CRAI celebra Dia Mundial do Refugiado

297

Para marcar o Dia Mundial do Refugiado, o Crai (Centro de Referência e Atendimento ao Imigrante) promoveu uma extensa programação de atividades na sede do serviço. O espaço, que é gerido pelo Sefras em convênio com a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC) da prefeitura da capital, abriu as portas nesta quarta-feira para o público para celebrar a data com rodas de conversa, músicas e danças.

O dia de 20 de junho é celebrado desde 2001, quando a resolução que estabeleceu a comemoração foi aprovada na Assembleia Geral das Nações Unidas em homenagem os 50 anos da Convenção das Nações Unidas relativa ao Estatuto dos Refugiados. O Crai como um serviço que atende essa população não poderia deixar de celebrar essa data. “Resolvemos também fazer algum tipo de atividade, levando em consideração que na nossa equipe temos dois refugiados que trabalham conosco. Trouxemos alguns temas para debate e sugerimos realizar rodas de conversa para debater com os convidados. Trouxemos também atividades mais lúdicas para que fosse possível quebrar um pouco esse termo refugiado e tirar um pouco do discurso humanitário e trazer para o que é são de verdade essas pessoas”, destaca a agente de empregabilidade, Rebeca Bicudo.

Dentre as atividades, foram realizadas três rodas de conversa com os temas: “Palestinos: Refúgio e Resistência”; “Mercado de Trabalho Brasileiro: dificuldades e desafios na inclusão de refugiados” e “República Democrática do Congo Hoje: Eleições, Violência Estatal e Grupos Armados”. Além disso, aconteceu uma oficina de “Canções de Si”: Composição Musical com Imigrantes e Refugiados e outra de Dança Circular Dabke. “O evento tem um formato mais orgânico e fizemos convites para nossas redes de imigrantes e refugiados, como também de parceiros. Tivemos um dia muito produtivo e conseguimos a presença de pessoas de várias nacionalidades”, conclui Rebeca.

Segundo relatório da Agência da ONU para Refugiados, a ACNUR, divulgado na última terça-feira, em 2017 o número de pessoas deslocadas por guerras, perseguição religiosa e violência em busca de refúgio foi de 25,4 milhões. São Paulo está entre as cidades que mais recebem imigrantes no Brasil e é a principal do estado.

Fonte: http://www.sefras.org.br/novo/crai-celebra-dia-mundial-do-refugiado/

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui