Espírito de Assis: “Com armas não há paz!”

122

No dia 27 de outubro aconteceu no Convento São Francisco, no centro de São Paulo, a Celebração Inter-religiosa do Espírito de Assis. Contando com a presença de várias expressões religiosas, a celebração foi iniciada por volta das 15h, onde Frei Tiago Elias, acolhendo as todos os presentes, acenou para a importância deste encontro fazendo alusão ao encontro em que o Papa João Paulo realizou no mesmo dia 27 de outubro de 1986. Estiveram presentes as representações religiosas: Frei José Francisco (Franciscanos), Mãe Eleni de Oyá e Mãe Caroline de Ayrá (candomblé), Pai Denisson (Umbanda), Emerson (Xamanismo), Cristina Ayumi (Budismo) e representantes das Instituições Sinagoga Shalom (Judaísmo) e Cozinha Da Hora (Umbanda).

A celebração deste ano, diferentemente dos anos anteriores, contou com a presença dos vários serviços em que o Sefras, Serviço Franciscano de Solidariedade, desenvolve o acolhimento, o cuidado e a defesa das populações mais vulneráveis (Pop Rua, Imigrantes, Idosos, Pessoa Acometida pela Hanseníase e Crianças e Adolescentes) que, conduzidos por Frei Tiago, fizeram apresentações culturais por meio de canções, poesias e danças.

Em seguida, Frei Tiago convidou os líderes religiosos presentes para que viessem à frente e baseados no questionamento – “Na sua expressão religiosa, quais são os meios utilizados para combater a violência, a polarização e a difusão do ódio?” – expressassem o modo com que as religiões poderiam construir um mundo de paz, amor e respeito. Dentre as falas destacamos o momento que Frei José Francisco Dos Santos comentou sobre a importância de estar reunindo tantas expressões religiosas com um único objetivo: Construir a Paz, tendo em vista que na sociedade atual vive-se um ” espírito Fraticida, onde o irmão mata o outro irmão,” fazendo alusão à passagem de Caim e Abel do Livro do Gênesis.

Por fim, a celebração teve seu término com a apresentação dos Imigrantes da Casa de Assis e o convite para que cada um que ali se fez presente pudesse refletir e se empenhar com a construção de um mundo mais fraterno, com respeito, diálogo e união.

Contexto Histórico

O Espirito de Assis nasceu no dia 27 de outubro de 1986, por ocasião da Jornada Mundial de Oração pela Paz, onde na cidade de Assis, na Itália, o Papa João Paulo II convidou diversas igrejas das comunidades cristãs e das grandes religiões do mundo para celebrarem juntos um dia de Oração pela Paz.  A este clima de diálogo, o encontro, que recebeu o nome “Espírito de Assis”, traz em seu movimento o espirito de avizinhamento amigável, respeitoso dos diversos mundos religiosos, que põe em revelo que a paz é o nó das grandes religiões do mundo. Fiel a este espírito, o Papa voltou a convocar pela segunda vez os representantes das Igrejas cristas e das grandes religiões no dia 24 de janeiro de 2002, depois dos trágicos acontecimento de 11 de setembro de 2001, o bombardeio das Torres Gêmeas de Nova York, e pouco antes das guerras no Afeganistão e Iraque.

Semana da Paz 2022

Com o tema, “com armas não há paz”, a celebração da semana da Paz desse ano quer refletir com ações concretas as lutas pela paz nos mais diversos meios de armamentos, sejam elas nos universos das polarizações das redes digitais ou no cotidiano das relações como por exemplo: a fome, violência morais e físicas, dentre tantas outras formas de ferir a Paz. Motivados pela figura humilde e alegre de São Francisco, junto com sua visão de fraternidade universal (irmãos de todos), sua luta constante na busca pela paz e por sua recusa absoluta da violência nós os Franciscanos mantemos esse espírito, e por isso, todos os anos continuamos a celebrar essa data, para que continue, também, a ser uma expressão constante de nossa mesma razão e adesão de ser: irmãos e irmãs de todos os homens e mulheres do mundo e de todas as criaturas, irmãos e irmãs que constroem fraternidade, diálogo e paz.


Frei Franklin Martins Costa

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui