CMI promove Semana de Oração no primeiro aniversário da pandemia

94

O Conselho Mundial de Igrejas (CMI) promove até o dia 27 deste mês, uma semana de oração especial para recordar as vítimas da pandemia de coronavírus, o sofrimento desses 12 meses que mudaram o mundo e para lançar uma mensagem de esperança para o futuro. O momento principal da semana se realizará na sexta-feira, 26 de março, quando as Igrejas membros do CMI irão se conectar on-line de várias partes do mundo para partilhar um momento de oração, reflexão e recordação das vítimas.

Em vista do evento, a organização ecumênica publicou em seu site um livreto especial de orações intitulado “Vozes de lamentação, esperança e coragem” com textos preparados por organizações e líderes religiosos de Igrejas de várias denominações de vários países. Dividido em quatro capítulos, o livrinho oferece também uma seção especial com sugestões de atividades e trabalhos a serem realizados, individualmente ou com as próprias comunidades de fé, para ajudar as pessoas mais vulneráveis ​​e incentivar a esperança nestes tempos difíceis e conturbados.

A esperança que brota da oração e da ação marca esta iniciativa: “Levaremos nossas lamentações, mas expressaremos e viveremos a esperança”, disse o Reverendo Ioan Sauca, secretário-geral interino do CMI. “Iremos com a fé em Deus que ouve e responde nossas orações, mantendo viva a esperança”, acrescentou. Segundo o Rev. Sauca, não faltam motivos de esperança também nas comunidades cristãs: “Num ano de sofrimento sem precedentes, houve também um extraordinário encontro das Igrejas que descobriram novas formas de adaptação, resposta e acompanhamento das comunidades nas crises psicológicas, físicas, econômicas, espirituais e ambientais”, observou o secretário-geral do CMI.

O papel das Igrejas na crise, com especial referência à campanha de vacinação em andamento, foi o centro de uma conversa on-line realizada na última sexta-feira com o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMA), Tedros Adhanom Ghebreyesus. Durante o encontro, do qual participaram junto com o Rev. Sauca vários líderes das Igrejas membros do CMI, foi destacado o trabalho da organização ecumênica em prol do acesso universal às vacinas, e seu compromisso na prevenção e conscientização da população contra o coronavírus.

Fonte: Vatican News 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui