Conclusão do Encontro do Conselho Internacional de Formação. A caminho de uma Ratio Formationis com rosto brasileiro.

48

“A Ratio Formationis não é só para formação inicial. Mas, para toda formação. Para toda Ordem”. Com estas palavras o Ministro Geral Roberto Genuin abriu suas palavras, na conclusão do encontro entre os Conselheiros Internacionais de Formação. O Ministro Geral ainda frisou: “Isto está claro? Está claro?”.

Depois de uma semana de trabalhos em torno da metodologia para elaboração da Ratio Formationis Localis (RFL), chegamos ao final desse caminho, reanimados. Sabemos das dificuldades que todo processo de construção acaba existindo. Mas, é muito bom perceber que temos uma Conferência aberta a colaboração e motivada a oferecer seu melhor pela formação dos nossos futuros e atuais frades.

Temas como vocação adulta, colaboração, formadores e fraternidade formativa, a presença da psicologia no processo formativo, entre outros temas, foram o ponto de partida que sobressaíram para o início da reflexão sobre a RFL.

Como na elaboração da RF a RFL deve ser fruto do olhar e participação daqueles envolvidos na formação. Para o andamento desse trabalho é essencial a colaboração dos secretários de formação de cada circunscrição. Por isso, contamos, desde já, com todos, nestes próximos passos que virão.

Por fim, o objetivo é termos uma RFL simples, mas pontualmente precisa e eficaz. Um documento que depois de construído e aprovado, possa ser assumido por toda Conferência.

Fonte: capuchinhos.org.br

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui