Reencontro marca a 27ª Assembleia da UCLAF

419

Pela primeira vez depois de três anos de pandemia, os frades que representam as Províncias e Custódias da União das Conferências Latino-americanas Franciscanas (UCLAF) voltam a se encontrar presencialmente. Desta vez, o histórico Convento São Francisco, no centro de São Paulo, vai sediar a 27ª Assembleia Geral, já que a anterior foi realizada por meio de videoconferência em 2020, quando a pandemia de Covid-19 assustava o mundo, especialmente a América Latina.

“Construindo o Caminho Sinodal como Frades Menores” é o tema desta edição, de 22 a 28 de janeiro, e terá a presença do Ministro Geral, Frei Massimo Fusarelli, do Vigário Geral, Frei Ignacio Ceja Jiménez, e o Definitório Geral, especialmente dos Definidores para a América Latina, Frei César Külkamp e Frei Joaquín Echeverry Hincapié. O novo governo da Ordem dos Frades Menores foi eleito no Capítulo Geral em julho de 2021 e Frei Massimo é o 121º sucessor de São Francisco de Assis.

Participarão deste evento as Conferências Brasileira e Cone Sul, a Bolivariana e a Guadalupana. Frei José Alirio Urbina Rodríguez é o presidente da UCLAF. A Conferência Brasileira e do Cone Sul, presidida por Frei Daniel Alejandro Fleitas Zeni, será a anfitriã, já que a Assembleia anterior teria sede no Brasil se fosse presencialmente.

“A UCLAF é um organismo de animação da Ordem dos Frades Menores que chega à marca histórica de 55 anos de existência. Nasceu motivada pelo impulso renovador do Concílio Vaticano II para promover a unidade e a busca de colaboração na vida e na missão da Ordem no contexto da América Latina. Em todos estes anos, ela tem buscado promover a colaboração em suas presenças evangelizadoras (históricos santuários, vicariatos, paróquias, educação, comunicação, trabalho social e iniciativas missionárias) e na formação a partir do carisma franciscano”, explica Frei César.

Para Frei César, depois desse tempo de pandemia, o atual encontro tem uma grande expectativa de reencontro e de mútua animação. “Em comunhão com toda a Igreja e com o último Capítulo Geral, a preparação deste encontro quer lançar o desafio de um caminho sinodal, começando com a escuta dos irmãos das 26 entidades que a compõem e avançando para uma integração maior com todos aqueles e aquelas que participam desta intuição carismática”, acrescentou o Definidor Geral.

“Queremos lançar novamente o desafio de abraçar a nossa identidade de irmãos menores, com atenção aos desafios do nosso tempo e dos nossos contextos para a vida religiosa e franciscana, e buscar caminhos de reencantamento e reestruturação que permitam uma resposta com mais profecia”, convoca Frei César.

Frei José Alirio afirma que os participantes serão convidados a “recolher os diferentes desafios e projetos, a partir dos mandatos do Capítulo Geral de 2021”. Ele indica alguns dos temas que estarão em pauta no encontro: “Vamos tratar do Projeto Amazônia, da saída e abandono de nossa Ordem por parte de alguns frades, da proteção de menores e adultos vulneráveis, do uso responsável e dos bens da Igreja e da Ordem e das celebrações do Centenário da Ordem”.

Os objetivos específicos do encontro são:

♦ Fortalecer a escuta e o diálogo fraterno como UCLAF, a partir de suas Conferências, para assumir um presente e um futuro de esperança considerando nossas realidades e contextos atuais.
♦ Assumindo os mandatos do Capítulo Geral de 2021 na vida, ações, projetos e decisões da UCLAF em suas Conferências para renovar o presente e abraçar o futuro com esperança a partir de nossa identidade franciscana.
♦ Assumir as diretrizes, processos e procedimentos da Comissão de Tutela de Menores e o uso responsável e solidário do patrimônio e bens da Igreja e da Ordem para o fortalecimento da identidade franciscana.
♦ Fortalecer, graças ao diálogo fraterno entre o Ministro geral, o Governo geral e as diversas Conferências da UCLAF, o acompanhamento e a animação fraterna dos frades das Entidades das Conferências.

A PROGRAMAÇÃO DO PRIMEIRO DIA

Os frades chegarão no domingo, dia 22 de janeiro. A Assembleia tem início no dia 23 com as Laudes e a Celebração Eucarística, presidida por  Frei César Külkamp. Em seguida, as saudações de boas-vindas do Presidente da UCLAF, dos Definidores Gerais para América Latina: Frei César Külkamp e Frei Joaquín Arturo Echeverry Hincapie; e dos presidentes das Conferências da UCLAF: Frei Fredy Gálvez Ángulo, presidente Conferência Franciscana do México, América Central, Panamá e Haiti; Frei Daniel Alejandro Fleitas, presidente da Conferência Franciscana do Brasil e Cone Sul; e Frei José Alirio Urbina Rodríguez, residente da Conferência Franciscana Bolivariana.

A primeira palestra do evento será de Frei Sandro Roberto da Costa, professor de História do Cristianismo no Instituto Teológico Franciscano. Formado em História da Igreja na Pontifícia Universidade Gregoriana, de Roma, trabalha na área de história do cristianismo, história da Ordem Franciscana e da Vida Religiosa em Geral. Ele vai abordar o tema: “O processo de reflexão da UCLAF, rumo a um olhar que tenha em conta os desafios da vida religiosa na América Latina”.

No período da tarde acontecem os trabalhos em grupo por Conferência, ficando para a última etapa a apresentação dos grupos, tendo como moderador o Ministro Provincial da Província São Francisco e Santiago de Jalisco, México, Frei Angel Gabino Gutiérrez. O dia termina com a Oração das Vésperas.

Este primeiro dia tem como objetivo assumir o Caminho Sinodal como Conferências da UCLAF para renovar nossa visão e abraçar o nosso futuro a partir da identidade franciscana hoje em torno da realidade da América Latina, como comunhão e participação de todos os Irmãos neste contexto.

União das Conferências Franciscanas Latino-americanas
A UCLAF é composta pelas três Conferências Franciscanas que reúnem as 26 Províncias e Custódias presentes na América Latina: a Conferência Franciscana Bolivariana, a Conferência Franciscana do Brasil e Cone Sul e a Conferência Franciscana de Santa Maria de Guadalupe. É uma organização de animação da Ordem dos Frades Menores que atingiu a marca histórica de 55 anos de existência. Nasceu sob o impulso renovador do Concílio Vaticano II para promover a unidade e a busca de colaboração na vida e na missão da Ordem no contexto latino-americano. Nestes anos de história, procurou promover a colaboração em suas presenças evangelizadoras (santuários históricos, vicariatos, paróquias, educação, comunicação, ação social e iniciativas missionárias) e na formação a partir do carisma franciscano.

Fontes: franciscanos.org.br

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui