Missão Amazônia: frades visitam comunidades ribeirinhas e realizam trabalhos pastorais

804

O Estado do Amazonas possui uma vasta região segmentada por diversos rios. Embora tenha muitas cidades e grandes centros urbanos, como Manaus, as distâncias a serem percorridas entre os bairros, povoados e vilas ainda são grandes e, muitas vezes, o único meio de acesso são os rios. Esta é a realidade de muitos povos ribeirinhos que, pela difícil aproximação, podem ficar certos períodos de tempo sem receber um sacerdote.

Por este motivo, os missionários da Amazônia se organizam regularmente para estarem sempre indo ao encontro destas pessoas que têm uma necessidade pastoral maior e urgente. Sendo assim, na última semana, os Freis Flávio Amorim (OFMConv.) e Paulo Arantes (OFMConv.), visitaram as comunidades de Vila Nova, Marizal, Zé Ponte e São Raimundo.

Eles percorreram ao todo cerca 196km em dois dias nos afluentes Breu e Breuzinho do grande rio Juruá. Os frades estiveram acompanhados dos jovens Afonso e Sabóia, da Pastoral da Juventude (PJ); e também de Lucas, da Juventude da Milícia da Imaculada (JMI) e lá, os missionários foram às casas dos moradores, conheceram a sua realidade e realizaram alguns trabalhos pastorais.

Neste período é feita uma pequena reunião com a comunidade. São batizadas as crianças mais novas que ainda não receberam o Santo Sacramento e, em seguida, celebra-se uma Santa Missa. “Nós convivemos com o povo e vivemos um pouco de sua realidade. Eles levam uma vida dura e privada de muitos confortos aos quais estamos acostumados já que muitos vivem somente da pesca e agricultura”, explicou Frei Flávio sobre a atividade.

Além do trabalho pastoral e missionário, a visita também tem como objetivo amadurecer a fé e o carisma franciscano daqueles que dela participam. “A experiência de estar com os ribeirinhos é sempre um momento forte e de retorno à simplicidade. Refletimos sobre as realidades e vivenciamos novamente o amor à nossa vocação”, afirmou Frei Flávio.

 

Fonte: Franciscanos Conventuais – Província São Maximiliano Kolbe

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui