Frei Dito apresenta à Família Franciscana o cartaz do VIII Centenário

247

A Ordem Franciscana começou, neste ano, as grandes celebrações tendo em vista o VIII Centenário Franciscano. Ou seja, há 800 anos, o Movimento Franciscano vivia em Assis os momentos mais simbólicos de sua história. Mesmo vivendo em meio a crises e tensões na fraternidade que criou, Francisco continuou o seu projeto de viver, em primeiro lugar, o Santo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo. E os últimos anos de sua vida, que hoje celebramos com os jubileus, são luz para uma Igreja em saída, como pede o Santo Padre, o Papa que se inspirou no Pobrezinho de Assis.

Esta obra é de Frei Benedito Geraldo Gomes Gonçalves, frade desta Província da Imaculada Conceição, onde ingressou em 10 de janeiro de 1986. Ele fez a profissão solene na Ordem dos Frades Menores em 17 de setembro de 1991 e foi ordenado presbítero em 11 de dezembro de 1993. Atualmente é pároco da Paróquia Bom Jesus dos Aflitos, em Sorocaba (SP).

Neste ano de 2023, a Família Franciscana está celebrando esses Jubileus: 800 anos da Regra de Vida e 800 anos do Natal de Greccio.

Nos próximos anos, as grandes celebrações vão recordar e reverenciar o Santo de Assis e oferecer o itinerário de fé e amor fraterno à humanidade. “A lucidez do pontificado inaugurado pela eleição do Papa Francisco reconstitui a relevância do papel da Igreja Católica nas discussões e na participação de organismos que podem assumir a tarefa de encontrar, antes que seja tarde, medicina e cura para esta doença que dizima os povos e o planeta como um todo. Ao escolher o nome de Francisco, o papa trouxe à baila a dimensão e o poder revolucionário do Movimento Franciscano”, diz o Ministro Provincial, Frei Paulo Roberto Pereira.

TODOS OS JUBILEUS

 

Celebrar a Regra | 1223-2023 |

Todos os membros da Família Franciscana professam uma Regra que se torna uma forma de vida e que consiste em observar o Evangelho. Celebrar a Regra Bulada lembra-nos que, para São Francisco de Assis, o núcleo dele é o Evangelho, como afirma: “A Regra e a vida dos frades menores é esta: observar o Santo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo…”. Nenhum membro da Família Franciscana professa a sua Regra em privado, porque é chamado a viver o Evangelho na fraternidade. É importante recordar que Francisco compõe a Regra Bulada durante um período da sua vida em que tem de enfrentar numerosas tensões e crises em nível fraterno, mas ele não renuncia à profecia de viver como irmão de todos e convida-nos a fazer o mesmo.

Celebrar o Natal de Greccio | 1223-2023 |

Celebrar como Família Franciscana o centenário do Natal de Greccio é um convite a parar diante do mistério da encarnação para contemplar a grandeza do amor divino pela humanidade. Segundo Frei Regis Daher, frade desta Província, quando São Francisco de Assis, em sua intuição original recriou no presépio de Greccio, a expressão poética do Natal, desejava experimentar e reviver na própria carne, o mistério e o encantamento, o amor e a dor, a contradição da glória divina revelada na pobreza do Filho de Deus. “Desde então, compor um presépio com figuras e materiais comuns e ordinários, tornou-se um ato de fé, vislumbrando a presença do Deus encarnado em tudo aquilo que constitui a vida. Para contemplar o presépio e nele descobrir a revelação divina no cotidiano humano, há uma condição: é preciso mudar o coração e o olhar, porque o mundo tornou-se presépio”, ensina o frade.

Na carta que o Papa escreveu (Admirabile signum), ele diz que São Francisco de Assis, ao criar o presépio pela primeira vez em Greccio, em 1223, fez uma grande obra de evangelização.

 

Celebrar o dom dos Estigmas | 1224-2024 |

Depois de receber os sagrados Estigmas, “Francisco desceu do monte, trazendo consigo a imagem do Crucificado, não esculpida em blocos de pedra ou de madeira por qualquer mão habilidosa, mas reproduzida na própria carne pelo dedo do Deus vivo” (Legenda Maior 13, 5). E assim como foi tocado pelo dedo de Deus, agora ele próprio vai ao encontro dos pobres, dos doentes e dos necessitados para tocá-los, para lhes transmitir o amor divino. O encontro com o Crucificado leva Francisco ao encontro com os crucificados da história.

Celebrar o Cântico das Criaturas | 1225-2025 |

Cuidar da casa comum sem cuidar da casa interior, o nosso coração, não é o caminho certo: precisamos de uma conversão ecológica e integral ao mesmo tempo, porque “a crise ecológica é um apelo a uma profunda conversão interior” (Laudato si’ 217). De fato, a última estrofe do Cântico lembra-nos que só aqueles que têm um coração livre, capaz de parar a lógica do ódio e da vingança através do perdão, podem tornar-se instrumentos de reconciliação e harmonia, profecia de fraternidade, como o próprio Francisco, que viveu “numa maravilhosa harmonia com Deus, com os outros, com a natureza e consigo mesmo” (Laudato si’ 10).

 

Celebrar a Páscoa de Francisco de Assis | 1226-2026 |

A Páscoa de Francisco lembra-nos que todos os dias é uma oportunidade para recomeçar, para renovar a nossa resposta ao apelo do Senhor que nos envia ao mundo inteiro, como irmãos e irmãs, para dar testemunho com as palavras e as ações, de modo a atrair todos ao amor de Deus (cfr. Paráfrase do Pai Nosso 5)

Para concluir, a reflexão do Papa que emprestou o nome de Francisco: “Na verdade, Francisco é o homem da paz, o homem da pobreza e o homem que ama e celebra a criação. Mas qual é a raiz de tudo isso, qual é a fonte? Jesus Cristo. A fonte de toda sua experiência é a fé”, ressaltou o Pontífice, reiterando que São Francisco “a recebe como um presente diante do Crucificado, e o Senhor Crucificado e Ressuscitado lhe revela o sentido da vida e do sofrimento humano”.

Confira as  Diretrizes para a celebração dos centenários da Família Franciscana 2023-2026

Fonte: franciscanos.org.br

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui