Franciscanos Conventuais na Rússia: poucos, mas ao lado do povo, dos pobres e das crianças

580

O Custódio Geral recordou que “os Frades Menores Conventuais na Rússia e Cazaquistão são hoje dezesseis no total, provenientes da Lituânia, Eslovênia, Polônia, Bielorrússia e Itália, além de três jovens em formação. Embora os membros da Ordem sejam poucos no país, o Capítulo Geral optou pela opção de continuar a viver em pequenas comunidades, nas diversas cidades, para dar continuidade ao serviço pastoral nas respectivas comunidades”.

“Decidimos ficar ao lado das pessoas, sem deixar as comunidades e paróquias, onde, atualmente, prestamos nosso serviço pastoral. Continuamos nossa missão em prol daqueles que encontramos, de modo particular, os pobres e os excluídos”.

Foi o que contou o franciscano conventual frei Dariusz Harasimowicz, Custódio Geral reeleito, ao comenta à Agência Fides os principais temas pastorais abordados no VI Capítulo Geral da Custódia Geral Russa de São Francisco de Assis, realizado em São Petersburgo de 21 a 27 de junho.

Missionário na Rússia há vinte e seis anos, reeleito no Capítulo como Custódio Geral naquele país, frei Dariusz também falou sobre as novas perspectivas para os próximos quatro anos de mandato: “O mais importante é estar cientes de que, apesar do pequeno número de frades no país, somos chamados a permanecer onde estamos, reforçando nossa presença nas cidades, onde temos seis conventos: Moscou, São Petersburgo, Chernyachovsk, Kaluga, Astrakhan e Nur-Sultan, e também no Cazaquistão”.

O Custódio Geral recordou que “os Frades Menores Conventuais na Rússia e Cazaquistão são hoje dezesseis no total, provenientes da Lituânia, Eslovênia, Polônia, Bielorrússia e Itália, além de três jovens em formação. Embora os membros da Ordem sejam poucos no país, o Capítulo Geral optou pela opção de continuar a viver em pequenas comunidades, nas diversas cidades, para dar continuidade ao serviço pastoral nas respectivas comunidades”.

“Outra questão importante na pauta dos trabalhos – destaca o Custódio – foi intensificar, de modo mais amplo e eficaz, as atividades do nosso Convento em São Petersburgo, fazendo com que a estrutura acolha grupos de fiéis para reuniões e exercícios espirituais”.

A este ponto, o Custódio se refere a um terceiro tema central dos trabalhos capitulares: “O Capítulo expressou o desejo de continuar, nos próximos quatro anos de serviço missionário na Rússia e Cazaquistão, as atividades da editora franciscana, fundada pela Ordem em Moscou, em 1994. Com esta atividade editorial não queremos obter lucros, mas ampliar nossas publicações como instrumento de evangelização. A vontade é grande, porém, para que isso seja possível, são necessários recursos financeiros, o que, no momento, são muito limitados”.

A história da Ordem Franciscana na Rússia e no Cazaquistão teve início com a queda da União Soviética. Em 1993, os Frades Menores Conventuais foram trabalhar naquelas terras a pedido de Dom Tadeusz Kondrusiewicz, então Administrador apostólico na Rússia europeia. Ao começar sua missão, os frades dependiam de várias províncias polonesas da Ordem. Mas, em 2001, foi instituída a Custódia Geral Russa de São Francisco de Assis, que engloba também o Cazaquistão.

A Ordem dos Frades Menores Conventuais é um ramo da ordem religiosa que foi fundada por São Francisco de Assis em 22 de dezembro de 1209 com o nome original de Ordem dos Frades Menores e à qual foi acrescentado o título de Conventuais.

Fonte: VATICAN NEWS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui