Vicariato para Ação Social da Arquidiocese de Vitória (ES) oferece curso sobre a Economia de Clara e Francisco

32

Uma economia que faz viver, inclui, humaniza e que respeita a Natureza: socialmente justa, economicamente viável, ambientalmente sustentável e eticamente responsável.

Essa proposta deu origem ao curso de formação online e gratuito “Elementos para entender e vivenciar a Economia de Clara e Francisco”, oferecido pelo Vicariato para Ação Social, Política e Ecumênica da Arquidiocese de Vitória, em parceria com o Coletivo Estudos de Conjuntura.

A iniciativa tem o objetivo de formar pessoas que já participam de ações de combate à fome e pessoas interessadas em discutir uma nova economia possível, que tenha como resultado um mundo sem fome. O curso é uma das atividades da Campanha Contra a Fome e Pela Inclusão Social, em desenvolvimento pelo Vicariato para Ação Social.

“É o ser humano que precisa estar no centro das relações, não o lucro. É importante que todas as pessoas tenham terra, teto e trabalho. A economia de Francisco é baseada nesses três tês”, afirma o vigário Episcopal para Ação Social, Política e Ecumênica da Arquidiocese de Vitória, padre Kelder José Brandão Figueira.

O curso

Estruturado em cinco módulos, com vídeo-encontros disponibilizados sempre aos sábados e transmissões ao vivo (lives), o curso está marcado para começar no próximo dia 11. Entre os debatedores e expositores, há religiosos, militantes de movimentos sociais e professores de diversas áreas do conhecimento.

São eles: Arlindo Villaschi (professor titular aposentado, Ufes); Pastora Claudete Ulrich (Faculdade Unida); Ana Rita Novaes (médica, doutora em Saúde Coletiva/Ufes); Martha Tristão (professora titular, PPGE/Ufes); Crislayne Zeferina (Fórum Estadual da Juventude Negra do Espírito Santo); Eliandra Fernandes (Coordenação Nacional do MST); Padre Kelder Brandão Figueira (Vicariato de Ação Social, Política e Ecumênica); Giovanni Livio (professor de Filosofia); Heraldo Fogos (Instituto ELIMU); Leomar H. Lírio (Direção Estadual do MPA); e Edebrande Cavalieri (professor titular aposentado, Ufes).

Já os temas definidos para os módulos são:

1- Economia enquanto cuidar da casa

2- Desmistificando o economês do mercado

3- Existem alternativas: na história e em experimentos acontecendo – motivando microações

4- Existem alternativas: o mercado funcionando de forma mais inclusiva – motivando articulações municipais e estaduais

5- Existem alternativas: políticas públicas que têm o bem comum como prioridade – motivando a ciência para pressão política

As inscrições devem ser feitas pelo site. Mais informações pelo e-mail mitra.acaosocial@aves.org.br.

Fonte: CNBB

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui