FNS 2021: Projeto no Município de Morpara (BA) garante comida a 913 pessoas em insegurança alimentar

270

Um dos projetos apoiados com recursos do Fundo Nacional de Solidariedade (FNS) oriundos da Coleta Nacional da Solidariedade, realizada no Domingo de Ramos, em 28 março de 2021, como gesto concreto da Campanha da Fraternidade Ecumênica, leva o nome de “Todo ser humano precisa de alimento”.

A ação foi realizada, de 15 de outubro a 15 de novembro do ano passado, na diocese de Barra (BA), na paróquia São Pedro, no município de Morpara.

Segundo o padre José Sharles Faria dos Santos, um dos coordenadores da inciativa, o projeto buscou, num primeiro momento, fazer um levantamento e um cadastramento das famílias carentes da região. Ele aponta que a fome é um maiores dos problemas enfrentados pelas famílias nas comunidades atendidas pela paróquia São Pedro.

Fortalecimento da economia local

Após a identificação das famílias mais vulneráveis, o projeto organizou a compra dos itens para a composição das cestas básicas e distribuição para 300 adultos (sendo 150 homens e 150 mulheres). Também foram beneficiadas com as cestas, cerca de 210 crianças, 85 adolescentes e 318 jovens das comunidades rurais da região.

“A nossa grande motivação foi ajudar estas famílias a, pelo menos por um período, ter o prazer de poder fazer as três refeições diárias a que toda pessoa tem direito. O projeto tem também um elemento de fortalecer a economia local com a compra dos produtores da região”, disse.

O pároco disse que a ajuda enviada pelo FNS ajudou a amenizar uma das preocupações entre os tantos problemas enfrentados na região. “Essa ajuda tranquilizou algumas famílias que estão passando por situação de risco, vulnerabilidade social e insegura alimentar”, afirmou.

O projeto é uma das 94 iniciativas apoiadas com recursos da Campanha da Fraternidade em 2021 que apoiou ações com focos específicos e seguiu um conjunto de regras, uma delas é o alinhamento a um dos três eixos de atuação, conforme estabelecido em edital próprio: auxílio a situações de insegurança alimentar, insumos para cuidados sanitários ligados à pandemia e captação para a geração de renda.

Fonte: CNBB

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui