Frei César anima os frades estudantes: “Nosso carisma continua atual e pode dar respostas muito vigorosas ao mundo de hoje”

74

Nesta última quinta-feira (29/07), os frades do Tempo da Filosofia, Ano Missionário e da Teologia da Província da Imaculada Conceição do Brasil reuniram-se novamente de maneira virtual no Encontro dos Frades Estudantes que começou na quarta-feira (28/07). Neste segundo dia, que teve início com a oração da manhã, conduzida pelos frades da Teologia, as reflexões ficaram sob a responsabilidade do Visitador e Definidor Geral, Frei César Külkamp, do Guardião da Fraternidade São Boaventura, Frei Jêa Paulo Andrade e do Coordenador da Frente das Paróquias, Santuários e Centros de Acolhimento, Frei Antônio Michels.

Frei César, recém-chegado do Capítulo Geral que aconteceu há alguns dias em Roma, começou explicando o que é um Capítulo e fez um resgate histórico desde os tempos de São Francisco. Para Frei César, Capítulo é um encontro sempre em busca de mais fidelidade à própria forma de vida e à própria a regra. “Nós conhecemos aquele famoso Capítulo das Esteiras em Assis, onde participaram mais de cinco mil frades, que não tinham lugar e por isso estenderam ‘esteiras’ no chão pra que eles se acomodassem”, lembrou. Explicitou que desde o início a Ordem chamava essas reuniões de Capítulo de Pentecostes, tendo em vista que é o próprio Espírito Santo o Ministro Geral da Ordem. “É no encontro que o Espírito se manifesta”, frisou, lembrando que o próprio Cristo pede isso no Evangelho e que depois se torna uma característica da comunidade cristã. “Sempre que a Igreja precisa tomar uma decisão convoca um Sínodo onde quem fala é o próprio Espírito Santo”, mencionou, acrescentando que essa é a motivação também para os capítulos gerais, provinciais e locais.

Sobre o Capítulo Geral, Frei César lembrou que teve como tema: “Renovemos nossa visão. Abracemos nosso futuro” e lema: “Desperta… e Cristo te iluminará” (Ef 5,14), e destacou que foi um evento muito importante. Disse que neste tempo de pandemia, a Ordem dos Frades Menores foi a primeira a conseguir fazer uma reunião desse porte e que os próprios capitulares atribuem isso como um sinal do próprio Espírito.

“Procuramos olhar a partir da temática que foi escolhida para o futuro de nossa vida, como Ordem dos Frades Menores. Nosso carisma continua atual, ele pode dar respostas muito mais vigorosas ao mundo de hoje apesar dos desafios que cada instituição tem”, disse, observando que o discipulado do Papa Francisco colocou em evidência, nos últimos tempos, nosso carisma franciscano através de Documentos e Encíclicas.

A Força da Identidade Franciscana

Segundo Frei César, dois grandes elementos foram trabalhados no Capítulo Geral: “A força da identidade franciscana e a necessidade de resgatar essa identidade para o nosso tempo, bem como a dimensão da fraternidade a luz da própria Fratelli Tutti“. O Definidor Geral lembrou que na abertura do Capítulo, o ex-Ministro Geral, Frei Michael Perry, pediu para que os frades se reconhecessem como irmãos da única fraternidade universal da Ordem. “Essa necessidade apareceu em vários relatórios da Ordem. E este é um convite para irmos além e fazermos a experiência com o outro que é nosso irmão”, ressaltou. “A partir disso nasceu a expressão: “Ecologia Fraterna e Integral”, partilhou Frei César, afirmando que o próprio Papa Francisco já fala de uma ecologia integral em seus documentos, onde tudo está interligado.

Frei César destacou ainda que o novo Ministro Geral, Frei Maximo Fussareli, insistiu na necessidade de se pensar sempre em nível de Ordem. “Nós dependemos uns dos outros”, citou, lembrando da dimensão da interdependência como irmãos e também com a criação.

O Visitador Geral abordou alguns desafios como a tendência ao individualismo, personalismos, clericalismo, o uso de funções de forma autoritária, a perda da identidade e da força do carisma franciscano, o fechamento às realidades locais e o peso das estruturas. “A Ordem pede de nós coragem”, destacou.

“O grande convite do Capítulo é este: abraçar o futuro da Ordem, com coragem, abertura e com a identidade forte de nosso carisma”, revelou, lembrando que a Ordem passa por um realidade mundial de diminuição de frades. “Hoje, somos 12500 frades e se faz necessário renovar o próprio entusiasmo, a nossa visão e disposição, para que assim possamos responder a este futuro com novas vocações. Esse é um grande apelo e empenho que deverá ser feito por todos os frades, principalmente por vocês jovens”, indicou.

Dentro das propostas que apareceram, Frei César mencionou que somos uma fraternidade a serviço da Igreja. Com relação à formação e estudos, as indicações que o capítulo fez são diversas, informou Frei César, como por exemplo a reformulação e revisão da Ratio Formationis.

Por fim, os frades estudantes puderam fazer perguntas para Frei César que, no final, agradeceu a todos pela oportunidade. “Que vocês continuem com um encontro muito profícuo para refletirem sobre a nossa realidade”, desejou.

“Entre Fidelidade e Abandonos”

Frei Jeâ Paulo Andrade abriu o segundo momento da manhã com reflexões sobre o Documento “Entre fidelidades e abandonos”, bem como sobre as perspectivas a partir desse documento. Segundo o frade, este tema já vem sendo estudado por toda a Ordem. Neste sentido, informou que existem dois documentos com essa temática, o da Ordem, lançado em 2015, e o da Província em 2019.

Fazendo um resgate dessa reflexão na Ordem, Frei Jeâ informou que para a redação do subsídio, teve-se presente o caminho que foi desenvolvido no sexênio de 2009-2015, sendo apresentado no Relatório do Capítulo Geral de 2015, onde se mostrou algumas hipóteses de interpretações destes fenômenos dos abandonos e algumas sugestões para reagir de modo construtivo. “Esse subsídio tem o objetivo de refletir sobre o fenômeno dos frades que decidem abandonar a Ordem e sobretudo as motivações dessa decisão”, salientou.

Sobre o Documento da Província, Frei Jeâ, que escreveu enquanto exerceu o serviço de Secretário Provincial em 2019, destacou que o mesmo foi pensado a partir da carta pós-conciliar, de Frei Michel Perry, escrita em maio de 2019, sobre o movimento considerável de diminuição de frades.

Assim sendo, segundo Frei Jeâ, em uma das reuniões do Conselho de Formação e Estudos, o então Ministro Provincial, Frei César Külkamp, pediu que a Província fizesse um estudo e reflexão para identificar fatores que contribuem para a perda da vocação franciscana, tanto na formação inicial como permanente.

Frei Jeâ frisou que esta é também uma realidade na Igreja, apresentando o documento “O dom da fidelidade, a alegria da perseverança”, da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica”. Citando a introdução, disse que é decisivo pôr-se em atitude de escuta e de discernimento, implorando, com confiança, à luz do Espírito Santo, para que nos ajude a ler a realidade com seriedade e serenidade.

Partilha e Reflexões sobre o Capítulo Provincial

No período da tarde, os frades se reuniram novamente com a presença de Frei Antônio Michels, presidente da Comissão Preparatória Capitular e coordenador da Frente de Evangelização das Paróquias e Santuários, para um momento de partilha e reflexões sobre o Capítulo Provincial – que será realizado em novembro deste ano. Frei Toni, como é conhecido, compartilhou as análises e os processos de maturação de pensamentos, propostas e execuções que a organização para o Capítulo está fazendo, como o levantamento de algumas situações, percepções e questionamento que surgiram da consulta individual dos frades da Província.

Em clima interativo, os frades partilharam suas ideias e impressões entre si, bem como suas dúvidas. Aproveitando a presença de Frei Toni, os frades sanaram algumas questões a respeito da reelaboração do Plano de Evangelização, o espaço que a Formação – tanto inicial quanto permanente dos frades – e a Fundação Imaculada Mãe de Deus de Angola têm no Capítulo.

Tanto no período da manhã como à tarde, os frades foram divididos em grupos para partilhas, reflexões e indicações. O 3º dia do Encontro dos Frades Estudantes, nesta última sexta-feira (30/07), será de partilha das fraternidades e do ano missionário, com sugestões e apreciações a serem enviadas ao Governo Provincial sobre cada realidade. Além disso, prevê-se momentos de lazer e descontração.

Frei Augusto Luiz Gabriel e Frei Bruno de Deus

Fonte: Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui