Francisco de Assis e o presépio

286

Postulante Marcos de Jesus

O mistério da encarnação do menino Deus é sem dúvida uma das maiores contemplações de Francisco de Assis. O pre­sépio de S. Francisco elevava-se ao que muito tempo ele trazia no coração: celebrar de forma visível e impressionante a humildade do nascimento do Filho de Deus, o mistério da Encarnação. Para esse Santo de Deus, cujo sonho era viver a pobreza de Jesus, contemplar a pobreza de um presépio ou curral de gado correspondia a contemplar o próprio Menino Jesus. Dois sentimentos de Cristo empolgavam Francisco de tal maneira que o não deixava pensar em mais nada: a humildade expressa no nascimento como acima expresso e o amor manifestado na Paixão. “O amor de Francisco pelo Menino Jesus ficou sempre ligado à famosa celebração do Natal em Gréccio, em 1223”.

No povoado de Gréccio, Itália, havia um homem chamado João, no qual São Francisco tinha uma especial amizade. Uns quinze dias antes do Natal, Francisco mandou chamá-lo e o disse: “quero celebrar o Menino que nasceu em Belém, os apertos que passou como foi posto num presépio”. Chegou o dia, e os vilarejos vieram contemplar junto ao Santo de Assis. Era noite, Francisco chegou e ficou satisfeito com tudo o que tinha visto, “Gréccio tornou-se a nova Belém”.

São Boaventura diz que “só pode haver a contemplação de Deus na suma simplicidade, e a suma simplicidade, na radical pobreza; a pobreza, assumida e abraçada como um estilo de vida.” A originalidade de Francisco se traduziu de forma simples e clara, ao alcance de todos, fez com que atualizasse o mistério do nascimento histórico de Jesus. O presépio nos lembra da humanidade de Jesus Cristo. “O verbo de Deus se fez carne e habitou entre nós”. Jesus não está marcado nas crenças, no comercio ou em símbolos, mas se faz um conosco, tornou-se um coração pulsante de amor.

Francisco ao estar diante da imagem do Menino Jesus, sua mãe, Maria e José, junto dos animais e a visita dos reis magos, deslumbra a beleza de Cristo. Jesus é o ponto fundamental da existência humana. Diante disso, algo nos questiona. Como eu tenho acolhido este Menino no meu coração? Será que tenho preparado meu coração para que Jesus possa habitá-lo?

BIBLIOGRAFIA

MANNES OFM, João. O transcendente imanente: a filosofia mística de São Boaventura. Editora: vozes; Petrópolis; 2002.

BÍBLIA SAGRADA AVE MARIA. Editora: Ave-Maria: 11° Edição. 2019.

FONTES FRANCISCANAS. Coord.: Dorvalino Francisco Fassini (2ed.). Santo André, SP: Editora O Mensageiro de Santo Antônio, 2020.

PRESÉPIO. In: Dicionário Franciscano. Traduzido por Família Franciscana Brasileira. Petrópolis, RJ: Editora Vozes e CEFEPAL, 1999.

REVISTA FRANCISCANA: Volume IV. Editora: FFB. 2004

Fontes: Despertar Franciscano

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui