Dia da resistência dos Povos Indígenas

103

 

Dia 19 de abril é celebrado o dia dos Povos Indígenas ou Originários. No pensamento do movimento indígena e Indigenista não é um dia de comemorações, simplesmente, mais que isso, é dia de resistência e de luta por direitos.

Esse ano de 2022 o mês dos povos Indígenas é marcado pelas diversas violências que continuam a serem perpetradas contra os povos: o povo Xipaya, que denunciou os garimpeiros invasores de suas terras e destruidores de seus rios sagrados, vê um dia antes de 19 de abril serem soltos os invasores de suas terras; o povo Guarani Kaiowá, no mesmo dia, se defronta com a decisão judicial de reintegração de posse da comunidade Mboreviry de Naviraí no Mato Grosso do Sul.

Essas são realidades que acontecem todos os dias e desrespeitam direitos humanos e direitos dos Povos Indígenas e são marcadas por ataques desde o agronegócio, garimpeiros até juízes, senado, câmara federal e executivo federal. A violência contra os povos é recorrente e vem aumentando consideravelmente nos últimos anos.

Então, o que há para comemorar nesse dia?

O que resta aos povos é celebrar sua resistência histórica e suas capacidades de preservação do meio ambiente e de culturas ricas em conhecimentos tradicionais.

Para os não indígenas tange a necessidade de vencer estereótipos, preconceitos e racismos que marginalizam e matam; cabe a cultura da busca de conhecimentos e o respeito aos povos Indígenas e suas culturas que podem ensinar fraternidade, solidariedade, espiritualidade, cuidado com a criação.

Frei Klenner Antônio da Silva OFMCap

Fonte: Conferência dos Capuchinhos do Brasil

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui