Praça em São Luís terá escultura em homenagem a Frei que deu a vida para salvar jovens em naufrágio

114

O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secma), entrega, no dia 21 de janeiro, busto em homenagem ao Frei italiano Antonio Maria Sinibaldi, que viveu no Maranhão entre os anos de 1968 e 1987, onde foi pároco e fundador da Paróquia São Francisco de Assis, no bairro São Francisco, em São Luís.

A escultura integrará a estrutura de uma praça da Lagoa da Jansen, que já leva o nome do religioso e foi inaugurada pela gestão estadual em 2016.

Reconhecido pelo seu trabalho social com populações vulneráveis, como crianças em situação de rua e prostitutas, a homenagem atende a pleito da Associação Obras Sociais Frei Antônio Sinibaldi e da Associação Circolo Itália, composta por membros da comunidade italiana que vive no Maranhão.

“É uma homenagem merecida. Frei Antonio Sinibaldi foi um exemplo de bondade. Ele entendia o ser humano. Encaminhamos esse pleito às Secretarias de Comunicação e Cultura, e o governador Flávio Dino autorizou a homenagem”, explica o também italiano Mario Cella, professor aposentado de Filosofia da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e ex-cônsul honorário da Itália no Maranhão.

Cella foi contemporâneo de Frei Sinibaldi e atualmente atua como voluntário na Associação Obras Sociais Frei Antonio Sinibaldi, instituição social que atua na região da Ilhinha, em São Luís, e é um dos legados deixados pelo frei no Maranhão, atendendo cerca de 200 crianças da localidade com reforço escolar, alimentação e outros serviços sociais.

Vida dedicada aos ‘invisíveis’ e morte heroica

Nascido em 26 de novembro de 1937, em Segni, na Itália, Frei Antonio Sinibaldi iniciou sua vida religiosa ao ingressar precocemente, aos 13 anos, na Ordem dos Frades Menores Conventuais.

Em 1968, ele chegou ao Maranhão. Após dois anos à frente dos trabalhos pastorais na cidade de Vargem Grande, o padre foi transferido para São Luís. Na capital, ele se dedicou ao constante trabalho social em comunidades.

Na manhã do dia 7 setembro de 1987, o barco que conduzia Frei Antonio e 17 jovens da Paróquia São Francisco de Assis para um passeio na Ilha do Medo (na Baía de São Marcos, em São Luis) naufragou. Frei Antonio salvou do afogamento todos os 17 jovens. No seu extremo esforço para resgatá-los a nado, o frade franciscano foi vencido pelo cansaço e não resistiu.

Fonte: Site de notícias O Maranhense

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui