Jubileu dos Capuchinhos: ‘Foi um sopro do Espírito, respondendo uma necessidade da Igreja’, diz Frei Matias

82

Na manhã da quinta-feira (17/02), o Custódio dos Irmãos Capuchinhos em Cabo Verde, Frei Matias Silva, falou ao Site da Diocese de Mindelo sobre Ano Jubilar dos 75 anos de presença no arquipélago e avançou que o ato de Encerramento será no dia 4 de outubro de 2021. 4 de outubro é uma data simbólica, uma vez que a Igreja, e de modo “sui generis” a Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, celebra nesse dia a Festa de São Francisco de Assis.

A Ordem dos Frades Menores Capuchinhos tem São Francisco de Assis como patrono. A exemplo de Cristo e São Francisco, o frade capuchinho é chamado à simplicidade de vida, à humildade e ao serviço ao próximo. Vivenciada em momentos comum e em particular, a oração proporciona a conversão interior e impulsiona à missão. A vida em comunidade é o fundamento da vida dos capuchinhos. No convívio os frade compartilham a vida, a vocação e a missão.

Sobre o Ano Jubilar dos 75 anos de presença em Cabo Verde, Frei Matias afirmou: “É sobretudo 75 anos de gratidão pela Ordem e pela Igreja de Cabo Verde. Foi um sopro do Espírito, respondendo uma necessidade da Igreja. Objetivo inicial era ajudar a Igreja local. Foi justamente essa resposta que levou à implantação da Ordem”, sublinhou o Custódio dos Irmãos Capuchinhos em Cabo Verde, Frei Marias Silva.

A Solene Celebração Eucarística por ocasião da Abertura do Ano Jubilar, presidida pelo bispo de Mindelo, Dom Ildo Fores, será realizada, no dia 20 de fevereiro, às 17h30, na Capela de São Francisco. Para além da comunidade capuchinha de Pedreira, a celebração contará com a presença de 24 irmãos capuchinhos vindos de diversas fraternidades.

Fonte: Diocese de Mindelo

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui