Devotos participam virtualmente da Caminhada Penitencial Frei Bruno

191

A Diocese de Joaçaba realizou neste domingo, 13 de março, a 32ª Caminhada Penitencial Frei Bruno, mais uma vez no formato virtual devido à pandemia da Covid-19. Mesmo com chuva, alguns devotos acompanharam a carreata que saiu da Matriz de Joaçaba, às 9 horas, até o Cemitério Frei Edgar, onde está o jazigo de Frei Bruno Linden.

As celebrações deste dia começaram cedo, às 8 horas, com a Santa Missa presidida pelo bispo diocesano Dom Frei Mário Marquez, tendo como concelebrantes o vice-postulador da Causa de Frei Bruno, Frei Alex Ciarnoscki, OFM, e o pároco da Catedral, Pe. Pedro Angelo Manchini.

Este ano, as festividades a Frei Bruno começaram com uma Novena que terminou ontem, 12 de março, na Catedral Santa Teresinha de Joaçaba.

Os devotos acompanharam a carreta com os celebrantes e a equipe de Liturgia (o povo pôde acompanhar pelo Facebook e Youtube da Catedral Santa Teresinha do Menino Jesus) pelo trajeto tradicional da Romaria, saindo da Avenida Santa Teresinha, dobrando a Avenida XV de Novembro e seguindo pela Avenida Caetano Natal Branco até o Cemitério Frei Edgar, onde aconteceu a bênção solene aos participantes que estiverem em seus veículos e através dos meios de comunicação.

Segundo D. Mário, Quaresma é tempo de reflexão e o tema da transfiguração do Senhor traz desdobramentos práticos para a nossa vida, “no sentido de olharmos o que necessitamos melhorar a cada dia”.

“Frei Bruno é um exemplo para a mudança de vida. O nosso olhar para Frei Bruno nos revela o seu despreendimento, o seu caminhar contínuo na busca da santidade e da santificação”, disse o bispo. “Vemos o seu caminhar vocacional, a sua expressão de vida, de fé, a sua ida ao encontro de Deus e ao encontro das realidades humanas e do sofrimento das pessoas, trazendo esperança, alegria e bênçãos”, acrescentou D. Mário.

Para o bispo, a fé de Frei Bruno não é alienada, mas uma presença de conforto e esperança aos que iam ao seu encontro. “Ele também ia ao encontro das pessoas. Sabemos que ele andava a pé por todos os lados. Nos anos 60 não havia tantos carros como hoje”, lembrou.

Nesses tempos conturbados, D. Mario pediu: “A exemplo de Frei Bruno e São Francisco possamos trilhar o caminho da paz e da santidade!”.

Frei Alex disse que o coração se enche de saudades da multidão que lotava as ruas durante a Caminhada e disse que trazia abraços de todos o frades franciscanos que faziam a Caminhada e de tantos devotos em caravanas das Paróquias. “Estamos unidos no mesmo sentimento”.

Segundo Frei Alex, nesse tempo da pandemia, como em todos os setores da sociedade, a Igreja também teve dificuldades para se organizar. “Mas neste tempo da pandemia, Frei Clarêncio Neotti escreveu a Positio, que já chegou em Roma e agora está sendo traduzida para o italiano”, disse o vice-postulador. “Nós passamos também recolhendo graças e milagres de Frei Bruno. Mesmo na pandemia, conseguimos dar passos consistentes na Causa”, disse o frade.

Ele deixou dois pedidos aos devotos: Primeiro, que se continue rezando a Oração pedindo a Beatificação e, se por acaso encontrarmos alguém passando por uma provação, que possamos ofertar a Oração de Frei Bruno. O segundo pedido, para Frei Alex, é que se comunique as graças alcançadas por intercessão de Frei Bruno.

Fonte: Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui