Nos Passos de Francisco: Pensamento Franciscano e Obras para o Mundo

428

Na instrução doutrinal e na piedade popular, um dos mais sugestivos e edificantes foi o Espelho Cristão, de Frei Dietrich Coelde (1470), um pequeno catecismo da Doutrina Cristã, que era de grande popularidade antes da reforma protestante e chegou a ter mais de 30 edições.

O Doctrinale Puerorum, de Frei Alexandre de Villedieu (1250), era uma gramática latina escrita em versos e chegou a 300 edições, sendo adotado em todas as escolas da Europa até o final do século XVI.

O campo onde os franciscanos mais se destacaram foi na História e Hagiografia e contribuíram muito para os historiadores modernos trazendo dados e informações sobre as condições políticas e sociais dos séculos passados, são ao todo 127 frades dos tempos primórdios. E 159 escreveram sobre a vida dos santos e bem-aventurados, e sobre história em geral.

Vamos citar alguns nomes e obras. Os Annales Stadenses, de Frei Alberto de Stade (1600); a Crônica de Frei Salimbene de Parma (1288), uma importante obra da história do século XIII. A Vida de São Luís, Rei de França, de Guilherme de S. Patho, publicada em 1303. A História do Imperador Frederico II, de Frei João de Winterthur que vai até o ano de 1347; a Crônica, de Frei Miguel Eisenhart, uma história da Guerra dos Camponeses. O Diário do Concílio de Trento, de Frei Astolfo Servânzio (1572); a História Universal dos interesses da Nova Espanha, de Frei Bernardino de Sahagum (1590), a primeira história do México. Não podemos deixar de citar as Notas Históricas de Frei Pedro Simon (1623) uma descrição minuciosa das aventuras do explorador Sir Francis Drake. Frei Hugo Ward (1635), Frei Miguel O’Clary (1650) e Frei João Colgan (1650), escreveram a história da Irlanda. Frei Claro Vascotti(1860), escreveu um manual de história eclesiástica adotado por muitos anos nas escolas austríacas.

E falando do campo das Ciências Naturais quem muito se destacou foi o célebre franciscano Roger Bacon (+1294); era conhecido como o Doutor Admirável e muitos o consideram Pai da Ciência Experimental, pois foi o primeiro a usar a indução como método. Escreveu mais de 80 obras entre as quais se destacam Opus Majus, Opus Minus e o Tertium. Estas obras tratam da lei da ótica, da astronomia, influencia as modernas invenções como o barco a vapor, balões, microscópios, máquinas voadoras, telescópio; traz a explicação da composição e efeitos da pólvora e prevê a invenção dos caminhos das estradas de ferro e do uso da eletricidade. Ele abriu o caminho para a reforma pedagógica no campo da Filosofia e da Teologia e lançou bases para a hermenêutica bíblica através da crítica histórica.

Frei Lucas Pacioli (+1512) foi um célebre matemático e o primeiro a aplicar a álgebra à geometria, e foi o criador das partes dobradas, isto é, a ideia da escrituração em duplicado aos modernos arquivos contábeis.

O frade inglês, Frei John Somer, que viveu em Oxford, em 1380, segundo o Atlas de Mercartor, foi quem visitou o polo norte pela primeira vez e mediu as terras com o seu astrolábio.

Por Frei Vitorio Mazzuco

Fonte: Blog Carisma Franciscano 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui