Faleceu o último frade capuchinho assistente do Padre Pio

242

Faleceu nesta segunda-feira, 26, o último capuchinho testemunha do Padre Pio. Trata-se do fr. Marcellino Iasenzaniro, o último dos frades a exercer a função de assistente do Padre Pio, de 26 de abril a 26 de setembro de 1965, motivo pelo qual testemunhou perante o Tribunal Eclesiástico diocesano pela Causa de beatificação e canonização.

O frade nasceu em 13 de junho de 1930 em Casacalenda (Campobasso), entrando para o convento aos 16 anos. Emitiu a primeira profissão de votos em 16 de setembro de 1947, confirmada definitivamente em 12 de agosto de 1951.

Era ainda estudante de Teologia quando, em 1952, conheceu Padre Pio. Enviado a San Giovanni Rotondo para a gestão da correspondência em italiano, lá permaneceu por dois meses, retornando nos anos seguintes. Após a ordenação sacerdotal, que lhe foi conferida em 21 de fevereiro de 1954, obteve a Licenciatura em Teologia em Roma e, posteriormente, formou-se em Letras na Universidade Católica do Sagrado Coração de Milão.

Mais tarde ele retornou a San Giovanni Rotondo também como tradutor em língua inglesa e assistente pessoal do já idoso frade de Pietrelcina. Foi precisamente a presença constante que o levou a escrever em um diário as experiências mais significativas vividas com ele e as histórias ouvidas diretamente de sua voz.

Seus estudos em Letras na Universidade Católica do Sagrado Coração em Milão não foram uma escolha sua. Incerto sobre o que fazer, pediu tempo para decidir, vindo então a falar sobre isso com o Padre Pio que lhe disse: “Faça o que os Superiores disserem, senão você se arrependerá por toda a vida”. E fr. Marcelino obedeceu.

Os títulos obtidos e os seus dons pessoais permitiram-lhe colocar o seu ministério sacerdotal ao serviço dos estudantes em Sant’Elia, Pianisi e Campobasso, como tutor, diretor espiritual, professor, prefeito de estudos, animador vocacional e bibliotecário.

Pregador procurado e estimado, enriqueceu suas catequeses e homilias com referências concretas à exemplar existência do Padre Pio. Ele reorganizou suas memórias registradas em um diário pessoal e as pesquisas sobre o Padre Pio em quatro livros: O Padre (três volumes); Padre Pio. Perfil de um Santo (dois volumes); Padre Pio fala de Nossa Senhora; Nossa Senhora na vida do Padre Pio.

A partir de 1995 exerceu periodicamente o seu serviço como ministro do Sacramento da Reconciliação em San Giovanni Rotondo, para onde foi transferido definitivamente em 2004, garantindo assim a continuidade do apostolado não só no confessionário, mas também no Altar, oferecendo aos peregrinos amplas referências sobre a experiência humana, religiosa e sacerdotal do Padre Pio.

Há três anos, o surgimento de uma doença neurodegenerativa o debilitou progressivamente, primeiro suas habilidades mentais e depois seu equilíbrio físico.

O funeral de fr. Marcellino terá lugar nesta terça-feira, às 11h30 (horário italiano), em San Giovanni Rotondo e, para permitir a presença virtual de quem o conheceu e o respeitou, será transmitido ao vivo pela TV Padre Pio.

Fonte: Vatican News Service – TC

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui