Fraternidade Franciscana Secular de São Francisco da Penitência celebra 400 anos

388

A Fraternidade Franciscana Secular de São Francisco da Penitência celebra neste sábado, 23 de março, quatro séculos de presença franciscana no Rio de Janeiro. Este momento histórico será lembrado com a Missa de Ação de Graças às 9 horas, na Igreja da ordem Terceira de São Francisco da Penitência, no Largo da Carioca, tendo como presidente o Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta.

O Ministro Provincial da Província Franciscana da Imaculada Conceição, Frei César Külkamp, participa deste momento, recordando quando um casal de portugueses Luis de Figueiredo e Antônia Carneiro, irmãos da Ordem Terceira de Lisboa, procurou os frades franciscanos do Convento Santo Antônio. Ali construíram a capela em terreno doado pelos frades, onde teve início as atividades, no dia 20 de março de 1619, da Fraternidade Secular. Nesses quatro séculos, grandes obras foram realizadas, como a igreja dedicada a São Francisco das Chagas, o asilo para pessoas idosas, o hospital e o cemitério. Mas a obra maior, segundo o assistente espiritual, Frei Estêvão Ottenbreit, é a herança franciscana: “Por muitos anos, ou melhor, por séculos, os irmãos da Fraternidade buscaram serem seguidores de Jesus Cristo, imitando a São Francisco de Assis no seu amor para com Deus e para com todas as criaturas”.

“Esta herança de fé, história, cultura e arte, agora é confiada à Fraternidade de São Francisco da Penitência, ou simplesmente à atual Fraternidade da Ordem Terceira de São Francisco. Ela, porém, não é somente a ‘guardiã’ deste rico tesouro, sem dúvida, único no Brasil, mas, ‘testemunha e profetisa’ do verdadeiro motivo da existência e conservação deste patrimônio inigualável: um canto de fé, de louvor e de gratidão ao Criador da vida de todas as criaturas”, acrescenta Frei Estêvão, que assiste aos irmãos seculares desde 9 de setembro de 2012.

A capela da Ordem Terceira, no lado direito de quem entra no Convento, é dedicada à Imaculada Conceição. Nela os terceiros realizaram a primeira festa solene no dia 17 de setembro de 1622. “Muitas pessoas perguntam como um grupo de mulheres e homens leigos mantém, durante todos esses anos, tão belo monumento histórico, artístico e religioso. Tal é a força da Espiritualidade Franciscana que os irmãos leigos, desde o Brasil colônia até os dias de hoje, imbuídos da fé no Santo de Assis, permaneceram à frente da Fraternidade”, explica a Ministra da Fraternidade, Valéria da Costa Pinheiro.

A “Capela Dourada” da Ordem Terceira é uma das mais belas do Brasil. Os principais artistas que trabalharam na ornamentação da capela principal e demais dependências tinham origem portuguesa: Manoel de Brito e Francisco Xavier de Brito, entalhadores e Caetano da Costa Coelho, este último, natural da cidade do Porto, exímio pintor e dourador. A pintura da Capela-mor representa São Francisco sendo recebido no céu por Jesus e Nossa senhora, e a do corpo da Igreja, a Glorificação de São Francisco de Assis.

Hoje, essa joia cultural e religiosa faz parte do Museu Sacro Franciscano, que abrange atualmente todos os espaços, galerias e construções existentes no terreno localizado, na Rua da Carioca, nº 5, Centro do Rio de Janeiro: Igreja da Ordem Terceira de São Francisco da Penitência e suas capelas: Capela Primitiva da Ordem (Nossa Senhora da Conceição), Capela do Santíssimo, Capela dos Noviços, Antessacristia, Sacristia, Capela de São Francisco, Capela das Promessas, Capela dos Ex-votos, Quarto do Padre Assistente, Capela das 5 Chagas, Calvário, Consistório, Coro, Ante-Coro, Mansarda, Galerias e escada, Pátio Interno, Jardim de Santa Clara, Cemitério antigo das Catacumbas e Capela das Exéquias, Jardins, Horta, Pomar e Arquivo.

Fonte: Franciscanos.org

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui