Simpatizantes do Carisma

72

…Caminho de um Novo Encontro com os Pobres e a Casa Comum

Em tempos de celebrar a caminhada do nosso irmão Francisco de Assis, inspiradas/os em seu testemunho de vida e missão e para refletirmos a vivência do Carisma Francisclariano, realizou-se no dia 07 de outubro de 2021, às 19:30 horas, o encontro virtual de Simpatizantes do Carisma e das Irmãs Catequistas Franciscanas. De várias regiões do Brasil e de outros países como Argentina, Chile, Guatemala, Angola, Peru, República Dominicana e Bolívia, chegavam os participantes com muito entusiasmo e uma enorme expectativa nos corações emocionados pela alegria do reencontro e da partilha.

A Ministra Geral, Irmã Ana de Macedo, nos acolheu carinhosamente, nos convidando a celebrar a partilha de vidas e dons, na riqueza de realidades tão diferentes, nos fortalecendo mutuamente, nos dando as mãos numa rede de solidariedade e de união. Vamos nos revigorar nas vivências missionárias, nos diferentes compromissos que assumimos com alegria e gratidão.

Em seguida, Moema Miranda assessorou o encontro com ricas contribuições na reflexão do tema. “Como estamos vivendo o seguimento de Jesus, ao modo de São Francisco de Assis? O que ele faria nesse mundo de hoje? Como construir um caminho com os pobres e a casa comum que seja realmente NOVO?

Francisco de Assis se despiu não só de suas vestes, mas de uma vida que ele não queria mais, foi descalço para o outro lado da cidade, redescobrindo e reconstruindo o mundo na periferia. Ele não conhecia o caminho, pois é no próprio caminhar, abraçando e partilhando com o irmão que vamos aprendendo. Moema Miranda ressalta que estamos carregadas/os de muito medo e acomodação. Não podemos esquecer que somos terra e que precisamos reconectar sempre com todas as criaturinhas desde os “vermizinhos” até o nosso grande irmão sol, com amorosidade e fraternidade. Ela reiterou que são dimensões importantes do Carisma Francisclariano a reconstrução dos vínculos mais profundos com todos os seres, a tomada de consciência dos riscos de dizer não à acumulação e à indiferença e que nós não nos salvaremos individualmente sem nos preocupar com o coletivo.

Logo após, ouvimos as vivências missionárias do cuidado com a vida com pessoas em situação de rua, do grupo de simpatizantes da comunidade de Pudahuel, de Santiago do Chile. Depois foi a vez dos simpatizantes e irmãs de Rondonópolis, MT com o projeto de recuperação das nascentes da bacia do Rio Ararial. A terceira vivência foi com o grupo de Tubarão, SC, com a experiência Convivência no Cotidiano.

Após nos sentirmos revitalizadas/os com a riqueza da diversidade das vivencias apresentadas, Moema Miranda refletiu alguns princípios importantes presentes nas experiências que são luzes inspiradoras na caminhada dos simpatizantes e das Irmãs:

Gratuidade: viver a grandeza de cuidar dos que mais precisam e da casa comum sem nada ganhar, pautando-se nos valores da irmandade universal, da paz e da justiça social.

Caminho da menoridade: começar com passos pequenos, a partir do que cada pessoa pode fazer, valorizando as pequenas ações, buscando o crescimento das mesmas. Saber definir as prioridades, o que mais precisa ser cuidado na comunidade.

Realizar parcerias e alianças: não realizamos nada sozinho, pois tudo fica mais difícil. É preciso construir redes de comunhão e de solidariedade. Priorizar os mutirões pois um não vive sem o outro. Tudo está interligado e as respostas virão do envolvimento de todos os coletivos.

Buscar a emancipação social: o trabalho não se fecha nele mesmo, mas cria estratégias de construção e fortalecimento das políticas públicas, visando o protagonismo dos participantes e a autogestão das ações. Dinamizar o potencial do território onde vivemos e atuamos onde surgem ações da luta dos movimentos sociais, das comunidades de base, lideranças locais e outros grupos.

A alegria da realização do caminho: mesmo em tempos muito difíceis e exigentes, no genocídio do nosso povo, o sistema neoliberal não tira a alegria da vivência da irmandade, da partilha, da solidariedade e da profunda esperança que nos nutre e busca a transformação do mundo. São Francisco cantava e louvava todos os dias e testemunhava, junto aos frades, a vivência da Perfeita Alegria.

Ao final, Irmã Ana Macedo expressou gratidão a Deus por sermos chamadas/os e desafiadas/os a viver esse carisma que o Espírito suscita na vida das pessoas. Agradeceu de coração a presença dos participantes, em especial aos que trabalharam na organização do encontro, bem como dos que apresentaram as vivências missionárias.

Ela fez um convite para que todas/os criássemos possibilidades de articulação entre os diferentes grupos de simpatizantes, rompendo as bolhas e buscando um maior fortalecimento dos vínculos de comunhão a favor da vida e vida em abundância.

Irmã Ana nos chamou, também, a viver experiências de convivência junto às Irmãs catequistas franciscanas, somando forças e a viver a irmandade em diferentes missões. Vamos ouvir, com atenção, o convite da Irmã Ana e nos colocar a caminho, dizendo SIM a Francisco e Clara de Assis, a Liduína, Maria e Amábile Avosani.

Acesse e reveja a live:

Por: Maria Elizabeth Resende de Carvalho – Simpatizante de Belo Horizonte – MG

Fonte: CICAF

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui