Alegria e espiritualidade: OFS do Brasil realiza Capítulo Eletivo e renova seu Conselho Nacional

573

Paz e bem!

A Pousada Convento da Conceição, na cidade de Olinda/PE, acolheu o Capítulo Eletivo da Ordem Franciscana Secular do Brasil, realizado entre os dias 18 e 21 de agosto. O Capítulo é momento profundo de espiritualidade, de alegria pelo encontro de irmãos e ocasião para avaliar a caminhada e escolher os irmãos que estarão a serviço na missão de conduzir a OFS, no espírito de conversão diária, crescimento fraterno e construção do Reino de Deus.

Para isso foram convocados os irmãos e irmãs Ministros e Vices de todos os Regionais, Assistentes Espirituais e os membros do Conselho Nacional cessante, que conduziu os trabalhos para o triênio 2018-2021 e ficou por mais um ano, prorrogado em virtude da pandemia da Covid-19. Além destes, estiveram presentes o Ministro Geral da OFS, o irmão Tibor Kauser, da Hungria, e o Frei Tomas Ginga Panzo Suva, OFMCap, Assistente Espiritual Geral.

Antes do início deste grande encontro, houve, na quinta-feira, uma reunião dos representantes da Ordem Franciscana Secular dos diversos níveis (Internacional, Nacional, Regional e Local) com Dom Antônio Fernando Saburido, OSB, Arcebispo de Olinda e Recife, e com Dom Limacêdo Antônio da Silva, Bispo Auxiliar da referida Arquidiocese. Eles conversaram, dentre outros temas, sobre os caminhos e desafios da OFS e acerca da importância do Capítulo e sobre a sua realização em Olinda, berço do franciscanismo no Brasil, já que ali foi feita a fundação da primeira OFS e também do primeiro convento franciscano em terras brasileiras.

Ainda na quinta-feira a maior parte dos capitulares já estava presente e havia sido recebido carinhosamente pelos irmãos e irmãs da Fraternidade São Roque, a mais antiga do Brasil. Tendo em vista o desgaste da viagem dos participantes, vindos de todos os regionais do Brasil, a programação foi reduzida e contou com a Reunião entre Assistentes Espirituais Nacionais e Assistentes Espirituais Regionais e Locais, momento de troca de experiência e diálogo para a construção deste importante serviço dos irmãos e irmãs religiosos/religiosas junto às fraternidades. Nessa ocasião, Frei Francisco Bindá Libório, T.O.R. foi eleito como novo Presidente do Colegiado Nacional dos Assistentes Espirituais.

A sexta-feira, dia 20, segundo dia do evento, teve início com a realização da Celebração Eucarística de Abertura do Capítulo, realizada na Catedral de São Salvador do Mundo ou Catedral Sé de Olinda e presidida por Pe. João Bosco, ex-frade menor, que hoje é membro da Ordem Franciscana Secular. Em sua homilia, ele refletiu a partir da Leitura da Profecia de Ezequiel (Ez 37,1-14) e do Evangelho de Jesus segundo Mateus (Mt 22,34-40) acerca da necessidade de que os capitulares participassem desse importante momento da vida da Fraternidade Nacional em atitude de invocação e escuta ao Espírito Santo e no seguimento ao primeiro mandamento, no amor a Deus e aos irmãos. Segundo ele, este seria o caminho essencial não apenas para a realização do Capítulo, mas para a OFS cumprir seu papel de viver e anunciar o Evangelho.

Após a Missa, os irmãos e irmãs retornaram à Pousada Convento da Conceição para dar continuidade aos trabalhos. Para dar oficialmente início ao Capítulo, foi feita a composição da Mesa, um momento de oração e saudação aos capitulares, além da designação dos secretários, escrutinadores e cronometristas. A seguir foram aprovados o regimento interno e a agenda do Capítulo.

Em seguida o Ministro Geral, irmão Tibor, proferiu uma mensagem inicial aos presentes. Ele disse que era uma grande alegria estar no Brasil pela segunda vez (havia participado de um evento no país há alguns anos) e que há algum tempo nutria o desejo de estar com os irmãos e irmãs da OFS na América Latina, especialmente no Brasil. Tibor destacou a importância de observar de modo especial a presença do Espírito Santo nestes dias, pois é através da ação Dele que o amor fraterno se torna visível em nossa vida em fraternidade. Desse modo, pediu a todos que estivessem no Capítulo de forma orante e buscando atender a vontade de Deus, não os interesses pessoais de cada um. Segundo ele, procedendo desta forma Deus estará feliz e nos também estaremos. Por fim, Tibor estimulou os presentes a serem profetas da esperança, que é uma face do amor de Deus.

Na sequência, o irmão José Flávio Martins, do Regional PE/AL da OFS, conduziu a reflexão sobre o Tema – “Franciscanas e Franciscanos Seculares: Espelhos de Cristo como Profetas da Esperança” – e Lema – “Que os franciscanos seculares sejam espelhos de Cristo no mundo”- do Capítulo. A inspiração para a escolha destes foi a mensagem do Papa Francisco dirigida aos participantes do último Capítulo Geral do Conselho Internacional da OFS, realizado em Roma, no ano passado. Em sua fala, Flávio destacou a necessidade de manter a fidelidade ao carisma, cuidando para que as fraternidades e seus irmãos e irmãs não caiam na indiferença e para que o seu testemunho com a própria vida valha mais do que suas palavras, afirmando que as pessoas devem ver a Cristo ao encontrar com um franciscano secular.

Após o almoço e um momento orante conduzido pelo Colegiado Nacional da Assistência Espiritual, houve um animado momento de apresentação dos participantes, com música e coreografia. Depois disso, os capitulares retomaram seu lugar na assembleia para a apresentação de relatórios.

Maria José Coelho, Ministra Nacional, falou sobre os avanços e desafios enfrentados pelo Conselho Nacional durante os últimos quatro anos e apresentou, de modo geral, um retrato da Ordem no Brasil. Ela iniciou sua fala apresentando os integrantes do Conselho Cessante, apresentando a organização oficial da Fraternidade Nacional, que hoje conta com 18 regionais. A seguir ela apresentou a quantidade de fraternidades por regional e por área, além do número de irmãos e irmãs por regional e área e seus respectivos tempos de formação. O total de membros da OFS no Brasil, segundo o último levantamento é de 13.784 pessoas, sendo 10.301 professos definitivos.

Durante sua apresentação, Maria José relembrou os desafios enfrentados durante a pandemia e a prorrogação do mandato por mais um ano. Dentre as muitas questões abordadas por ela, destacamos:

– a reorganização e otimização do trabalho dos funcionários da sede do Conselho Nacional, além do retorno para o Edifício Darke;

– o avanço do cadastramento no Francelo, sistema próprio para a gestão da vida fraterna;

– a aprovação do Estatuto da Fraternidade Nacional;

– o trabalho da Formação, com o lançamento do Livro Documentos, a reedição dos livros de Iniciandos e Formação e a atualização e edição da Regra e Vida, além da atualização das Diretrizes de Formação;

– o avanço no serviço da Comunicação, especialmente em tempos de pandemia, com a revisão e atualização do site, a ampliação das redes e a criação de whatsapp para agilizar contatos;

– a reformulação e qualidade da Revista Paz e Bem, além do equilíbrio entre as despesas e receitas no gerenciamento da mesma;

– e os Encontros de Formação para Assistentes Espirituais Regionais.

A seguir, Felipe Guedes, Tesoureiro do Conselho Nacional, apresentou a prestação de contas do período. Após sua apresentação, o Conselho Fiscal emitiu seu parecer favorável à aprovação, que foi feita por unanimidade pelos capitulares.

A sexta-feira ainda foi marcada pelas reuniões por área para a discussão e o apontamento das prioridades, resoluções, recomendações e moções do Capítulo, além de um belo momento de espiritualidade com a celebração do Ofício da Tarde e a realização de uma oficina sobre a Animação Fraterna, serviço desempenhado por um irmão ou irmã professo da OFS junto às fraternidades de JUFRA (Juventude Franciscana). O responsável por esse serviço tem a importante missão de, entre outras coisas, estar no Secretariado da JUFRA e no Conselho da OFS, colaborando com o intercâmbio entre eles; promover e incentivar a formação dos jufristas; colaborar para o crescimento da espiritualidade dos jovens franciscanos e incentivar e encorajar os jufristas para a ação concreta na Igreja e no mundo.

O sábado, terceiro dia de Capítulo, teve início com a Celebração Eucarística presidida por Frei Dorvalino Fassini, OFM, presidente do Colegiado da Assistência Espiritual no quadriênio. Após o café da manhã, os participantes retornaram aos seus lugares para um momento de espiritualidade no qual refletiram a partir da mensagem do Papa Francisco durante o Capítulo Geral do CIOFS e em seguida foi feita a deposição do Conselho Cessante, momento no qual o Ministro Geral agradeceu aos irmãos e irmãs pelo árduo e produtivo trabalho desenvolvido.

Antes de iniciar o processo de eleição, o Ministro Geral, Tibor Kauser, solicitou que fosse feita uma leitura das Fontes Franciscanas. Foi lido o texto das Admoestações, 4, que segue abaixo:

QUE NINGUÉM SE APROPRIE DA PRELATURA

“1 Não vim para ser servido mas para ser­vir (cf. Mt 20,28), diz o Senhor. 2 Os que estão constituídos sobre os ou­tros, gloriem-se dessa prelatura como se ti­vessem sido encarregados do ofício de lavar os pés dos irmãos. 3 E quanto mais se pertur­bam por lhes tirarem a prelatura do que por lhes tirarem o ofício de lavar pés, tanto mais acumulam bolsas para o perigo da alma.”

Em espírito de oração e através de uma organizada votação eletrônica, foram eleitas as irmãs e os irmãos que estarão à frente do Conselho Nacional da OFS do Brasil durante o triênio 2022-2025. São eles:

Ministra: Maria José Coelho (reeleita)

Vice-Ministro: Marco Antonio Dias Rodrigues (reeleito)

Secretário. Emanuelson Matias de Lima

Tesoureiro: Felipe Paiva Guedes (reeleito)

Coordenadora de Formação: Bernadete de Lourdes Franco Pereira

Assessor Jurídico: Lourival Godinho da Silva Júnior

Animadora Fraterna para a JUFRA: Juliana Caroline Gonçalves Almeida

Coordenadora da Área Norte: Ailda Roberta Ouriques de Oliveira Gouveia

Coordenadora da Área Nordeste A: Iramar de Souza Franco

Coordenador da Área Nordeste B: Helmir José Soares Silva

Coordenadora da Centro-Oeste: Darilene Pereira da Silva

Coordenadora da Área Sudeste: Dirlene Heloísa Loiola Lima

Coordenadora da Área Sul: Célia Maria Plentz

Na ocasião também foi eleito o Conselho Fiscal, que ficou assim definido: Roseli Aparecida Consolaro Nabozny, Joseval Ferreira Ramos e Maria Izabel Barbosa como titulares e Helio da Costa Gouvêa, José Carlos Dionízio e Sandra Regina de Oliveira como suplentes.

Encerrados os trabalhos do dia, Tibor parabenizou os eleitos e a todos os que se colocaram à disposição para o serviço à OFS. Agradeceu aos escrutinadores, secretários, equipe técnica, tradutores e destacou que a presença dos assistentes neste momento era um grande sinal de comunhão da Igreja com o momento vivido ali. Após isso todos participaram de uma animada confraternização realizada no Convento Santo Antônio, que teve blocos de música, comidas e danças típicas e muito mais.

O domingo, dia 21, último dia dos trabalhos, teve início com a Celebração Eucarística, presidida por Frei Tomas Ginga, na qual os eleitores tomaram posse e receberam os cumprimentos dos demais presentes. Em seguida foram apresentados os relatórios da JUFRA e da Animação Fraterna.

Por fim foram eleitas as prioridades que nortearão os trabalhos do Conselho Nacional pelos próximos três anos:

  1. Formação de novas lideranças: como forma de promover a renovação dos conselhos e serviços, em todos os níveis, tendo em vista o fortalecimento do carisma e da identidade do Franciscano Secular, de forma contínua,
  2. JPIC: sendo o serviço uma forma de expressão do cuidado com a Casa Comum, é importante que o trabalho seja implementado de forma efetiva, particularmente em nível regional e local;
  3. Promoção Vocacional: como forma de revitalizar e revigorar as fraternidades, por meio de dois eixos:

– Na criação e/ou fortalecimento da JUFRA e INAFRA;

– No despertar e acolhimento de novas vocações adultas;

  1. Serviço aos Enfermos e Idosos (SEI): fortalecimento do serviço em todos os níveis como forma de ampliar a compreensão e o cuidado com os irmãos e irmãs.

 

Rogamos a Deus para que, definindo novos rumos ao reencontrar com sua própria origem, a OFS do Brasil consiga tornas concretas as palavras do Papa Francisco, que ajudaram a inspirar o tema e o lema do Capítulo: “Que a vossa secularidade seja repleta de proximidade, compaixão e ternura. E que possais ser homens e mulheres de esperança, comprometidos em vivê-la e também em “organizá-la”, traduzindo-a nas situações concretas de cada dia, nos relacionamentos humanos, no compromisso social e político, alimentando a esperança no amanhã, aliviando a dor de hoje”.

 

Texto de Márcio Bernardo de Oliveira Ramos, Coordenador Nacional de Comunicação da OFS do Brasil (2018-2022)

Fontes: OFS Nacional

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui