“Tudo Está Interligado”

131

“O amor é uma reserva de energia sagrada; é como o sangue da evolução espiritual” Pierre Teilhard de Chardin

No dia 03 de janeiro de 2022, no Recanto Terra Mãe de Fátima de São Lourenço – MT, as postulantes de Humaitá – AM e de Rondonópolis – MT, nos encontramos para iniciarmos um período intenso de formação que se estenderá durante os meses de janeiro e fevereiro.

Somos as seguintes postulantes: Cleidiane Piloto Evangelista, Leandra Evely Oliveira de Oliveira, Maísa Rocha Soares, Leila Freitas Aguiar (as quatro do Amazonas); Patrícia Costa Cardoso (do PA) Jordania de Oliveira Azevedo e Kailaine Micaelle de Oliveira (do Mato Grosso) e a acompanhante Irmã Cláudia Alves do Nascimento.

Para que possamos ser lembradas nas orações de todas, passamos a comunicar as datas:

03-07.01 – Teoria Evolutiva de Pierre Teilhard de Chardin – explicitadora – Irmã Anita David; 17-19.01 – Cuidado com o corpo e a valorização da vida – Irmã Mayara Arguello da Silva; 24-28.01 – Eclesiologia (na diocese) Adilson José Francisco; 31.01-04.02 – Espiritualidade Francisclariana – Irmã Ana Pereira de Macedo; 07-11.02 – CEBI – Irmã Maria Aparecida Furlani; 14-18.02 – Formação da Consciência Crítica – Irmã Anita David; 21-25.02 – Missão do Leigo na Igreja e na sociedade – (na diocese); 28.02-04.03 – Inculturalidade e seus desafios – Pe. Justino Sarmento – SDB

O primeiro período com o tema Teoria Evolutiva de Pierre Teilhard de Chardin, foi enriquecido e atualizado com textos de cientistas, antropólogos e teólogos como Leonardo Boff. Segue uma síntese “sintética” do que refletimos em quatro sessões diárias de quatro dias:

O tema nos ajudou a esclarecer sobre as teorias criacionista e evolucionista. Quanto à teoria criacionista, no seu relato sobre a criação do mundo, a bíblia quer explicar que o mundo foi criado por Deus, mas não quer esclarecer como se deu a criação. É claramente compreensível, porque há quase três mil anos, a ciência ainda não havia surgido. Consequentemente, não podemos ficar presas à teoria criacionista.

Há textos bíblicos, como em João 1, 1-5 e Colossenses 1,15-20, com os quais podemos relacionar que o Verbo de Deus agiu no início de tudo, impulsionando o processo evolutivo…”Ele é a imagem do Deus invisível, o Primogênito, anterior a qualquer criatura; porque nele foram criadas todas as coisas… tudo foi criado por meio dele e para ele…” Col 1, 15-16

Quanto à teoria evolucionista, os cientistas até agora argumentam que a matéria de todo o universo iniciou a partir de uma grande explosão cósmica, entre 10 e 20 bilhões de anos atrás, o Big Bang.

Assim como uma semente tem em si o potencial para se tornar uma grande árvore, também no início da poeira atômica, pela ação do Verbo Criador do Pai, havia toda complexidade de vida, desde a matéria até o espírito. Como isso aconteceu?

A vida foi desabrochando, através de bilhões de anos, através de formas sempre mais complexas, como: átomos – moléculas – células – pre-vertebrados – vertebrados – plantas, mamíferos, primatas – hominídeos e destes ao ser humano dotado de inteligência, memória, consciência e espírito. Agora, no ser humano, a matéria torna-se consciente; sabe que sabe.

Segundo Teilhard, para orientar todo processo evolutivo, existe uma força que age a partir de dentro da matéria, ou seja a energia radial, que orienta a evolução para estágios sempre mais complexos, em direção a um ponto de convergência: o Ponto ÔMEGA. Os seres que já surgiram ao mesmo tempo se multiplicam quantitativamente, através da energia tangencial. Todas formas de vida surgiram da mesma matéria se estão interligadas e interdependentes: “Tudo está interligado”.

Assim, do caos do mundo anorgânico origina-se a vida orgânica. Há 3,5 bilhões de anos acontece a transição da física para a biologia. O ponto de transição é a vitalização da matéria, ou seja a biogênese A vida surge primeiramente nas águas, em seres unicelulares (algas, bactérias) e estes lentamente evoluem para os pluricelulares que vão passando da água para o solo enxuto (peixes, répteis, dinossauros, aves, mamíferos).

É muito difícil precisar quem foi o primeiro ser humano no qual desabrochou a autoconsciência. O Homo Sapiens apareceu na África há 300.000 anos e teria saído pela primeira vez desse continente há 200.000 anos.

O cérebro é o indicador e medida de consciência e vai se aperfeiçoando continuamente. A partir do homo sapiens, o ser humano foi se desenvolvendo à medida em que ia interferindo sobre o meio ambiente para criar e aperfeiçoar as condições de sobrevivência.

Infelizmente, a grande maioria de nós não temos consciência de que Deus confiou ao ser humano o cuidado da nossa Casa Comum; pelo contrário, soltamos lixo em qualquer lugar, depredamos, envenenamos, desrespeitamos a Mãe Terra, os vegetais, animais e até as pessoas.

A evolução está agora dentro do ser humano que nos últimos séculos “disparou” em suas descobertas. Todo/as presenciamos (e usufruímos) também das grandes invenções da ciência e da tecnologia. No entanto, nem todas, estão a serviço da vida do ser humano e do cuidado da Mãe Terra. O grande objetivo é acumular mais e mais, enquanto a grande maioria da humanidade passa necessidade. O ser humano tornou-se assim destruidor do Planeta.

Refletimos longamente sobre todos esses aspectos; partilhamos nossas experiências e fizemos momentos de contemplação. O importante é que decidimos ir à pratica: nos propomos a ser sensíveis, zelar, cuidar, proteger todos os seres da nossa grande Comunidade de Vida, bem como conscientizar as pessoas as quais temos acesso, sobre o cuidado de nossa Casa Comum.

Por Postulantes: Patrícia Costa Cardoso, Jordânia de Oliveira Azevedo e Irmã Anita David

Fonte: Cicaf

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui