento reuniu mais de 50 alunos da instituição, de Unidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Paraná, havendo a exibição de 30 trabalhos, além de palestras sobre como estudar no exterior, experiências de alunos que conquistaram premiações internacionais com trabalhos acadêmicos e uma mostra de projetos do Programa de Empreendedorismo Sustentável com alunos da 2ª série do Ensino Médio.

Equipe do Núcleo de Iniciação Científica

A partir de 2016, estendeu-se a participação no Programa de Iniciação Científica aos alunos do 9º. ano do Ensino Fundamental, ampliando o Programa em direção ao Ensino Fundamental. Nesse ano ocorreu a segunda edição do FICEM, reunindo mais de 70 projetos de 34 Unidades do Bom Jesus e SESC São José. As pesquisas foram classificadas em quatro categorias: Vida, Terra, Ciências Sociais e Engenharias. Em 2017, ocorreu a 3.ª edição da FICEM que contou com a participação de 83 trabalhos. No ano seguinte, a 4.ª edição da FICEM ocorreu, 105 trabalhos foram apresentados e a parceria com importantes empresas foi iniciada. No ano de 2018, as empresas Rumo, FAE, Editora Bom Jesus, Frischmann Aisengart e Distrito puderam apreciar os trabalhos e conceder certificados àqueles que se destacaram em suas análises. O Programa de Iniciação Científica continuava a ganhar espaço nas Unidades, e em 2019 se estendeu ao Ensino Fundamental II. O sucesso dessa iniciativa deu início à Feira de Iniciação Científica do Ensino Fundamental (FICEF). Na 1.ª edição da FICEF, que ocorreu em paralelo à 5.ª edição da FICEM, 36 trabalhos foram apresentados, juntamente aos 77 trabalhos provenientes do Ensino Médio.

No ano de 2019, o Sebrae, o Senac e a Nuvem Mestra se juntaram à Feira como Instituições parceiras. Em 2020, com a pandemia de COVID-19, o Programa de Iniciação Científica precisou se reinventar e migrar para o ambiente digital. Professores e alunos continuaram a desenvolver seus trabalhos com criatividade e dedicação. Em reconhecimento a esse trabalho, à história do programa e ao contexto, um novo formato de feira científica foi proposto: 6.ª FICEM e 2.ª FICEF Virtual. Essas edições foram realizadas completamente online, e se diferenciavam dos eventos anteriores em diversos aspectos, como, por exemplo, a forma de apresentação dos trabalhos, que passaram a ser expostos no portal oficial dos eventos. Ao todo, 130 trabalhos participaram, sendo 52 da FICEF e 78 da FICEM, e tiveram a oportunidade de ser apreciados por toda a comunidade e empresas parceiras da instituição. No ano de 2020, as empresas Luzian, Delta (Rótulos e Etiquetas), VCI X’World e IBCI se tornaram parceiras da Feira.

No ano de 2021, com o retorno às atividades presenciais, o Programa de Iniciação Científica do Colégio Bom Jesus continuou a crescer e a se expandir, lançando um projeto piloto nas Unidades Divina Providência (Curitiba – PR) e Aldeia (Campo Largo – PR) que acolhia alunos do Ensino Fundamental I interessados em fazer pesquisa. Nesse contexto, criou-se nas duas unidades, o Clube de Ciências. O engajamento dos alunos e familiares, assim como das Unidades, permitiu a criação da 1.ª Feira de Iniciação Científica do Ensino Fundamental I (FICEF Jr.). Nos demais segmentos, as pesquisas continuavam a ser desenvolvidas de maneira consistente, e a participação nas feiras foi bastante expressiva: 94 trabalhos na 7.ª FICEM, 69 na 3.ª FICEF e 69 na FICEF Jr. As feiras foram realizadas virtualmente, com o objetivo de promover a segurança dos alunos, familiares e profissionais envolvidos. Também em 2021, novas empresas ingressaram na parceria, destacando-se a Via Saúde e a Nanovic. Ao longo desses anos, diversos alunos encontraram na pesquisa científica uma oportunidade para descobrir sua vocação, auxiliando em sua escolha profissional. Muitos desses alunos encontram-se, atualmente, em universidades estrangeiras, além do fato de diversos alunos já terem seus trabalhos reconhecidos em eventos científicos, por instituições acadêmicas, por empresas e pela mídia. Dentre eles, o trabalho “Recicla” vem se destacando devido a sua função ambiental e pela parceria com a rede de televisão RPC, que durante o mês de março de 2022 vem divulgando a proposta.

O Projeto de Pesquisa “Recicla”, tema da matéria da RPCTV – o trabalho em questão, foi iniciado pelas alunas Fernanda Tozi de Toledo Coelho, Isabela Nickhorn Fleury Curado e Julia Correa Lima, estudantes do 9.º ano em 2019, na Unidade Bom Jesus Aldeia, sob orientação da professora Mariana Skorei Wisniewski. Na época, o trabalho levava o nome “Aplicativo sustentável ‘se livra’”, e a proposta visava a criação de uma plataforma de orientação para o descarte adequado de resíduos, identificando os pontos de coleta em um aplicativo que pode ser utilizado por quem tiver interesse. As alunas continuaram desenvolvendo a proposta na Unidade Bom Jesus Centro, durante o Ensino Médio, com a orientação do professor Cornélio Schwambach. Em 2022, após articulação entre alunas e a RPC, o aplicativo foi reformulado e passou a se chamar “Recicla”. Compreendendo e valorizando essa iniciativa, a rede de televisão implantou em seu aplicativo “Você na RPC” a funcionalidade “Recicla”, viabilizando a identificação dos pontos adequados para descarte de resíduos sólidos em Curitiba e Região Metropolitana. Essa parceria é amplamente divulgada tanto pela emissora como por canais de rádio que informam diariamente a população de Curitiba e Região Metropolitana.

Em 2022 o Programa de Iniciação Científica do Colégio Bom Jesus dará um grande passo rumo ao voluntariado. Vinte e um (21) alunos do Programa se candidataram a orientar alunos de escolas públicas do Estado do Paraná, em uma parceria Sebrae-PR-Bom Jesus. Esta iniciativa de cunho social desse Programa de Iniciação Científica, alinhada ao tema da Campanha da Fraternidade 2022 e ao ideário do Projeto Bom Jesus Social, permitirá aos alunos de escolas públicas o desenvolvimento de pesquisa científica com a tutoria dos alunos Bom Jesus que já possuem experiência em Iniciação Científica. Sem dúvida, a parceria Sebrae-PR e Bom Jesus trará resultados significativos e transformadores para a comunidade.

Acesse e prestigie a reportagem do projeto de pesquisa “Recicla” das alunas do Colégio Bom Jesus por meio do link , cujo aplicativo auxilia a quem precisa descartar algum material que não deve ser jogado no lixo reciclável comum (por ex. materiais poluentes a serem entregues em locais específicos).
Saiba mais sobre o Programa de Iniciação Científica do Bom Jesus e suas feiras acessando o portal oficial dos eventos

Adalberto Scortegagna

Coordenador do Núcleo de Iniciação Científica – Unidades Bom Jesus

Frei Claudino Gilz

Coordenador do Bom Jesus Social

Fonte: Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui