Francisclareando – Brilhe a vossa LUZ

96

No calendário religioso de muitas regiões do Brasil e América Latina, fevereiro é marcado pela celebração da Luz. Dia 02, é o dia de Nossa Senhora das Candeias… Nossa Senhora da Luz. Em alguns países este dia é o dia da Vida Consagrada, daquelas e daqueles que professam publicamente ser luz do mundo, por sua consagração no seguimento d’Aquele que é a Luz do céu e da terra.

Clara foi profetizada como luz: “A mãe, grávida, próxima de dar à luz, estava orando ao Crucificado diante da cruz, na igreja, para passar saudavelmente pelos perigos do parto, quando ouviu uma voz que dizia (cfr. At 9,4): “Não temas, mulher, porque, salva, vais dar ao mundo uma luz que vai deixar a própria luz mais clara” (LSC 2,3-4).

Sua vida projeta luzes na Igreja e no mundo, 800 anos depois: “Clara é ilustre em todo o mundo pela fama dos méritos que teve enquanto viveu e mais ainda pela luz dos milagres agora que mergulhou na claridade perpétua” (LSC 49, 4). “Admirável claridade de Santa Clara cujo esplendor de vida quanto mais se analisa, mais admirável se reconhece. Se já luzia na sociedade, resplandeceu na vida religiosa. Se na casa paterna foi um raio luminoso, no claustro brilhou com todo o fulgor. Se brilhou na terra, resplandeceu no céu. Como era grande a força desta luz e como era forte a claridade do seu brilho! Apesar de encerrada no segredo do claustro, esta luz irradiava para o exterior; embora recolhida entre paredes de um mosteiro, esta luz era projetada para todo o mundo; protegida no interior, irradiava para o exterior” (cf. BC 3-4).

Francisco, chamado o sol de Assis, brilha como luz não só na Igreja, mas em todo o mundo. É o cantor da luz: “Louvado sejas, meu Senhor, com todas as tuas criaturas, especialmente o Senhor Irmão Sol, o qual é dia, e por ele nos iluminas. E ele é belo e radiante com grande esplendor, de ti, Altíssimo, traz o significado. Louvado sejas, meu Senhor, pela irmã lua e pelas estrelas, no céu as formaste claras e preciosas e belas” (Cnt).

A visão do céu que lhe foi revelada é de uma luz que aprofunda o olhar e ver além das aparências superficiais: “Certa noite, estava vigiando em oração, como de costume, longe de seus filhos. De repente, pela meia noite, enquanto alguns Irmãos dormiam e outros rezavam, um carro de fogo de um esplendor maravilhoso com um globo brilhante, parecido com o sol, entrou na cabana dos Irmãos… Diante desse espetáculo maravilhoso, os que estavam acordados ficaram atônitos; os que dormiam acordaram amedrontados. Seus corações ficaram iluminados assim como os olhos, de modo que diante dessa estupenda luz eles puderam ler às claras a consciência de cada um…” (Lm 2,6).

Com o primeiro biógrafo de Francisco, cuja luz nos inspira no seguimento de Jesus Cristo, imploremos a ajuda de nosso grande Pai: “Como é glorioso este santo, cuja alma um discípulo viu subir ao céu! Bela como a lua, resplandecente como o sol, subindo em uma nuvem branca, brilhava com toda a glória! Ó luzeiro do mundo, que iluminas a Igreja de Cristo com esplendor maior que o sol, agora já recolheste os raios de tua luz e foste para a pátria esplendorosa, trocando a nossa pobre convivência pela dos anjos e santos! Ó gloriosa beleza de tão insigne arauto, não deixes teus filhos desamparados …” (1Cel 8,111).

Que possamos, como Clara, como Francisco, façamos brilhar nossa luz diante das pessoas para que vejam as nossas boas obras e glorifiquem nosso Pai que está nos céus (cf Mt 5,16).

Por Irmã Maria Fachini

Fonte: CICAF

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui