Reflexão do SAV CFFB para o 20º Domingo do Tempo Comum

131

Mês Vocacional – 2º Domingo, 20º Domingo do Tempo Comum

Jesus causa de divisões

Evangelho de Lucas 12, 49-53

Eu vim lançar fogo a terra, e quem me dera que já estivesse aceso! Tenho que passar por uma dura prova“. Estas palavras de Jesus, no primeiro momento que soam aos nossos ouvidos nos causam impactos e espanto. A missão de Jesus é anunciar e tornar presente o Reino de Deus no meio de nós. Neste texto, não é que Jesus defenda a violência e a agressividade, mas sua proposta é sim, o levar a sério as “exigências” do Evangelho. Em vez de ficarmos numa vida acomodada somos convocados a nos desinstalar, sair de
nossa zona de conforto e trabalhar na busca do Reino de Deus, superando a situação do mundo atual que passa por este fenômeno da indiferença globalizada.

É possível destacar duas palavras, sendo uma utilizada por Jesus, fogo e divisão, nos desafiam a uma decisão radial. O “fogo” nos remete ao Pentecostes, Jesus nos envia o Espírito Santo, o Espírito de amor, o Consolador, Aquele que nos ensina todas as coisas. Aderindo ao fogo teremos o verdadeiro sentido da vida, o ânimo e entusiasmo que vem de Deus. A “divisão” acontece por conta de nossas escolhas. Enquanto, numa mesma família ou comunidade, uns escolhem seguir Jesus, o que implica doar-se em favor de todos, outros escolhem colocar tudo em função de si mesmos, não se importando com nada mais e ninguém, o que torna impossível a convivência.

Perante o dom da vida de Jesus em nosso favor, não é possível ficarmos indiferentes. A opção pelo amor, pela justiça e o perdão, não pactua com o egoísmo a injustiça e a violência. Não temos que estar contra os outros, mas nos colocarmos a caminho junto com os desanimados, abatidos, excluídos e explorados tal como fez Jesus.

O Papa Francisco, em sua Encíclica ‘A Alegria do Evangelho’, nos convoca a sermos uma “Igreja em saída” e orienta claramente, com cinco verbos, como deve ser esse movimento: “Priemeirear”, isto é, tomar a iniciativa, ir à frente, envolver-se, acompanhar, frutificar e festejar (EG 24). A missão da Igreja é transformar o mundo, sendo sinal e instrumento de realização do Reino de Deus, por isso, o Serviço de Animação Vocacional é uma missão
evangelizadora na Igreja, onde todos os batizados são chamados a atuar.

Solange Luciano de Souza, OFS
SAV/CFFB

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui