Pré-noviços participam de Missão em Niquelândia: procurar os vestígios de Deus na mística popular

397

18 formandos de nossa província estão em uma missão no Santuário São José, em Niquelândia. Os pré-noviços são da Casa de Formação de Pré-Noviciado Santa Maria dos Anjos, de Santa Maria (DF) e para este tempo de aprendizado e reflexão, eles estão sendo acompanhados pelo vice-formador, Frei Beneval Soares (OFMConv.).

A missão terá uma duração de 10 dias em um período muito importante para a formação, no qual tem-se o objetivo de evangelizar e também de amadurecer espiritualmente no carisma franciscano. “Iremos colher o Espírito do Senhor, Seu santo modo de operar em cada família, em cada pessoa que encontrarmos”, explicou o Frei Beneval.

Os formandos estão conhecendo outra realidade da vivência na Igreja, diferente daquela com a qual estão acostumados na região de Brasília. Assim, eles podem se abrir a novas perspectivas vocacionais e missionárias, aprendendo que a vivência conventual vai muito além daquilo que veem na Casa de Formação, conhecendo as místicas populares dos fiéis de outras cidades.

A Missão foi iniciada na última quinta-feira (11) e, na noite daquele mesmo dia, foi celebrada a Santa Missa de abertura dos trabalhos. A Eucaristia foi presidida pelo Frei Gilberto de Jesus (OFMConv.) e concelebrada pelo Frei Beneval. Em sua homilia, o pároco Frei Gilberto falou sobre a dimensão da Missão. Ao fim da celebração foram entregues os símbolos da cruz e a água benta.

Procurar pelos sinais de Deus

Anunciar o Evangelho à comunidade do Santuário São José é um dos objetivos do frade e dos 18 pré-noviços nesta missão. No entanto, eles também deverão buscar pela presença de Deus naquela realidade, os sinais do Senhor que já estão ali presentes e podem ser percebidos conforme a sua Santa Forma de Operar na mística popular e histórica de Niquelândia.

Como relatou o vice-formador Frei Beneval, “nós não queremos só levar a Palavra, mas também encontrar o Senhor. Nossa missão também é procurar os vestígios de Deus na forma simples de ser e na devoção característica daquele povo”, explicou.

Fonte: Província São Maximiliano Kolbe – OFMConventuais

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui