Franciscanos da Terra Santa estão dispostos a anunciar Cristo porque “não há outro anúncio”

37

JERUSALÉM, 19 jul. 22 / 11:33 am (ACI).- Os frades franciscanos da Custódia da Terra Santa concluíram seu Capítulo Custodial no dia 15 de julho com uma missa solene na basílica do Santo Sepulcro, depois de definir as diretrizes que orientarão suas ações para os próximos três anos.

A missa foi celebrada pelo frei Francesco Patton, custódio da Terra Santa, que durante a homilia animou a aprender de Cristo “a ser testemunhas através de um estilo de serviço que chega até a entrega de si mesmo”.

“Somos servos, dispostos a servir mesmo à custa de nossas vidas. Esta forma de testemunho deve ser aplicada nos santuários, nas paróquias, nas escolas e em qualquer lugar onde estejamos presentes como frades menores da Terra Santa”, disse.

Frei Patton pediu a seus irmãos frades que continuem anunciando Jesus ressuscitado, mesmo quando “nosso anúncio pareça aos céticos uma loucura fruto de alucinações, aos materialistas algo absurdo impossível de realizar e de verificar, e para alguns inclusive uma pretensão absurda”.

“Não importa! Continuaremos anunciando porque não há outro anúncio que possa dar pleno sentido e realização à vida da humanidade e de cada pessoa”, destacou.

Segundo a Custódia da Terra Santa, o Capítulo Custodial aconteceu em Jerusalém de 4 a 15 de julho, iluminado pela passagem bíblica de Marcos (5,36): “Não temas; crê somente”.

Nestes dias, os frades tiveram um pequeno retiro, momentos de trabalho, reflexão, celebrações e convívio.

No dia 9 de julho, o padre Ibrahim Faltas foi eleito vigário custodial e também foram eleitos os membros do “discretório” da Terra Santa, como são conhecidos os frades que lideram os diversos grupos linguísticos da Custódia. Os “discretos”, junto com o vigário, também têm a missão de aconselhar, ajudar e apoiar o custódio.

No Capítulo deste ano participaram 43 frades de Israel, Palestina, EUA, Jordânia, Líbano, Egito, Chipre e Rodes, Argentina e Itália.

Uma celebração que data do tempo das Cruzadas

A missa de encerramento do Capítulo custodial coincidiu com a festa da Dedicação da Basílica do Santo Sepulcro, “na qual é celebrada a união entre o Senhor, que é o verdadeiro ‘templo de Deus’, e a Igreja-comunidade dos fiéis, edificada sobre Cristo e feita de ‘pedras vivas’”, destaca a Custódia da Terra Santa. A basílica foi inaugurada em 15 de julho de 1149, durante as Cruzadas, e desde essa data é celebrada a festa da dedicação.

Os franciscanos estão na Terra Santa desder o início do século XIII, quando são Francisco de Assis se encontrou com o sultão Melek el-Kamel, que governava a região na época.

Depois, os frades da Ordem dos Frades Menores tornaram-se uma “Província” franciscana na Terra de Jesus, que mais tarde se tornou a Custódia da Terra Santa.

ACIDIGITAL

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui