Encontro ampliado da Frente de Solidariedade e JPIC define ações concretas e diretas

133

 

Campo Largo (PR) – Representantes da Frente da Solidariedade para com os Empobrecidos e o Serviço de Justiça, Paz e Integridade da Criação (JPIC) se reuniram na Fraternidade São Boaventura, em Rondinha (PR), entre os dias 28 e 30 de setembro, para refletir sobre os desafios em que se vive em nossa sociedade e como a Província da Imaculada Conceição poderá contribuir com os mais vulneráveis em tempos tão difíceis.

O encontro reuniu vinte e setes pessoas que representaram as cinco Frentes de Evangelização,  os animadores de JPIC e frades de Angola. Um momento de oração, animado por Frei Miguel da Cruz, deu início à reunião. A oração fez eco ao Tempo da Criação, que começou em 1º de setembro e vai até a festa de São Francisco, que é a celebração cristã anual de oração e ação pela casa comum. Após esse momento de louvor a Deus, o Secretário da Evangelização e Vigário Provincial, Frei Gustavo Medella, apresentou o Plano de Evangelização e como ele interpela para ação de solidariedade. Recordou que o Espírito Santo pairou sobre os frades reunidos e os convidou a viver de forma que se congregue todos e todas para o trabalho do anúncio eloquente de Deus. Esse anúncio, que a Igreja chama de sinodal, requer a escuta do tempo e uma reposta contundente.

Frente a este quadro, Frei Marx Rodrigues dos Reis, Animador Provincial da Frente da Solidariedade e JPIC, indicou quais apelos que a Ordem Franciscana tem feito, as ações dos últimos anos sobre a responsabilidade da animação provincial, os lugares de atuação das Fraternidades e as respectivas ações provinciais.

Após as apresentações de Frei Gustavo Medella e Frei Marx, deu-se início à análise de realidade, mostrando os problemas sociais de nossa contemporaneidade, os desafios sociais e as respostas eclesiais durante a história recente e as questões que Amazônia nos impõe. A análise foi apresentada pelos seguintes assessores: Rosângela Pezotti, Frei José Francisco de Cássia dos Santos e Frei Atilio Battistuz.

A partir desse grande painel, a Assembleia reunida optou pela seguinte agenda de trabalho para os próximos três anos: Fome – Promover ações diretas de alimentação e sensibilização, contribuindo no combate à fome; Cuidado com a Casa Comum – Promover ações que do cuidado com a Casa Comum através de ações diretas e formativas; Encantar a política – Resgatar a compreensão da política como compromisso coletivo pelo bem comum; Fortalecimento de Rede – Fomentar o espírito sinodal, promovendo o trabalho em rede para fortalecer iniciativas franciscanas em diferentes territórios.

O dia (29/9) teve início na bela capela da Fraternidade, que canta louvores à criação através dos vitrais que unificam todas as criaturas.  Frei José Raimundo de Souza presidiu a celebração e destacou o quanto o louvor das criaturas se fragiliza pela ausência da profecia e pela ação que deflora e mata. Assim, convidou a anunciar a esperança e instaurar uma conversão Ecológica e sublinhou: “Não se constrói o reino de Deus sem uma fé aguerrida. A Deus o demos um testemunho de louvor e construção de seu projeto que cabe todas as criaturas e os pequeninos”.

Após a Celebração foi dado início à construção das eleição dos objetivos gerais e ações das três agendas temáticas do triênio. Finalizando, assim, o plano operacional da Frente de Solidariedade e JPIC.

ENCERRAMENTO

Frei Gustavo Medella foi quem presidiu, em nome da comunidade, os louvores ao Senhor no dia de São Jerônimo. Apresentou como a Palavra de Deus suscita ações concretas para a construção do Reino de Deus, que sempre tem um pé na realidade e um pé na utopia que provém de Deus. Disse ainda que as dificuldades da edificação do Reino têm desviado os homens da mensagem de Deus para um anúncio de morte e predatório.

iApós a missa, os trabalhos retomaram com vigor para organizar o calendário das atividades, eleger os representantes para o encontro ampliado da Província em novembro – Frei José Raimundo de Souza e Frei Vagner Sassi foram eleitos – e encaminhar propostas de materiais formativos, informativos. Por fim, foi apresentado o incentivo provincial para ações de solidariedade concretas e diretas.

O Ministro Provincial, Frei Paulo Roberto Pereira, lançou algumas luzes para não perder de vista o objetivo do encontro. A necessidade de entender a Justiça, Paz e Integridade da Criação como um caminho espiritual de conversão e santificação. Tal caminho não se faz de um dado pronto, mas é cultivado no dia a dia. Lembrou ainda que não se pode esquecer que a grande causa do Reino se faz também de pequenos sinais, que, por vezes, são imperceptíveis, mas que são luzes de um novo tempo.

O Encontro terminou ao meio-dia com a bênção do Senhor sobre os presentes e com belas e boas conversas entorno da mesa da partilha.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui