Irmã do povo – Aqui estou eu!

546

“Minha alma canta a grandeza do Senhor, meu espírito se alegra em Deus meu Salvador” (Lc 1,46-47)

Chegou o dia! Um dia desejado nas profundezas do meu coração. Quantos sentimentos… amor, gratidão, louvor, alegria, esperança, alegria…

Uma jornada começou há 106 anos e hoje estou agradando a Deus, Fonte de toda a vida, que me inspirou e me levou a fazer parte desta família de Irmãs Catequistas Franciscanas.
A alegria e o desejo de me consagrar como irmã do povo me desafiam a avançar cada vez mais para a profundidade da fonte do carisma, da espiritualidade, a mesma Palavra onde me mostra o caminho de seguir Jesus de Nazaré.

A jornada da história congregacional surgiu em meu coração a força de Amábile, Maria e Liduina, bem como de cada uma de nossas irmãs que partiram para conhecer a Fonte da Vida, mas que deixaram em aberto o caminho para continuar tecendo no Reino de Deus no exemplo de Clara e Francisco de Assis.

As palavras profundas do frei alemão “Vida religiosa na chave da visitação”, encheram meu coração de gratidão a Deus, o Pai-Mãe, para ser um mensageiro de esperança para aqueles que mais sofrem, especialmente as mulheres, porque há muitas mulheres que se alegrarão com uma visão de esperança e vida.

Sinto-me profundamente grata pela experiência de juniorizar esses seis anos, pois cada experiência estava amadurecendo minha escolha e vocação religiosa. Há alegria e alegria em meu coração porque tenho certeza que não ando sozinha, estou acompanhada pela força das minhas velhas irmãs que me transmitem a memória e a seiva do carisma, as mais velhas que com sua dedicação e comprometimento estão dando força à minha opção, as meninas que são apaixonadas e revitalizam minha vocação, as jovens que me formam para continuar avançando com alegria e esperança, o poder transformador de Maria de Nazaré e tantas mulheres na história da minha vida.

Aqui estou eu! Queridas irmãs, juntando-se a vocês nesta bela missão. Que o poder dinâmico do encontro de Maria e Elizabeth nos fortaleça como irmãs e mulheres consagradas agindo no meio do povo e da sociedade.

Eles são abraçados com amor e gratidão por sua irmã,

Por: Hermana Gabriela Noj Nij

Veja o texto no idioma original no site da Cicaf

Fonte: Congregação das Irmãs Catequistas Franciscanas

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui