4ª Caminhada Ecológica Franciscana: sinal de esperança e compromisso!

60

Colatina (ES) – Mais de 50 participantes estiveram presentes na 4ª Caminhada Ecológica Franciscana da Paróquia Santa Clara de Assis de Colatina (ES), neste sábado, 1º de junho. Anualmente a Pastoral da Ecologia promove o evento e neste ano desafiou os participantes a conhecerem um novo percurso que contemplou três comunidades pertencentes a paróquia franciscana: Comunidade Santa Cruz de Córrego Bom Jesus, Comunidade Arcanjo Gabriel de Alto São Gabriel e São João Batista de São Gabriel de Baunilha, todas do Setor Rural.

Temáticas a partir dos Documentos e Encíclicas do Papa Francisco como a “Alegria do Evangelho”, “Casa Comum”, “Laudato Si’”, “Fratelli Tutti”, “Laudato Deum”, estiveram presentes na reflexão dos participantes que em um trajeto de 12 km contemplaram diferentes realidades da natureza, castigada pela ação humana, como a seca, por exemplo. A situação climática na cidade é de calor extremo mesmo em tempos de inverno. Os mais experientes relatam que anualmente Colatina vive tempos mais quentes do que os normais. Quem vem de fora percebe na pele tal realidade.

A caminhada teve início às 06h15 da manhã na entrada do Córrego Santa Lúcia. No entanto, grande parte dos participantes saíram da cidade de Colatina às 5h da manhã com um ônibus da Prefeitura de Colatina, que apoiou a realização do evento. Além dos presentes, todos os freis da Fraternidade Franciscana Frei Galvão e Paróquia Santa Clara marcaram também presença.

O Vigário Paroquial, Frei Augusto Luiz Gabriel, OFM, acolheu a todos e explicou como seria o trajeto do dia. Depois, manifestou alegria pelo grande número de participantes. O pároco, Frei Pedro de Oliveira Rodrigues, lembrou que São Francisco é o padroeiro da ecologia. “E nós como paróquia franciscana não poderíamos deixar de lembrar e de nos desafiar a cuidarmos e preservarmos a ‘Mãe Natureza’. Por isso, a caminhada tem o significado de louvar a Deus, interagir, contemplar. Tenhamos a certeza de que São Francisco caminha conosco. Ele é o grande incentivador”, disse. Assim, após a oração inicial teve início o percurso.

A primeira parada se deu na Comunidade Santa Cruz. A senhora Rose Goldner, explicou aos peregrinos um pouco da história do local. “Estou aqui há 25 anos. Quando a Igreja foi fundada não era aqui ainda, mas em um lugar próximo e era uma capela menor ainda que essa. Então, os antigos contam que aqui não havia água, nem para os animais beber e nem para o povo. Por isso, eles trouxeram a imagem e a devoção de Santa Cruz na esperança de que aqui nesse lugar existisse água. E assim, desde quando colocaram Santa Cruz aqui, nunca mais faltou água. Nossa fé aqui em nossa comunidade é muito forte graças a Santa Cruz”, explicou.

Segundo Rose, esse relato tem muito a ver com o momento de hoje, com a Caminhada Ecológica e com a caminhada de anos daqui da comunidade. “Conscientização e cuidado é o que mais a gente está precisando no nosso planeta. Todos se conscientizarem pela ecologia e pelo que está acontecendo hoje em nosso mundo. E o futuro, só Deus sabe o que pode acontecer. Então vamos lutar por essa causa. Nossa fé move montanhas, que a gente nunca perca a nossa fé, que Deus sempre esteja com a gente, talvez Ele não traga o que a gente peça nesse momento, mas ele vai atender nossos pedidos. E esse é o meu agradecimento a todos que aqui hoje se fazem presentes. Boa caminhada”, desejou!

Seguindo o trajeto, os participantes chegaram até a Comunidade Arcanjo Gabriel, que surgiu há mais de 102 anos com a reza do terço. Frei Pedro explicou que a Festa de Arcanjo Gabriel sempre é bem frequentada, pois muitos que neste local moravam nos dias festivos voltam para as origens. “Jamais podemos esquecer de onde viemos, de onde nascemos, quem tem vergonha de falar de onde veio, nega sua origem, sua raiz”, refletiu. “Queremos agradecer a comunidade de Arcanjo Gabriel por ter nos atendido e se disponibilizado por colaborar na acolhida e na partilha dos alimentos”. No local os participantes partilharam o café da manhã regado de frutos da terra.

De Arcanjo os caminheiros seguiram em peregrinação rumo ao ponto final do trajeto: Comunidade São João Batista, no local uma capela foi construída em 1925 pelos irmãos Bortolott. Neste local realizaram o gesto concreto com a plantação de 12 mudas de palmeira no caminho de subida à Igreja e se comprometeram com o cuidados das mesmas.

Há meses não chove em Colatina, no entanto, em um dos períodos do dia uma garoa acompanhou os presentes, e não somente, assim como a presença de um arco-íris. “Ao olhares para o céu e veres o arco-íris lembre-se da aliança de Deus para com seu povo e para com todos nós”, disse Frei Pedro.” E hoje apareceu para nós e Ele nos diz: tenham a certeza de que caminho com vocês, em meio a garoa, poeira e a seca. Este é o sinal de minha aliança. Sinal visível de Deus em nosso meio”, refletiu o frade. “Vamos rezar pela nossa comunidade, por todos que colaboraram. Em tudo devemos dar graças a Deus, diz São Paulo. Agradecimentos também à equipe da Pastoral da Ecologia”.

Tatiane Visintini, coordenadora da Pastoral da Ecologia paroquial explicou que essa é também uma pastoral diocesana e lembrou dos próximos compromissos, como a formação no dia 8 de junho sobre “Espiritualidade, Comunidade e Sustentabilidade” e pediu novos participantes para compor a Pastoral da Ecologia da Paróquia.

Frei Augusto agradeceu também a todos pela presença e falou dos próximos eventos: Festa Junina e de Santo Antônio no dia 15 de junho, Alverne nos dias 29 e 30 de junho e Caminhada Franciscana da Juventude em Sorocaba nos dias 20 e 21 de julho.

Frei Augusto Luiz Gabriel, OFM

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui