Igreja e a Covid: “a solidariedade cresceu no seio das nossas comunidades”

103

“Creio que fizemos um caminho bastante bom, positivo”. É assim que o primeiro vice-presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) dom Jaime Spengler, resume o trabalho da Igreja Católica durante a pandemia. O arcebispo de Porto Alegre (RS) está em Roma, onde, junto com o segundo vice-presidente da Conferência dom Mário Antônio da Silva, participou de uma audiência com o Papa Francisco na última quinta-feira (13/01).

“O vírus tornou a nossa vida difícil”, disse dom Jaime em entrevista à Rádio Vaticano-Vatican News. Mesmo assim, dom Splengler reafirmou que desde o início da pandemia, não faltaram iniciativas nem da própria CNBB, nem das igrejas locais para apresentar propostas e orientações práticas para a comunidade brasileira. “Houve uma preocupação desde o início com o cuidado pela vida de todos”, completou o arcebispo.

Na mesma entrevista, o bispo de Roraima dom Mário da Silva, afirmou que os últimos dois anos foram muito difíceis, mas, lembrou que mesmo assim, a Conferência e a Igreja Católica no Brasil, não deixaram a missão de lado. “Ainda não conseguimos medir os frutos ou resultados da missão. Mas ela se desenvolveu de maneira muito importante, muito intensa”, acrescentou o bispo.

“Oração, conversão e solidariedade. São três elementos que nos ajudam numa transfiguração. Estamos num [Monte] Tabor. Hora desanimados, hora interpelados e hora animados com esperança de tantas coisas que tem também se avançado com ajuda da medicina, da tecnologia e até mesmo da comunicação”, disse dom Mário. O bispo acrescentou ainda que “é impossível querer voltar a uma normalidade de dois, três anos atrás. Não adianta querer. Mas é possível construir uma melhor normalidade” afirmou.

“A Solidariedade – completou dom Jaime – cresceu no seio das nossas comunidades neste tempo de pandemia”. O arcebispo da capital gaúcha também fez um apelo aos padres, bispos, religiosos e religiosas, além de todos os fiéis leigos atuantes na Igreja: “continuar alimentando a esperança, promovendo a solidariedade, sem jamais perder a fé”, disse dom Spengler. Por isso, completou dom Jaime, este é um momento de “cuidar-se e deixar-se cuidar e se empenhar para cuidar do outro que conosco vive e convive”.

Pandemia no Brasil

Após a passagem das festas de fim de ano e com a chegada da variante Ômicron no território nacional, o número de casos da Covid-19 teve um novo salto no Brasil nos últimos dias. Somente na segunda-feira (17/01), o Ministério da Saúde notificou 76.345 novos casos da doença, chegando a 23.083.297 diagnósticos confirmados desde o início da pandemia. No balanço da segunda, foram confirmadas 162 mortes, chegando a 621.261 vítimas da Covid.

Fonte: Vatican News

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui