Província Santo Antônio, OFM | Capítulo Provincial 2024 reaviva o espírito sinodal na fraternidade

41

Em uma homilia por ocasião da Festa de São João XXIII, na abertura do caminho sinodal, o Papa Francisco apresentou aos fiéis, três verbos que fazem parte do Sínodo: Encontrar, escutar e discernir. No percurso vivido nestes dias mais intensamente pela Província Franciscana de Santo Antônio do Brasil, existe uma inversão cronológica e passamos a atender o que parece ser o fim, como o começo. Todo o processo que deu início ainda no ano passado com as visitas às fraternidades pelo visitador Frei Flávio Guerra, foi criando corpo até chegar na realização destes três verbos, que continuam a escrever novos traços na fraternidade provincial.

Nos tornando “peritos na arte do encontro”, a fraternidade se dispôs a abertura, coragem e disponibilidade para ser encontrado e se encontrar na missão com os irmãos neste tempo. Saindo de suas fraternidades, percorrendo destinos de até mais de 800 km, os frades se encontraram e reencontraram por aqui nestes dias para reacender e reavivar a unidade e a comunhão da fraternidade provincial. O encontro proporcionou a escuta, que levou as decisões dos temas refletidos nestes dias por aqui, fazendo valer que o “Espírito Santo sopra de modo sempre surpreendente para sugerir percursos e linguagens novas”. Tendo vivido este processo chegamos a necessidade do discernimento diante das propostas, e os diálogos nos convoca agora a uma ação concreta e real para que assim “sejamos peregrinos enamorados do Evangelho, abertos às surpresas do Espírito Santo”.

Imbuídos neste espírito sinodal tão refletido nestes dias e inspirados nesta eclesiologia do Papa Francisco repleta de verbos de ação, foi concluído mais um Capítulo Provincial na programação deste domingo (14), que foi marcada pela apresentação e votação das propostas da Formação e Estudos, Evangelização e ainda da Proteção de Menores e Economia. As quatro sessões deste dia decidiram temas que interpelarão o triênio provincial e influenciarão concretamente na vida desde aqueles que chegam como vocacionados aos Conventos até mesmo a formação permanente. Temas por exemplo como usos das tecnologias na Província, a manutenção dos frades idosos que começam a ter um espaço próprio no Convento de Ipuarana, o plano pastoral franciscano junto as paróquias, a forma de acolhimento das vocações, a revisão dos Estatutos particulares da Província refletidos no Congresso de Formação em 2022 e etc.

Os processos de itinerância e movimento próprios do frade menor começam bem antes da tensão existente e nas perspectivas em torno das transferências e recomposição das fraternidades que não são decididas nestes dias. As decisões refletidas e tomadas aqui têm o objetivo de dar uma resposta a Igreja, a Ordem e a sociedade a partir de toda a província que não é feita de casas isoladas, mas de uma fraternidade ligada pela mesma intuição carismática.

Antes da última sessão do dia, os frades se reuniram na frente da Igreja conventual para a foto oficial do encontro e em seguida, se dirigindo a Sala Capitular foi realizado os ritos finais do encontro. Como de costume, o novo Ministro Provincial, Frei Rogério Lopes, apresentou o novo secretário Provincial Frei Dennys Santana e dirigiu umas palavras de agradecimento pelo trabalho realizado pelo Visitador Geral pela forma como conduziu todo o processo capitular. Para finalizar o Capitulo foi realizada a Celebração de Envio. Frei Flávio agradeceu a cooperação de todos na preparação e execução do encontro capitular e pediu para que este trabalho em conjunto continue nos próximos anos. A leitura do Anônimo Perusino narrou a missão franciscana nos primórdios da Ordem, de como os frades eram enviados após as celebrações dos Capítulos, Frei Rogério sobre este texto apresentou a alegria de estar reunidos, “com certeza alguns chegaram aqui desanimados, mas o convívio fraterno, o voltar ao Evangelho nos fez refletir sobre a caminhada e embora seja difícil a caminhada, a nossa fé nos faz vislumbrar sempre um tempo de esperança” completou o frade que lembrou os frades o pedido de Deus, de voltar para as fraternidades como semeadores da Esperança, dando o melhor de cada um em nome do projeto de Deus. O momento celebrativo foi concluído com a Benção de Envio.

Agora, a Província que tem suas raízes na chegada dos primeiros Franciscanos no Brasil em 1500, vê mais um capítulo de sua história sendo escrito e continuará, pois, os versos e os trechos estão apoiados na missão em constante movimento dos frades menores que neste solo sagrado trilham um caminho sinodal.

Visita ao Mosteiro das Clarissas de Campina Grande, PB.

Pouco mais de 8 km separam uma tradição que se renova ao término de cada Capítulo Provincial. Após o encerramento da programação, os membros do Novo Governo Provincial se dirigiram ao Mosteiro de Santa Clara em Campina Grande para receber o cumprimento das Irmãs Clarissas daquela comunidade e pedir a benção. Santa Clara tem um papel muito importante na vida da Ordem Franciscana. Madre Letícia fez questão de lembrar da presença da mãe seráfica na vida da Ordem com a morte de Francisco. Sinal de sustento e fidelidade ao carisma originário, a Madre lembrou que assim como outrora, podem contar com o apoio delas e a comunhão de oração. Frei Rogério por sua vez agradeceu pelo carinho e pelas orações e se prontificou a estar sempre presente quando possível junto delas no cuidado e na pastoral. O encontro findou com a benção de Santa Clara dada pelas irmãs aos frades e a benção de São Francisco dada pelos frades às irmãs.

Fonte: Frei Roberto Alves | Comunicação da Província Franciscana de Santo Antônio do Brasil
Imagem: Frei Lorrane Clementino, OFM

Disponível em: OFMSantoAntonio.org

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui