O Amparo em meio ao caos

478

“A mão de Deus não se encurta, se a nossa vem e se estende. Se a nossa
mão não se furta, Deus faz o quanto pretende!” (Thomas Filho)

Compreender a dinâmica do Amparo é trazer à tona a dimensão humana em sua
integridade. Pois, reverbera na vida e em tudo ao redor o seu sentido mais profundo.

Quem é amparado sente-se acolhido e envolvido numa perspectiva única, pois tem a ver com a sua inteireza e, quem ampara potencializa o ser e contribui de forma significativa na vivência. Como afirma nosso amigo e irmão, Frei Vitório Mazzuco, ofm: “O Amparo existe para cuidar da vida e qualificar o humano!”

“Esta casa de caridade, fundada em 1869, pelo Padre João Francisco de Siqueira Andrade, é um verdadeiro baluarte contra a perversão dos costumes e contra as ameaças da miséria” (Jornal do Comércio, 1909). A Escola Doméstica de Nossa Senhora do Amparo empenhada no legado deixado pelos nossos Fundadores, Padre Siqueira e Ir. Francisca Pia, diante da educação do coração, seguia com desvelo o 2°dia de aula do ano letivo de 2022.

Eis que o dia 15 de fevereiro do ano em curso ficará registrado na memória e no coração de muitos! À tarde iniciou uma chuva de forma corriqueira, alguns pais já estavam buscando suas filhas quando o portão abriu às 16h. De uma chuva comum, ninguém esperava o pior. Com intensidade foi agravando mais ainda. O rio Piabanha, em frente à Escola Doméstica de Nossa Senhora do Amparo, começou a encher ao ponto de transbordar. Alguns pais permaneceram conosco com suas filhas, assim também funcionários e professoras, esperando logo a chuva amenizar. O tempo passava e cada vez mais a água foi se alastrando pelas ruas, casas e comércios.

Eis a realidade que sobreveio em nossa Instituição. A água subiu 1,80m, invadiu a quadra de esportes, 2 refeitórios, 2 cozinhas, banheiros, lavanderia, bazar, pátio, gruta, jardins, salas de aula e de materiais didáticos, espaço das oficinas como: culinária e bordados, consultório odontológico e dormitórios na parte de baixo e, inclusive tomou conta de todo o porão que armazenava móveis e ferramentas do uso cotidiano.

Da escadaria do Amparo presenciamos a aflição e a angústia. Aos nossos olhos víamos uma abundância de água que carregava tudo o que via pela frente. Em nossas
mãos havia os contatos dos pais das crianças que não conseguiram buscá-las a tempo.
Em nossos corações o fortalecimento da fé e do amparo de Deus. E no olhar, a
esperança e o consolo.

Foram inúmeras as perdas, pessoas conhecidas e bens que ficaram comprometidos. Na escola, a maioria do material didático e lúdico perdeu-se, alimentos foram contaminados e objetos danificados. Com a graça de Deus estamos, pouco a pouco, retirando a lama e ajeitando os espaços. Recebemos muita ajuda de amigos e benfeitores na manutenção e limpeza, além de ajuda financeira de diversos lugares por meio de depósito bancário, disso somos eternamente gratas. Esta mesma ajuda destinamos aos nossos funcionários que perderam ou estão com suas casas em risco, possibilitando, dessa forma, assistência às suas famílias.

A Escola Doméstica de Nossa Senhora do Amparo, há 151 anos, no cuidado com a vida, busca concretizar a obra que é Divina. Nós, Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora do Amparo, confiantes na misericórdia de Deus, roga por todos os sofredores e pede a intercessão da Virgem do Amparo sobre todas as famílias petropolitanas, sobretudo as que perderam seus entes queridos.

Como é imprescindível: um lar, um abrigo, um apoio, um amparo… “Cuida do
nosso cuidado, Nossa Senhora do Amparo!”, a fim de que, sob tua augusta proteção
possamos continuar exercendo o Amparo aos mais vulneráveis e sendo instrumentos da
paz e do bem.

Irmã Soliane Aparecida da Silva, cfa
Petrópolis, 24 de fevereiro de 2022

Fonte: Congregação das Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora do Amparo

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui