Irmãs do Imaculado Coração de Maria, missão com as pessoas em situação de rua

160

Fiéis ao Evangelho e próximas dos mais vulneráveis e invisíveis da sociedade – é com esse sentimento que a Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria (ICM) inicia nova frente missionária, junto à população em situação de rua, na cidade de São Paulo, a quarta maior capital do mundo.

A nova comunidade é um Marco Congregacional, assumido pelas Irmãs, em novembro de 2020, quando foi realizado o XX Capítulo Geral Ordinário, evento mais importante na vida da Congregação. Pouco mais de um ano, após estudos, reflexões e orações, neste mês de fevereiro, o projeto deu os primeiros passos e se tornou realidade.

A população em situação de rua a ser atendida, apresenta-se em um contexto complexo, com características diversificadas: são crianças, jovens, adultos e idosos desempregados, pessoas com sofrimento psíquico, migrantes, dependentes químicos, famílias sem residência fixa, pessoas sem convivência familiar ou com vínculos fragilizados, pessoas com deficiência, entre outros. Dados oficiais da prefeitura, em 2019, apontavam mais de 24 mil pessoas em situação de rua. Estes números, segundo ONGs e a Pastoral do Povo de Rua, não representam a realidade por ser um número muito superior. Vale lembrar que a Pandemia agravou ainda mais esse quadro social.

Irmã Maria Freire da Silva, Diretora Geral da Congregação, destaca que a oficialização do projeto é um sopro do Espírito Santo, uma ação coerente com os princípios do Evangelho, com os apelos do Papa Francisco, além de também ser uma resposta da Congregação ao processo de canonização da Fundadora, a Bem-Aventurada Bárbara Maix, que tramita no Vaticano.

“Iniciar esse Projeto, exige de nós, coerência com os princípios do Evangelho que transmite a missão de Jesus, o Cristo de Deus, no compromisso com os pobres, à margem da sociedade de seu tempo, porém, incluídos pela misericórdia divina no Caminho de Jesus de Nazaré. Certamente, essa é uma das formas de dizermos para Bárbara Maix que seu sonho continua vivo, através do grupo de Irmãs que hoje assume esse compromisso de ser sinal da ternura, da alegria e da esperança junto aos pobres, como Irmãs do Imaculado Coração de Maria.”, apontou Irmã Maria Freire.

Como é uma ação de toda a Congregação, a comunidade será interprovincial, constituída por cinco Irmãs cedidas pela Província Nossa Senhora de Guadalupe, cuja sede está em São Paulo/SP e, pela Província Maria Mãe de Deus, com sede em Caxias do Sul/RS. Integram a comunidade as Irmãs: Dalva Turella, Beatriz Pagnossim, Maria Itikawa, Nelci Ferreira Vieire e Marie Mirca Cinea.

A nova frente missionária, batizada de “Redesenhando a vida com a população em situação de rua”, foi instalada na Comunidade Pastoral Caminho e Vida, situado à Rua Irmã Carolina, no bairro Belenzinho, zona leste da capital Paulista. A atuação das Irmãs acontecerá nos bairros Belenzinho, Brás, Bresser, Barra Funda e Sé. No foco da ação está a integração com as iniciativas já existentes, como as da Pastoral do Povo de Rua, Caritas e serviços públicos. O objetivo será o de realizar ações para defesa e promoção da vida, dos direitos humanos para transformar a situação de exclusão em projeto de vida.

Além dos trabalhos nas ruas, embaixo dos viadutos, praças e calçadas, as Irmãs também promoverão oficinas de geração de renda para jovens e mulheres, conforme a área de interesse deles. A Paróquia São José do Belém abriu as portas para acolher estas atividades. Além disso, é linha de ação a realização de rodas de conversas; reforço escolar, alfabetização e atividades lúdico-pedagógico para as crianças; fornecimento de alimentação e roupas; encaminhamento e acompanhamento de demandas junto aos órgãos públicos e a participação nos movimentos sociais que chamem a atenção para a causa.

“Somos conscientes de nossa missão congregacional no coração da Igreja, das veias da sociedade e das entranhas da Casa Comum. Evidentemente que em nossos espaços de missão há outros sujeitos históricos, mas, que se entrelaçam naquilo que os caracterizam: a pobreza, o sofrimento, a humilhação e o resgate da dignidade humana. Portanto, o marco congregacional, quer exprimir a solidariedade, a compaixão com os mais vulneráveis do caminho, enfileirados embaixo dos viadutos, como cidadãs e cidadãos das ruas” disse a Irmã Maria Freire da Silva.

A Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria é a segunda ordem religiosa mais antiga do Brasil. Foi fundada em 08 de maio de 1849, no Rio de Janeiro (RJ), pela Bem-Aventurada Bárbara Maix. Possui mais de 100 comunidades religiosas presentes no Brasil, Bolívia, Argentina, Haiti, Itália, Angola e Moçambique. As irmãs cumprem missão nas áreas de educação, assistência social, animação missionária, pastorais sociais, catequese, saúde alternativa e formação de lideranças.

Magnus Regis – Jornalista
Fotos: Crédito – Irmãs ICM/Divulgação

Fonte: Vatican News

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui