OFS – Orientações de Vida – IV

80

Em Comunhão com Cristo

18. Em seu amor, Deus enviou seu próprio Filho que veio traçar para a humanidade o caminho de retorno ao Pai. O Filho de Deus recebeu da Virgem Maria a carne de nossa humanidade e de nossa fragilidade. Esta é a razão pela qual gostamos de contemplar Jesus e sua mãe em sua condição humana, humilde e pobre. Através dela, Deus escolheu fazer-se presente entre para manifestar seu amor e nos revelar o preço de nossa própria condição.

19. Não por si mesmo, mas por nossos pecados, Cristo sofreu a Paixão. Colocou sua vontade na vontade do Pai e se ofereceu em sacrifício, deixando-nos o exemplo para que sigamos seus passos. Lembrando-nos que para Francisco, Jesus crucificado era sabedoria suprema e a fonte da perfeita alegria; queremos aprender de Cristo a segui-lo neste caminho. Em todas as formas de sofrimento dos homens de hoje percebemos um apelo para lutar com todas as nossas forças contra o mal. Pediremos a Deus que nos ajude a reconhecer nelas um convite pessoal para participar na paixão de Cristo.

20. O sofrimento do Calvário desemboca na vitória da Ressurreição. Nas dificuldades, fracassos, provações, decepções, doença procuraremos sempre conservar ou recuperar a Esperança e a alegria que nos comunica Cristo ressuscitado. Saberemos carregar o fardo de hoje e esperar o amanhã para levar o peso que vier amanhã. Prometemos também aos nossos irmãos que passam por provação e sofrimento uma presença discreta e fraterna.

21. É, sobretudo, no Sacrifício Eucarístico que o Cristo nos faz participar hoje dos Mistérios de sua vida, ou seja, em sua Páscoa. Na Eucaristia, ele nos reúne com nossos irmãos e tornamo-nos nele um só Corpo. Faremos da Eucaristia o centro de nossa vida cristã. Testemunharemos nossa fé ao sacramento da presença de Cristo no meio dos seus com a reverência e o amor que tinha por ele São Francisco.

Para refletir

Não quero considerar o pecado nos sacerdotes, porque neles vejo o Filho de Deus e são meus senhores. E por isto o faço: porque não vejo alguma coisa corporalmente, neste mundo, daquele altíssimo Filho de Deus, senão o seu santíssimo Corpo e Sangue que eles recebem e só eles aos outros administram. E esses santíssimos mistérios sobre todas as coisas quero que sejam honrados e reverenciados e colocados em lugares preciosos.
Testamento 9-11

Frei Almir Guimarães

Fonte: Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui