Catequistas Franciscanas completam 106 anos de caminho construído com fé e ousadia

47

Grandes coisas realizastes, nestes 106 anos de história, Deus da vida, Deus do amor!

Por tudo damos graças e reconhecemos sua presença vivificadora em nossa vida e missão. Gratas pelas alegrias, conquistas, tentativas, recomeços, parcerias, abertura e disposição em continuar escrevendo esta história, que deixou e deixa marcas profundas na vida de tantas comunidades, grupos e pessoas. É Deus conduzindo nossos passos.

Colocar-se a caminho, ouvindo a voz da Ruah que se manifesta em diferentes pessoas e situações e das mais diversificadas formas, exige de cada uma, individualmente e em comunidade, atitude de silêncio interior, ouvidos atentos, humildade, esvaziamento, aceitação, reconhecimento. Atitudes que todas nós vivenciamos no processo de escuta, integrado no grande movimento da reorganização.

Muitos sinais de esperança vão apontando e requerendo ousadia, coragem, determinação. Ouvindo a voz história, não nos faltam testemunhos de irmãs que hoje nos incentivam e encorajam a recriar caminhos e ousar novos passos.

Irmã Cléglia Ânesi, mesmo com a saúde fragilizada, assim respondeu quando lhe foi solicitado deixar o que lhe era familiar e caminhar rumo a uma terra estranha e longínqua, para dar continuidade à missão recebida: “uma vez que prometi obediência não me negaria, apesar dos receios que me abatem”. Amábile, ainda jovem, colocou-se a caminho de um projeto novo e desconhecido, mas ousada e corajosa respondeu: “Aqui estou, Senhor, envia-me”. E Maria, em momento de dificuldade e medo, disse às companheiras: “Nenhuma dificuldade nos atemorize, o bondoso Deus, por certo, não nos abandonará”. Foi assim, incentivando e encorajando umas às outras, que conseguimos escrever uma história de 106 anos. E que história! Construída com retalhos diversificados e multicoloridos.

Gratidão a Deus, que tomou a iniciativa e chamou Amábile, Maria e Liduina e as acompanhou e conduziu neste movimento de descida e inserção junto aos mais necessitados. Gratidão a cada irmã catequista que se colocou a caminho e acreditou nesta proposta. Gratidão a tantas pessoas, grupos, entidades e comunidades que nos estenderam as mãos e entraram na ciranda da evangelização, na vivência do Carisma, de diferentes formas, abrindo novos horizontes e possibilidades.

O ano de 2020 nos surpreendeu com muitos desafios e imensos sofrimentos, para toda a humanidade e para o Planeta, e nos trouxe insegurança, medo e muitas incertezas. Fomos provocadas a reinventar caminhos, buscar meios não conhecidos por nós, o que nos desafiou muito. Mais de uma vez escutamos forte a voz do Mestre a nos dizer: “Não tenham medo! Eu estou com vocês”. E a voz de Clara nos chamando para não perdermos de vista o ponto de partida e não nos determos no caminho, mas avançar confiantes, alegres e decididas.

Irmãs, a história da Congregação está em nossas mãos. Vamos construí-la com os coloridos de hoje. Muitos caminhos estão se abrindo, e a circularidade entre nós já está dando sinais de vida nova. O caminho é longo e a estrada desafia. E nós vamos acertando o passo, no compasso do grupo. E como nos diz a música, caminhamos na certeza de que o amanhã virá, trazendo um novo sol. A esperança, quando se transforma em atitude e se mistura com a fé, nos coloca a caminho, dá asas para prosseguir, mesmo quando os desafios parecem intransponíveis.

Quando contemplamos o movimento da encarnação de Deus na história, sentimos sua presença amorosa a nos convidar para fazermos o mesmo movimento, tomando o caminho da descida, do fazer-se simples, pobre, irmã menor; convidando a reconhecer sua presença nas diferentes realidades e no florescimento de vocações, de diferentes povos e culturas. Essa diversidade cultural traz novos traços para o rosto da congregação e, ao mesmo tempo, encanta e desafia.

O mundo precisa de esperança, de comprometimento com o cuidado e a justiça social. Tudo está unido e interligado, e cada uma pode desempenhar a sua parte onde quer que esteja. Não devemos “extinguir o Espírito” que temos dentro de nós, e que nos leva a acreditar que é possível fazer o Reino de Deus acontecer.

Sigamos confiantes e agradecidas, na certeza de que a Divina Ruah sempre nos precede, abre caminhos e nos acompanha.

Disponível em: https://www.cicaf.org.br/portal/index.php/noticias/item/2668-106-anos-caminho-construido-com-fe-e-ousadia

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui